Curiosidades

Cientistas podem finalmente estarem perto de entender o porquê da existência do universo

0

universo é tudo o que existe fisicamente, a totalidade e tempo e todas as formas de matéria, incluindo todos os planetas, estrelas, galáxias, e os componentes do espaço intergalático. Ele realmente é imenso e alguns cientistas dizem até ser infinito. Ele sempre foi um tema de grande interesse para nós. Sua imensidão e todo o desconhecido que o circunda atiçam a curiosidade de todos os cientistas. Do mesmo modo que a de pessoas, que são intrigadas para saber o que tem nesse universo além de nós. Em suma, o espaço é algo impactante.

A explicação de como surgimos e de como funciona o universo é sempre buscada por aqueles que estudam essa questão. E várias foram as teorias já propostas para desvendar esse mistério. Desde crianças, aprendemos que o universo surgiu a partir de uma grande explosão, conhecida como o Big Bang. A teoria amplamente aceita nas últimas décadas, é uma das explicações mais difundidas para explicar onde tudo começou.

A teoria do Big Bang foi criada no ano de 1931. A ciência explica que essa explosão ocorreu há cerca de 13,7 bilhões de anos. Anteriormente ao Big Bang, não havia nada para a história chamar de “antes”. Nem passado, presente ou futuro existiam. E até o universo era a parte interna do Big Bang, não havendo nada fora dele.

Origem

Segundo teorias, o que existia antes do Big Bang eram os buracos negros. Que são espécies de ralos cósmicos que têm a capacidade de sugar tudo o que aparece em sua frente. Isso porque eles são pontos cuja força gravitacional é de grandeza infinita.

Mesmo que a Teoria do Big Bang seja a mais aceita, não quer dizer que os pesquisadores pararam seus estudos tentando entender nossa origem. Já que ela ainda é um dos maiores mistérios que o ser humano busca responder. Alguns avanços nesse quesito já forma feitos, mas ainda não o suficiente para explicar o porquê do universo existir.

Ou pelo menos não suficientes até agora. Os cientistas acreditam que deram um passo no sentido de entender, de uma vez por todas, o nosso maior mistério. O porquê do universo existir em primeiro lugar.

Quando o universo foi formado ele criou a antimatéria e a matéria, que se destroem quando se encontram. E a questão principal é porque então existe matéria suficiente para que galáxias, estrelas e planetas sejam formados.

E de acordo com o que foi falado pela Scientific American, os cientistas conseguiram fazer progressos substanciais para conseguir formular uma resposta.

Teoria

A teoria é chamada de leptogênese e diz que o Big Bang expeliu um número bem grande de partículas subatômicas chamadas neutrinos. A teoria  da leptogênese sugere que, quando esses neutrinos se separaram, eles formaram mais subprodutos da matéria do que da antimatéria.

Descobertas novas foram feitas pelo experimento japonês Tokai to Kamioka (T2K). Mas elas não são evidências dessa teoria. No entanto, enquanto as várias experiências e análises de acompanhamento são aguardadas para então realmente fazer essa declaração, a Scientific American diz que os resultados sugerem, de maneira forte, que a leptogênese está ligada com alguma coisa.

De acordo com o estudo, existe uma chance de 95% de que os neutrinos se dividiram em uma proporção desigual de matéria e antimatéria. Isso parece convincente, mas ainda não o suficiente para ser a resposta de um mistério tão grande como o porquê da existência do universo.

“Ainda não a chamamos de descoberta”, disse Chang Kee Jung, pesquisador da Stony Brook University e membro da equipe T2K.

Mapa geológico da lua mais completo de todos os tempos é feito por cientistas

Matéria anterior

Há 15 anos, o primeiro vídeo do YouTube era publicado

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.