Entretenimento

Como está Rosa Peral? O que aconteceu com a criminosa de “Corpo em Chamas”

0

O crime Rosa Peral, que abalou a Espanha em 2017, agora está ganhando destaque no catálogo da plataforma de streaming Netflix.

O assassinato de Pedro Rodríguez se tornou o enfoque de uma série fictícia e de um documentário. Na segunda-feira, 18 de setembro, a série intitulada “Corpo em Chamas” alcançou o top 10 das séries mais assistidas pelos espectadores brasileiros.

A série mescla fatos reais e elementos fictícios ao recontar a extraordinária história por trás da descoberta de um carro incendiado que abrigava um corpo em seu interior.

Enquanto a descoberta inicial já era impactante por si só, as investigações subsequentes revelaram um complexo triângulo amoroso que culminou em uma tragédia. Esse caso logo estampou as manchetes dos principais jornais.

A sinopse conta que, “em maio de 2017, os restos carbonizados do policial Pedro (interpretado por José Manuel Poga) são encontrados entre os destroços de um carro em Barcelona.

A descoberta rapidamente se torna um tema de conversa popular, especialmente quando a investigação desvenda uma teia de relações tóxicas, mentiras, violência e escândalos sexuais envolvendo Pedro e outras duas pessoas da polícia: Rosa (interpretada por Úrsula Corberó) e seu ex-namorado Albert (interpretado por Quim Gutiérrez)”, descreve a Netflix em seu material para a imprensa sobre “Corpo em Chamas”.

Via UOL

O Triângulo Amoroso

À medida que as investigações progrediam, as autoridades expuseram um complexo triângulo amoroso envolvendo Rosa Peral, namorada de Pedro Rodríguez, e Albert López, seu amante. Porém, como exatamente ocorreu o crime? E onde está Rosa Peral?

Antes de Robert e Pedro, Rosa estava casada com Ruben Carbó, quem ela conheceu no ensino médio.

O relacionamento enfrentou turbulências quando Rosa teve um caso fora do casamento com um subinspetor chamado Oscar, ambos pertencentes à Guàrdia Urbana de Barcelona, a polícia local.

Após o término do caso com o amante, este invadiu o e-mail de Rosa, enviando fotos explícitas a todos os funcionários da Guàrdia Urbana de Barcelona.

Apesar de o casal ter duas filhas, tentaram superar esse episódio traumático, mas Rosa descreveu o relacionamento como “tóxico”.

Ainda casada com Ruben, Rosa se envolveu com Albert López, seu colega de patrulha.

Romance desmedido

O que começou como um caso extraconjugal evoluiu para um romance, embora Albert não conseguisse comprometer-se totalmente com Rosa e suas filhas. Após separar-se de Ruben, Rosa conheceu Pedro Rodríguez, que estava disposto a construir um relacionamento sólido.

Além de ter um ótimo relacionamento com Rosa, Pedro também se dedicava às filhas dela. Segundo o The Cinemaholic, ele chegou a pedi-la em casamento.

No entanto, tudo mudou drasticamente em maio de 2017, quando o corpo carbonizado de Pedro foi descoberto.

Durante as investigações, veio à tona que Rosa e Albert reacenderam seu relacionamento. Rosa alegou que agiu assim preocupada com o que seu ex-amante poderia fazer de prejudicial às filhas delas.

No entanto, sua posição ficou fragilizada quando descobriram que eles nunca deixaram de se comunicar e que Albert lhe deu um anel, o que levantou ainda mais suspeitas sobre seu envolvimento no caso.

O Crime Rosa Peral

Via UOL

Segundo o relato de Rosa Peral, em 2 de maio de 2017, ela teve uma discussão intensa com Pedro, que acabou deixando a residência, marcando o último contato entre eles.

Rosa afirmou que Albert chegou furioso à sua casa e a forçou a usar o carro de Pedro e dirigir.

Nas margens da represa Foix, ele teria incendiado o veículo, fazendo com que ela fugisse do local. Albert a alcançou e a coagiu a entrar no carro, ameaçando a vida das filhas de Rosa.

A versão de Albert, no entanto, difere-se substancialmente. Ele afirmou que Rosa colocou o corpo de Pedro no carro e pediu sua ajuda para incendiar o veículo.

No entanto, a versão que levou à condenação de ambos pelo crime alega que eles conspiraram para tirar a vida de Pedro. Segundo essa versão, Rosa teria dopado o namorado, enquanto Albert teria transportado o corpo até o carro.

Via Crônicas do Agora

Quando presa, Rosa negou qualquer conspiração para tirar a vida de seu namorado, argumentando que agiu por medo do que seu amante poderia fazer às suas filhas.

No entanto, certas lacunas em seu relato chamaram a atenção. Uma delas diz respeito à demora de mais de 10 dias para colaborar com as autoridades. Além disso, como já mencionado, o fato de ela nunca ter interrompido a comunicação com Albert não favoreceu sua versão.

Condenação

Em 2020, Rosa Peral foi condenada a 25 anos de prisão, enquanto Albert López recebeu uma pena de 20 anos. Além disso, eles foram ordenados a pagar uma indenização de 885 mil euros à família de Pedro.

A sentença de Rosa foi objeto de recurso no Tribunal Superior da Catalunha e no Supremo Tribunal, mas permaneceu inalterada. Atualmente, Rosa está detida na Penitenciária Mas d’Enric em Tarragona, Espanha, e recebe a visita de suas filhas através de seu pai uma vez por mês.

Além da série, detalhes sobre o caso também podem ser explorados no documentário “O Caso Rosa Peral”, disponível na Netflix.

 

Fonte: UOL

Imagens: UOL, UOL, Crônicas do Agora

Casal de brasileiros pede e Adele aceita ser sua madrinha de casamento durante show

Artigo anterior

Neuralink: o que podem fazer os chips cerebrais da empresa de Elon Musk?

Próximo artigo