Inovação

China avança na engenharia com a mega rodovia Yaxi: impressionantes 270 pontes e 25 túneis

0

A China, famosa por seus avanços em infraestrutura e transporte, acaba de conquistar mais um feito impressionante: a Rodovia Yaxi.

Com uma extensão de mais de 9.59660 km², o país não apenas se destaca como o terceiro maior do mundo, mas também como a segunda maior potência econômica global.

Além disso, no quesito populacional, seus mais de 1,4 bilhão de habitantes a tornam o país mais populoso do planeta.

Dessa forma, existem desafios que precisam ser superados a fim de proporcionar uma mobilidade eficiente no território.

Foi assim que surgiu a Rodovia Yaxi, localizada na província de Sichuan, no sudoeste da China. A região apresenta um terreno acidentado que desafiou os engenheiros a criar uma verdadeira serpente do céu.

Agora, a solução é parte integrante da rodovia Pequim-Akumi, uma autoestrada que passa por montanhas e vales, superando elevações extremas e zonas sísmicas.

Estendendo-se por 240 km, a Yaxi Express Railway é uma obra-prima da engenharia moderna, contando com incríveis 270 viadutos e 25 túneis, totalizando 41 km de extensão.

Rodovia Yaxi

Via Youtube

Diante de condições geológicas adversas, como terremotos, deslizamentos e condições climáticas extremas, a Rodovia Yaxi mostra a experiência e o sucesso da engenharia chinesa.

As primeiras partes do conjunto começaram em 2007 e inauguraram para os motoristas em abril de 2012. No entanto, recebeu atualizações constantes para enfrentar os riscos ambientais.

Agora, a Rodovia Yaxi se torna uma obra completa, além de ser uma estratégia para impulsionar o crescimento econômico em uma região rica em recursos naturais.

A melhoria na conectividade facilitou o comércio e o turismo, transformando a rodovia em uma atração turística por si só.

Contudo, ainda existem preocupações com a resistência sísmica da rodovia, especialmente com a incidência de terremotos na área.

Por isso, terá uma manutenção contínua para garantir a segurança dos motoristas e garantir a conexão em todo o território.

Exemplo em infraestrutura de transporte

A China é um exemplo em termos de infraestrutura de transportes, que permite o deslocamento de 1,4 bilhão de pessoas em um país de dimensões continentais.

Isso porque realiza investimentos significativos nessa área, modernizando seus projetos e diferentes meios de locomoção, desde aeroportos, trens de alta velocidade para conexão, redes de ônibus e metrô.

O país conta com mais de 100 aeroportos, incluindo dois dos dez mais movimentados do mundo.

Em 2019, o Aeroporto Internacional de Pequim-Capital (PEK) recebeu mais de 100 milhões de passageiros, ocupando a segunda posição em volume, atrás apenas do Aeroporto Internacional de Atlanta Hartsfield-Jackson, nos Estados Unidos.

Além disso, a China dispõe de uma extensa rede de trens de alta velocidade, cobrindo mais de 30 mil quilômetros de linhas. O país possui mais trens desse tipo do que a soma de todo o restante do mundo.

Uma das linhas mais recentes percorre os 170 quilômetros entre Pequim e Zhangjiakou em meros 45 minutos, com trens atingindo velocidades de 350 quilômetros por hora.

Via Click Petróle e Gás

Metrôs crescem

A primeira linha de trens urbanos foi inaugurada em Pequim em 1969, e durante a década de 1990, outras grandes metrópoles chinesas, como Xangai e Guangzhou, também lançaram seus próprios sistemas.

No entanto, teve um aumento expressivo na última década, com a abertura de novas linhas e a expansão das existentes. Mais de 30 cidades chinesas agora contam com sistemas de metrô, em comparação com apenas 7 no Brasil.

Alguns dos metrôs chineses estão entre os maiores e mais movimentados do mundo. Os sistemas de Xangai e Pequim, por exemplo, cobrem cerca de 600 quilômetros e contam com mais de 300 estações cada.

Em contraste, o metrô de São Paulo, o maior do Brasil, tem aproximadamente 100 quilômetros de extensão e 90 estações.

Redes de ônibus

Outra abordagem de sucesso na China se inspirou em um caso de sucesso do Brasil, o sistema de ônibus de trânsito rápido (BRT) implementado em Curitiba (PR).

Embora dezenas de cidades chinesas tenham adotado esse sistema desde o final dos anos 1990, o BRT mais reconhecido é o de Guangzhou, estendendo-se por 22 quilômetros e transportando mais de 800 mil passageiros diariamente.

Agora, atende 2,5 milhões de habitantes, com sete corredores de BRT que transportam uma demanda de mais de 350 mil passageiros por dia.

Os ônibus convencionais também aparecem nessa infraestrutura, com dois andares e a possibilidade de pagamento das tarifas por meio de tecnologias eletrônicas.

Dessa forma, a China continua impressionando em termos de transporte, e a Rodovia Yaxi é apenas mais uma conclusão no país.

 

Fonte: Click Petróleo e Gás, Estadão

Imagens: Click Petróleo e Gás, YouTube

Cientistas chineses desenvolvem primeiro chip de computação inteligente optoeletrônico totalmente analógico

Previous article

Pacific Ultra, caminhão de 800 cv dos anos 1970, surpreendeu até a Nasa

Next article

Comments

Comments are closed.