Mundo Animal

Conheça a lebre do mar negro, a maior lesma marinha do mundo

0

Medindo até 99 centímetros de comprimento e pesando até 14 quilos, a Aplysia vaccaria, também conhecida como lebre do mar negro ou lebre do mar negro da Califórnia, é a maior lesma marinha do mundo. Esse ser marinho, que só se aventura em águas rasas para botar ovos, é comumente visto na costa e no Golfo da Califórnia.

Como a maioria das outras lesmas do mar, esses moluscos gigantes são herbívoros e, portanto, se alimentam apenas de algas marinhas. E é exatamente a sua dieta que define a sua cor. Ou seja, as que se alimentam de algas marrons ou negras, acabam possuindo uma coloração mais escura.

A lebre do Mar Negro

Além de seu tamanho, que é totalmente impressionante, a lebre negra da Califórnia – denominada dessa maneira por possuir duas protuberâncias em forma de orelha, que crescem em sua cabeça – é temida, no reino marinho, por seus peculiares mecanismos de defesa.

Enquanto seus outros parentes liberam uma tinta que faz com que os predadores percam o apetite, a Aplysia vaccaria age de forma diferente. Com uma forma mais avançada de defesa – uma consequência evolutiva -, a lebre negra da Califórnia é capaz de produzir toxinas a partir de compostos que se originam do processo digestivo Basicamente, é sua alimentação que determina o tipo de toxinas que produzem.

As algas mais escuras, por exemplo, produzem uma toxina chamada acetoxcrenulida. A substância, que é extraída logo após o processo de digestão, se acumula em seu tecido. Como a acetoxcrenulida é altamente tóxica para os peixes, a substância acaba desencorajando a predação, e de uma forma totalmente efetiva.

Felizmente, a acetoxiccrenulida não é perigosa para os humanos. O YouTuber e apresentador de, TV Coyote Peterson, alguns anos atrás, demonstrou que a substância não exerce nenhum efeito sobre nós. Ele mostrou isso ao segurar um espécime de tamanho médio por alguns minutos, durante um episódio de Brave Wilderness.

Mesmo que os humanos possam tocar com segurança a lesma marinha, isso não significa que devemos fazê-lo.

Lesmas do mar

As lesmas-do-mar pertencem à classe dos nudibrânquios e constituem uma subordem dos moluscos gastrópodes marinhos. Atualmente, estima-se que existam cerca de 3.000 espécies. De todas as características que norteiam esse seres, a que mais chama a atenção é a beleza, principalmente devido às cores e as mais distintas formas.

Seja pela ampla mistura de cores, ou suas mais variadas formas e tamanhos, as lesmas do mar são os seres que ultimamente mais fascinam e encantam os pesquisadores. Para muitos, são os animais marinhos mais bonitos do mundo.

Em suma, são comumente encontradas abaixo da linha da maré baixa em águas tropicais, onde agarram-se à vegetação subaquática para chegar ao longo do fundo do oceano. A maioria das espécies são tipicamente pequenas, com no máximo 1 centímetro de comprimento. Entretanto, em meio às 3.000 espécies, há algumas que são maiores, atingindo 12 centímetros de comprimento. A única exceção, em relação ao tamanho, é a lebre negra da Califórnia.

A alimentação desses seres é composta quase totalmente por substâncias tóxicas encontradas no oceano e, assim como a lebre negra da Califórnia, a maioria incorpora essa toxicidade em si mesmas.

Algumas, em contrapartida, sugam células de algas marinhas e, acredite ou não, acabam adquirindo a capacidade de realizar fotossíntese e de sustentar de luz, por exemplo. Por conta da alimentação, a maioria das espécies podem chegar a ficar sem se alimentar por meses.

6 segredos do sucesso de Elon Musk

Matéria anterior

Por que exercícios em grupo podem ser mais eficientes do que solo?

Próxima matéria

Mais em Mundo Animal

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.