HistóriaMundo Afora

Como realmente é a vida em Cuba hoje em dia e antigamente?

0

Cuba ainda é um mistério total e absoluto para a maioria das pessoas, especialmente para quem mora no continente americano. Com tanta história e cultura, o fascínio desta cidade fora dos limites está levando mais e mais turistas a se aventurarem por lá.

Celebridades como Beyoncé e Jay-Z popularizaram o local ao torná-lo um novo local de férias. Mas o fato em questão é que Havana continua a ser misteriosa. Esta cidade à beira-mar, é conhecida pela variedade de estilos arquitetônicos e épocas – desde os tempos coloniais até o modernismo de 1950.

Havana é um Patrimônio Mundial da UNESCO, e um esforço de restauração maciço está em andamento na cidade. Saiba como está Cuba atualmente e como era antes de Castro:

Antes: o playground dos ricos

1

Antes da Segunda Guerra Mundial, Havana era conhecida como o lugar preferido e uma espécie de “paraíso” para os produtores de açúcar e ricos empresários.

Revolução

3

Quando Castro e Guevara tomaram o controle de Cuba em 1959, a revolução comunista transformou o país. A foto acima é um exemplo disso. Nela, um homem lê o “Granma”, o jornal oficial do Partido Comunista Cubano. Nele é possível ver que eles marcam as datas a partir do ano da revolução.

Havana velha

4

A parte mais antiga de Havana é conhecida como “Havana velha” e é a parte mais visitada por turistas. Diferente das outras partes da cidade, essa região está restaurada e bem cuidada.

Prédios atuais

37548703

Enquanto isso, prédios que não são históricos estão em ruínas pois não existe dinheiro suficiente para reforma desses locais.

Plaza de Armas

6

Localizado em Havana Velha, esse local é onde as pessoas fazem o comércio de livros de segunda mão.

Catedral de Havana

7

É o ponto mais famoso da cidade. Ela foi construída entre 1748 e 1777. Entretanto, o catolicismo não era popular na ilha até a visita do Papa João Paulo II.

Vida atualmente

8

A maioria dos Cubanos sobrevive com o equivalente a 80 reais por mês, sendo que uma renda extra pode ser conseguida por meio do turismo.

Cuba atual

9

 

Cuba não ficou estagnada na década de 50. Não existe nenhum néon brilhante nas ruas ou vitrines exibindo produtos de época. Não há calçadas cheias de pessoas andando com sacolas de compras. E, “surpreendentemente”, não há nenhuma música cubana animada tocando em cada esquina.

Havana é inesperadamente tranquila, similiar a uma cidade do interior, o que é fora do comum para uma capital nacional. Para muitos visitantes, pode ser decepcionante. A população ainda tem que restaurar e manter uma frota de carros americanos pré-1959 na base da gambiarra. Não existem peças de reposição para todos os veículos.

O bloqueio econômico de 50 anos fez com que o povo tivesse que lidar com muito além da preservação de automóveis. Havana não tem um centro comercial. As lojas são mal abastecidas e você não pode encontrar de tudo por lá. Não há sinais, não há vitrines, não há vendedores ambulantes.

Fornecedores e vendedores de rua? Nenhum. Surpreendentemente, o mercado central e os mercados de artesanato são minúsculas em comparação com aqueles que você pode encontrar em cidades de médio porte no México e no Peru.

Há uma razão histórica sólida, é claro: o governo de Castro confiscou todos os negócios privados e os colocou nas mãos do governo. É proibido o empreendedorismo. O resultado: a economia de Cuba entrou em queda livre.

6 provas científicas de que a TV estraga seu cérebro

Matéria anterior

6 problemas que só os filhos mais novos vão entender

Próxima matéria

Mais em História

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.