Entretenimento

Ela passou um dia inteiro sem saber que estava tendo um ataque cardíaco

0

Beatriz Martinez estava vivendo um dia normal, fazendo exercícios na academia, quando de repente sentiu uma estranha falta de ar acompanhada de tontura e dor no estômago. Com o mal estar, ela parou de se exercitar para recuperar a disposição, mas a dor não passou.

“Na hora, eu pensei que era pelos exercícios, uma dor muscular”, contou Beatriz. Mesmo tendo recuperado o ar, ela ainda sentia muitas dores, e decidiu voltar para casa.

Dando prosseguimento à sua rotina normal, ela continuou com seus afazeres, cuidando da higiene pessoal e das responsabilidades da casa. À noite, chegou a sair para uma festa com o seu marido, mas a dor aumentou tanto durante a noite que, quando voltou para casa, estava vomitando e sofrendo dores por todo o peito. Com isso, ela foi mandada diretamente para a sala de emergência do hospital.

Depois que passou por alguns exames, Beatriz recebeu uma notícia completamente inesperada: ela estava tendo um ataque cardíaco.

Por conta do bloqueio completo de uma das mais importantes artérias do coração. A mulher passou por um procedimento cirúrgico para colocar um stent no coração e foi mandada de volta para casa, seis dias depois. O stent é um tubo que ajuda a reduzir o bloqueio ou estreitamento das veias que, uma vez implantado, fica na artéria de forma permanente.

Apesar de parecer, a história de Beatriz não é incomum.

Vários fatores de risco que podem causar doenças do coração, como pressão alta, colestero alto ou diabetes podem acabar se acumulando e causando problemas gravez. Além disso, Beatriz Martinez estava sem atenção a um fator muito importante: os sintomas de ataque cardíaco para mulheres são muito diferentes daqueles conhecidos para homens.

A maioria dos indicadores de risco de ataque do coração que conhecemos, geralmente são sintomas comuns para homens, como braço esquerdo dormente e dor no peito. Para mulheres, no entanto, os sintomas podem ser mais sutis.

Nelas, a dor não fica sempre no peito, mas pode estar no pescoço, mandíbula, costas ou na região do estômago, como aconteceu com Beatriz. Às vezes, esses sintomas podem acabar se confundindo com problemas do estômago, por conta das dores localizadas, náusea e vômito. Outras vezes, uma forte falta de ar pode aparecer, podendo ser confundida com ataques de pânico.

Isso significa que, muitas vezes, uma mulher podem estar ignorando sintomas ou menosprezando sinais de problemas graves, causando atraso em tratamentos que podem salvar vidas em situações graves.

A experiência de Beatriz a ensinou muito sobre a importância de ficar atenta à própria saúde.

Por não saber que tinha um problema tão grave, mesmo quando estava no hospital vendo médicos e enfermeiros correndo por todos os lados para tratá-la, Beatriz ainda achava que todos estavam exagerando. Isso porque ela não conhecia os sintomas do problema e não imaginava que sua situação era tão séria.

“Eu nunca pensei que tinha algo errado com o meu coração”, declarou Beatriz. Ela sempre se viu como uma pessoa saudável, já que era ativa, fazia exercícios regularmente e não estava acima do peso.

Já fazem quase cinco anos que Beatriz teve o ataque cardíaco e, desde então, cuida melhor da própria saúde e não tem apresentado problemas. Ela começou a tomar remédios e adotou uma dieta especial imediatamente após o ataque cardíaco.

Atualmente, ela acrescento aeróbica a seus exercícios regulares e contratou um personal trainer para supervisionar suas atividades. Além disso, com a ajuda de seu médico, mantém atenção constante em sua saúde e demonstra uma disposição que nunca viu antes.

Deu pra perceber que não dá pra brincar com a saúde, ainda mais de um órgão tão sensível e importante para a vida, não é mesmo?

Ilustrações recriam membros da Liga da Justiça na era dos samurais

Matéria anterior

Essas enfermeiras foram demitidas por um motivo que deixou o mundo inteiro com raiva

Próxima matéria

Você pode gostar