Natureza

Cientistas descobrem que o corpo das estrelas-do-mar é uma grande cabeça

0

Durante muito tempo, a ciência se perguntou onde estava a cabeça da estrela-do-mar. Agora, essa pergunta finalmente tem uma resposta.

Inicialmente, a conclusão foi de que esses animais marinhos provavelmente não possuíam uma cabeça.

No entanto, pesquisas recentes viraram essa ideia de cabeça para baixo, sugerindo fortemente que o corpo inteiro dessas criaturas do mar pode, de fato, ser considerado uma grande cabeça.

O mistério em torno do corpo das estrelas-do-mar tem desconcertado especialistas por décadas.

Para os cientistas, compreender como um animal com uma anatomia tão única se relaciona com outras formas de vida mais facilmente distinguíveis era um desafio.

Um estudo recente, publicado na revista Nature, utilizou análise de ativação de genes para argumentar que todo o corpo da estrela-do-mar pode ser interpretado como uma cabeça.

De acordo com a equipe de pesquisa, os genes ativados em todas as partes, incluindo as extremidades dos “braços”, são notavelmente semelhantes aos ativados nas cabeças de vermes e vertebrados.

Investigações mais profundas revelaram que cada “braço” é mais do que uma simples extremidade. Na verdade, pode ser como parte de uma estrutura cerebral.

Conforme especialistas dizem, os ‘braços’ não são como os nossos, mas sim como extensões da cabeça da estrela-do-mar.

Via R7

Conclusão surpreendente

Após a conclusão do estudo, o pesquisador resumiu de maneira simples a anatomia dessas criaturas singulares: “Para resumir a estrutura da estrela-do-mar, eu diria que se assemelha a um animal com uma configuração bastante cabeça-like, apresentando cinco projeções, uma boca direcionada para o solo e um ânus no lado oposto, voltado para cima”.

Laurent Formery, professor da Universidade de Stanford e autor principal do estudo, acrescenta que o animal é, mais precisamente, uma cabeça rastejando pelo mar.

A pesquisa também destacou a presença de genes comuns entre as estrelas-do-mar e outros equinodermos. Esse é o filo que inclui o pepino-do-mar, o ouriço-do-mar, entre outros.

Essa análise sugere que esses animais compartilham a característica de terem corpos que podem ser a cabeça da estrela-do-mar.

Curiosidades sobre a estrela-do-mar

Além da nova descoberta sobre a cabeça da estrela-do-mar, existem outras curiosidades interessantes sobre a composição e o corpo desse animal.

Por exemplo, mesmo que o nome em inglês seja “starfish”, ou “peixe-estrela”, essa espécie não é um peixe, de fato. Ela não tem nadadeiras, caudas, brânquias, escamas ou barbatanas.

Além disso, sua locomoção acontece através de pés ambulacrários, cujo movimento assemelha-se ao ato de caminhar.

A ausência de barbatanas, em particular, gera desconforto entre os cientistas em relação ao nome em inglês, “starfish”, sendo preferível a utilização da versão traduzida para o português, “sea star”.

Ainda, existem outras peculiaridades sobre esse animal, especialmente no seu organismo. Por exemplo, a alimentação acontece em dois estômagos, mas segue um caminho só.

Ela começa no centro da estrutura, como uma grande boca na “barriga”, e depois segue pelo esôfago e tem um duplo processamento.

Isso porque o animal tem o que se chama “estômago cardíaco”, que libera enzimas digestivas.

Após a carne do alimento ser suficientemente quebrada, o segundo estômago, conhecido como pilórico, realiza a ingestão e completa a digestão internamente.

Sua dieta é predominantemente composta por organismos como corais, esponjas, moluscos e algas.

Via R7

Sem cérebro

Como a cabeça da estrela-do-mar agora é todo o seu corpo, os cientistas concluem, com ainda mais certeza, que ela não tem um cérebro. Por isso, depende inteiramente do instinto para guiar seus movimentos.

Outra peculiaridade é a ausência de sangue, uma vez que seu sistema circulatório é composto por água do mar.

Utilizando a água marinha filtrada, ela bombeia nutrientes por meio de seu sistema nervoso.

A água é direcionada para o sistema vascular da estrela-do-mar por meio de sua placa de peneira, uma espécie de alçapão visível como uma mancha clara no topo de seu corpo.

A partir daí, a água do mar flui pelos pés tubulares, impulsionando a expansão dos braços. A retração desses membros ocorre pelos músculos presentes nos próprios pés.

Além disso, a imagem mais comum associada às estrelas-do-mar é a de um animal com cinco braços.

No entanto, algumas espécies podem apresentar até 50 braços. E como a cabeça da estrela-do-mar é ela por completo, imagine essas espécies com 20 extensões!

Um exemplo é a estrela-do-mar-sol, que tem um corpo robusto e repleto de braços. Agora, tudo que sabemos sobre esse animal precisará de revisão, pois se trata de um ser ainda mais complexo.

 

Fonte: R7, Mega Curioso

Imagens: R7, R7

Pacific Ultra, caminhão de 800 cv dos anos 1970, surpreendeu até a Nasa

Previous article

Maior reator de fusão nuclear do mundo é ligado

Next article

Comments

Comments are closed.