Entretenimento

Escola dá prêmio para aluna por ser a ‘mais propensa a se tornar uma terrorista’

0

Algumas brincadeiras acabam ultrapassando os limites e causando desconfortos nas pessoas e isso pode acabar acontecendo com qualquer um e em qualquer lugar, até mesmo na escola. Tudo começou como uma “brincadeira” e, na verdade, a cerimônia escolar tinha o intuito de ser descontraída e humorística, mas nem todos a virão desta forma. E algumas das premiações se mostraram realmente preconceituosas e ofensivas.

Tanto os professores quanto os alunos foram classificados com “premiações” que designavam aquilo que eles tinham mais “probabilidade” de se tornarem no futuro. O problema foi que algumas delas acabaram sendo trágicas e ofensivas. A ação escolar acabou chocando muitos estudante e pais ao se depararem com a situação. E, para se ter uma ideia, além da menina classificada como a ‘pessoa mais propensa a se tornar uma terroristas‘, outras crianças também foram injustiçadas. Uma outra menina acabou ganhando a certificação de ‘mais propensa a chorar por coisas pequenas‘, enquanto um menino foi colocado como o ‘mais propenso a ser um sem-teto‘.

O caso

A escola que organizou a cerimonia fica em Channelview, no Texas, e se chama ‘Anthony Junior High‘. A garota da 7ª série, Lizeth Villanueva, foi quem recebeu a certificação de ‘pessoa mais propensa a se tornar uma terrorista‘. E, além do desapontamento da garota de apenas 13 anos, a ação da mãe acabou fazendo com que a escola se pronunciasse a respeito. A mãe da LizethEna Hernandez, disse ao The Washington Post que sua filha sempre se saiu bem em todas as matérias e que não entende porque foi denominada como tal. Além disso, ela ainda afirma ter ficado triste e brava com a ação, principalmente por saber que os professores teriam rido na hora de entregar o “prêmio”.

A problematização

A premiação aconteceu no ano passado (2017) um dia depois do atentado no show da Ariana Grande, que causou a morte de 22 pessoas e feriu outras 120. Esse fator, juntamente com a denominação direcionada a garota, fez com que tudo se tornasse ainda mais problemático. Afinal, se você levar em consideração a situação em que as pessoas estavam passando naquele momento e suas perdas, é difícil imaginar como eles imaginaram que isso seria uma “brincadeira engraçada“.

A escola se pronunciou ao KPRC afirmando que a a cerimônia foi uma “má tentativa de diversão” e pediu desculpas pela ação impensada. A premiação insensível e ofensiva foi promovida pela professora Stacy Lockett em sala de aula e contou com a ajuda de outros membros escolares. O conselho escolar afirmou que os professores envolvidos seriam investigados e, aparentemente, Stacy foi removida do site docente. A mãe de Lizeth também afirmou que o diretor pediu desculpas a elas pessoalmente durante a reunião mas que, ainda sim, a menina não voltou a escola.

O assunto grave que gera tantas mortes e feridos ao redor do mundo não deveria ter sido colocada como uma brincadeira, muito menos envolvendo uma criança. O que fariam se estivessem no lugar da garota? Também acham que a “brincadeira” passou dos limites?

7 coisas simples que você não conseguiria viver sem

Matéria anterior

Programa usado para descriptografar mensagens do Assassino do Zodíaco está tornando tudo mais assustador

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.