Nos trechos da Bíblia que relatam a destruição de Sodoma e Gomorra, temos uma verdadeira história de terror. No trecho em questão, o céu se encheu de escuridão. Em seguida, rios gigantescos de lava despejaram seu conteúdo sobre as cidades, dizimando tudo que a lava alcançava. Com isso, todos que viviam lá foram atingidos pela lava, em cenas indescritíveis de horror. Assim, apenas com esse trecho, podemos perceber que, para além de seu sentido, a escrita da Bíblia influenciou as histórias de terror como a conhecemos hoje.

Sendo motivo de terror para muitos leitores, a Bíblia serviu de inspiração para a construção do imaginário da ficção de horror. Isso pode ser justificado por esse e outros momentos da coleção de textos religiosos que, posteriormente, foram encontrados de maneira semelhante em textos de literatura fantástica.

Uma fonte recorrente de inspiração para textos de terror

Publicidade
continue a leitura

De acordo com Cristhiano Aguiar, escritor e professor do programa de pós-graduação em Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie, que fica em São Paulo, essa escrita funcionou como inspiração para a criação do próprio gênero de terror. "Sem sombra de dúvidas, a Bíblia é uma fonte muito recorrente de inspiração para essas narrativas ao longo de décadas, e até de centenas de anos, partindo do romance gótico no século XVIII", afirma Aguiar.

Em seus primórdios, o gênero contava com momentos de exorcismo e possessões demoníacas, o que reforça a inspiração na Bíblia. Porém, a visão que se tinha de demônios nesses textos também contava com outras inspirações. Nesse sentido, ainda que houvesse a figura de demônios, ela não era diretamente contraposta a imagem do divino. "Sim, há uma conexão com a Bíblia; mas vejo que essa figura é mais fundamentada em um conjuntos de textos medievais, ou mesmo apócrifos", afirma Aguiar.

Publicidade
continue a leitura

Também encontramos essa semelhança nos temas. Isso porque, livros, filmes e séries são conhecidos pelas temáticas apocalípticas. "Identifico muitas das ideias do fim do mundo incorporadas por narrativas assustadoras como originárias do Novo Testamento, em que está o livro do Apocalipse. Mas algumas falas de Jesus em outros textos também as evocam, e contribuíram para enriquecer esse imaginário", afirma o pesquisador.

A Bíblia inspirou autores como H.P. Lovecraft

Publicidade
continue a leitura

No horror, outro tema bastante recorrente é a punição. No subgênero de filmes de terror, Slasher, por exemplo, temos uma criatura ou assassino que pune jovens delinquentes. Para Aguiar, narrativas como esta remontam diretamente ao Antigo Testamento. "As tensas relações entre os hebreus e Deus marcam essas narrativas; e quando o povo é desobediente, é punido, e geralmente com violência", afirma o pesquisador.

Essa violência também foi um forte fonte de inspiração para o período gótico, o que posteriormente influenciou o horror. Em outros casos, a Bíblia influenciou autores que buscaram trazer um tom lírico e quase sagrado para o terror, como é o caso de H.P. Lovecraft. "Percebo no conto A cor que caiu do espaço, por exemplo, uma retórica bíblica que me lembrou demais o Novo Testamento e, principalmente, o Antigo Testamento. Nesses casos, podemos dizer que o horror também incorpora alguns elementos linguísticos e poéticos dos textos bíblicos", afirma Aguiar.

Publicado em: 21/09/20 10h43