Entretenimento

Catadora de caranguejo candidata ao Miss Brasil Universo é alvo de ‘haters’ por ter origem humilde

0

Quando pensamos em miss, lembramo-nos do Miss Universo. O evento foi criado em 1952 e a ideia era de que fosse apenas uma edição. No entanto, seu estrondoso sucesso fez com que a competição fosse renovada anualmente desde então.

Mas além do Universo, existe também Miss de alguma cidade com poucos habitantes no interior do Brasil. Os concursos de beleza podem ser dos mais variados e são presentes em quase todas as culturas do mundo. Esse é um mercado que está em uma crescente e os meios de comunicação têm ajudado a potencializar essas competições, seja ele televisionado ou tendo um grande espaço nas redes sociais.

Candidata

G1

Contudo, os concurso de Miss não têm somente coisas boas. Por exemplo, Beatriz Militão, de 25 anos, irá disputar o título de Miss Brasil Universo, o concurso de beleza mais tradicional do país. No entanto, por ela ser filha de pescador e ter uma origem humilde em Trairi, no litoral cearense, ela está sendo alvo de mensagens de ódio nas redes sociais. Felizmente, Beatriz também recebe mensagens carinhosas dos seus admiradores.

“Recebo mensagens bem ácidas de pessoas que dizem que eu não deveria ser miss, pois não falo outros idiomas e não tenho oratória perfeita. Venho de uma família humilde. Exigir tantos atributos que só uma parcela de mulheres têm acesso é ceifar o sonho de meninas carentes que sonham em ser miss”, disse.

Ela foi para São Paulo nessa semana para disputar o concurso que acontece nesse sábado, dia oito de julho. “Quero levar para o palco do Miss Universo Brasil a minha origem e a cultura do nosso povo. Não fiz minha primeira viagem de avião à toa”, afirmou.

Em maio desse ano, Beatriz ganhou o título de Miss Ceará. Desde então, ela tem focado em projetos no desenvolvimento sustentável que remete ao seu trabalho de catadora de caranguejo nos mangues cearenses.

“Venho de um povoado que vive da pesca e dos manguezais. Como Miss Universo Ceará, amplifiquei minha voz em relação à preservação dos recursos naturais da minha região. Esses projetos têm a ver com a minha trajetória de vida”, contou ela.

Miss Universo Brasil

G1

Com foco no Miss Universo Brasil, Beatriz tem a ajuda de profissionais como dermatologistas, cirurgião plástico, nutricionista e maquiadores profissionais. E levar a coroa para casa é um sonho mais do que possível, já que nas 68 edições do concurso, o título já foi do Ceará quatro vezes. Foram elas: Teresa Santos (2021), Melissa Gurgel (2014), Flavia Cavalcante (1989) e Emilia Correia Lima (1955).

A final do Miss Universo Brasil acontece em São Paulo nesse sábado, oito de julho, a partir das 19h30. Quem vencer esse concurso irá representar o Brasil no Miss Universo 2023, em dezembro, em El Salvador.

Coroa

G1

A coroa do Miss Universo Brasil é atualmente de Mia Mamede, representante do Espírito Santo. Ela é formada em jornalismo audiovisual e sócioeconomia pela Universidade de Nova York.

A miss nasceu em Vitória e é poliglota. Mia fala português, inglês, francês, espanhol e mandarim. Além disso, ela também é apresentadora de um programa sobre viagem e entretenimento no YouTube. “Tudo ainda parece um sonho! Que felicidade em ser a primeira capixaba a levar a coroa para o Espírito Santo”, disse a miss depois de sua vitória.

Ela foi a primeira capixaba a ganhar o concurso de beleza. Em segundo lugar ficou Rebeca Portilho, representante do Amazonas. Em terceiro, ficou a mineira Isa Murta, seguida por Luana Lobo, do Ceará, e Alina Furtado, do Rio Grande do Sul.

Fonte: G1

Imagens: G1

Essa moça abriu uma válvula de água na inauguração de uma obra, e o pior aconteceu

Previous article

As últimas fotos de vítimas do submersível Titan

Next article

Comments

Comments are closed.