Curiosidades

Esse é o efeito que uma guerra nuclear teria no ar da Terra

0

Em suma, todos nós tememos uma possível guerra. Na história da humanidade, confrontos entre países já fez centenas de milhões de vítimas fatais. O maior medo talvez seja de uma guerra nuclear, ou guerra atômica, como preferir. Isso porque trata-se de uma guerra onde são usadas armas nucleares. Esse tipo de armamento só foi utilizado no final da Segunda Guerra Mundial. Os Estados Unidos usaram bombas atômicas para atacar as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki. Agora, imagine o que aconteceria com o mundo caso uma guerra só com esse tipo de armamento se iniciasse hoje, envolvendo pelo menos dois países inteiros.

Ademais, uma guerra nucelar afetaria muito mais do que a humanidade. Todo o planeta sofreria as consequências. Um novo estudo fez o modelo do impacto que a fumaça da precipitação de uma guerra dessas teria na atmosfera da Terra. Os resultados são bastante sombrios.

Os modelos usados foram alguns dos mais atualizados e detalhados que já se aplicou nessa tarefa. Eles levaram em consideração as reações químicas complexas que aconteceriam na atmosfera terrestre.

Guerra nuclear

Essas novas descobertas mostraram que os danos ao meio ambiente podem ser mais graves e durar mais do que se pensava em estudos anteriores. Já que agora se levou em consideração os danos do efeito inicial de aquecimento das explosões nucleares, bem como a subsequente perda da camada de ozônio.

“Embora suspeitássemos que o ozônio seria destruído após a guerra nuclear e isso resultaria em maior luz ultravioleta na superfície da Terra, se houvesse muita fumaça, isso bloquearia a luz ultravioleta. Agora, pela primeira vez, calculamos como isso funcionaria e quantificamos como isso dependeria da quantidade de fumaça”, disse o cientista climático Alan Robock, da Rutgers University em Nova Jersey.

No estudo, a equipe analisou o impacto que uma guerra nuclear teria tanto regional como globalmente. Tendo 5 e 150 megatrons de fuligem liberados respectivamente. Uma guerra nuclear global iria deixar uma perda média de 75% da camada de ozônio ao longo de 15 anos. E uma guerra regional deixaria uma perda de 25% em um período de 12 anos.

Danos

De acordo com o estudo, por mais que a fumaça bloqueie os raios de sol a princípio, rajadas de luz ultravioleta mais forte seguiriam dentro de alguns anos. E elas atingiram a superfície do planeta por conta dos danos na camada de ozônio.

Essas variações na luz ultravioleta estariam ligadas a várias coisas, desde câncer de pele até processos agrícolas e sobrevivência de ecossistemas. A chegada de muito luz na Terra traria consequências profundas para qualquer pessoa e coisa que tivesse sobrevivido.

“As condições mudariam dramaticamente e as adaptações que podem funcionar no início não ajudarão conforme as temperaturas voltam a se aquecer e a radiação ultravioleta aumenta. Assim que a fumaça estiver se dissipando, você obterá essa rajada de raios ultravioleta com impactos completamente diferentes na saúde humana e na agricultura”, explicou o cientista atmosférico Charles Bardeen , do National Center for Atmospheric Research (NCAR), no Colorado.

“Além de todas as fatalidades que aconteceriam quase imediatamente, os efeitos climáticos e os efeitos UV seriam generalizados. Eles não são locais onde a guerra ocorre. Eles são globais, então afetariam a todos nós”, concluiu Bardeen.

Fonte:https://www.sciencealert.com/these-are-the-devastating-effects-that-smoke-from-a-nuclear-war-would-have

Primeiros sinais de demência podem estar no sangue

Matéria anterior

Mandíbula de 12 mil anos pode ser do cachorro mais velho das Américas

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos