CuriosidadesEntretenimento

Como vivem as famílias de circos?

0

Wallenda, Bertini, Cortes, Anastasini… esses são alguns dos nomes mais famosos das famílias circenses mundiais, e tem diso há décadas e, até mesmo, séculos. Muita gente acredita que quem escolhe a vida circense é porque prefere um estilo de vida “relaxado”, mas não é bem assim que as coisas são, muito menos para essas famílias.

Alida Wallenda é a sétima geração de artistas de circo, proveniente das famílias Wallendas, Zoppés e Bertinis. Em uma entrevista a PBS contou que nunca imaginou não se apresentar. Mas, por que existem tantos artistas de circo multigeracionais? Isso acontece porque o circo se torna um estilo de vida, além disso, os artistas de circo tendem a se casar uns com os outros. O trabalho é intenso, é preciso prática e (muitas) viagens.

A vida no circo deve estar/entrar em seu sangue, e lá ficar. Em meados do século XX, Alberto Zoppe levou o famoso circo italiano de sua família para os Estados Unidos. Ele faleceu aos 86 anos, enquanto se apresentava. Já Karl Wallenda, diretor do Flying Wallendas, ainda estava se apresentando na corda bamba quando morreu, aos 73 anos.

Família Caveagna

01

Está no caminho para a proeminência do circo de várias gerações, são um grupo de musical humorístico, de palhaços. A diversão dessa família começou com o patriarca Elicio Caveagna. Ao mesmo tempo era músico talentoso e palhaço habilidoso, então decidiu combinar as duas coisas. Se apresentou num famoso circo italiano, o Circo Nando Orfei. Elicio treinou seu filho, Artidoro, como músico e palhaço; que fez o mesmo com os filhos Jones e Steve.

Flying Wallendas

02

Muitas pessoas conhecem a famosa família Wallenda, o que não é nada surpreendente, levando-se em consideração que a família está nesse ramo desde o século 18. Em 2014, Nik Wallenda andou sobre a corda bamba entre dois prédios em Chicago, há uma altura de 182 metros. Os membros da família são acrobatas, palhaços, trapezistas, malabaristas e treinadores de animais. Em 2001, os Wallendas conquistaram o Guinness World Record, criando a primeira e única pirâmide com 10 pessoas na corda bamba. Inclusive, o nome Flying Wallendas surgiu de uma manchete de jornal de meados do século 20.

Família Konyot

03

Famosíssima por suas habilidades equestres, apresenta-se na Europa há mais de um século. Sua história começa em 1870, quando o adolescente Leopold Konyot, da Hungria, fugiu de casa e se juntou a um circo. Com o tempo, se casou com uma artista circense, começou sua família e fundou o Circus Leopold.

Rapidamente os Konyots se tornaram famosos por suas performances acrobáticas e habilidades equestres, especialmente o bareback (cavalgar em um cavalo sem sela). Em 1907 foram atraídos para os Estados Unidos, com o passar dos anos, depois de muitas gerações, eventualmente abandonaram o mundo do circo e alguns membros da família abriram centros equestres.

Em 1974, Arthur Konyot, um dos filhos de Leopold, foi introduzido no International Circus Hall of Fame, por suas habilidades equestres. A foto acima é de Tina Konyot, que concorreu, pelos Estados Unidos, aos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres.

Família Zoppé

04

A dinastia Zoppé, vem da Itália, apesar de seus fundadores, Napoline e Ermenegilda Zoppe, eram na verdade francês e húngara. O casal se conheceu na Hungria, em 1842. Napoline era um palhaço, artista de rua, e Ermenegilda uma bailarina equestre. O pai de Ermenegilda era totalmente contra a relação do casal, o que os obrigou a fugir para a Itália, onde criaram seu próprio circo.

O casal e sua trupe viajaram por toda a Europa, com vagões puxados à cavalos. Um século mais tarde, ainda prosperando, Alberto Zoppés, bisneto do casal, foi convidado por John Ringling North, do Ringling Bros., a participar do filme The Greatest Show on Earth. Alberto disse que sim, desde que North desse à sua família um elefante, para substituí-lo. Então, Alberto ficou nos Estados Unidos, trabalhando para Ringling e iniciando sua própria família.

Ao longo dos anos, os membros da família trabalharam em vários circos, até que em 2001, Giovanni Zoppe, um dos filhos de Alberto, criou o circo da família Zoppe, como o original italiano. Esse circo possui um toque intimista, estrelando o palhaço Nino, que conta uma história, sendo pontuada por vários atos e participações do público.

Esses são apenas alguns exemplos de famílias que fizeram e, ainda, fazem parte da vida circense, no mundo. Gostaram da matéria? Encontraram algum erro? Ficaram com dúvidas? Possuem sugestões? Não se esqueçam de comentar com a gente!

9 pequenas coisas que falam mais por você do que mil palavras

Matéria anterior

8 enigmas alucinantes que você não vai conseguir resolver

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.