• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Estudos mostram que cometas têm chegado cada vez mais perto da superfície solar

POR Eduardo Coelho    EM Ciência e Tecnologia      14/08/15 às 17h38

É até difícil imaginar um cenário, onde ocorra algum abalo sísmico diretamente no nosso astro celeste rei, o magnânimo e poderosíssimo SOL. O gigante tem suas defesas naturais contra eventuais colisões provenientes de cometas, asteroides e corpos viajantes das galáxias, mas mesmo assim não podemos garantir que ele está livre de possíveis abalos e consequentemente mensurar quais seriam os reflexos disso aqui para nós, meros mortais habitantes da Terrinha.

Mas uma coisa é certa, a ciência se preocupa (e muito) com as prováveis consequências disso.

O observatório espacial de SOHO, da NASA,  fez diversos estudos especializados e concluíram que a rota de vários cometas tem sido perpendicularmente direcionadas ao sol.

Essas observações astronômicas recentes,  reconheceram que o número de eventuais colisões tem sido cada vez maior. Inclusive, no ano de 2011, o cometa chamado Lovejoy conseguiu atravessar a corona solar.

275px-Comet_C-2011_W3_Lovejoy_video_from_SDO_(after_perihelion)

John Brown, um astrônomo escocês, elaborou uma hipótese imaginando o cenário, do que poderia vir a ocorrer se um desses cometas colidisse com o nosso astro-rei. De acordo com Brown, se um cometa de dimensões grandiosas, ou seja, pesando pelo menos 10.000 milhões de quilos, passasse próximo ao sol, ele automaticamente aceleraria a sua gravitação a algo em torno de 600km por segundo.

maxresdefault

Sob essas circunstâncias, a baixa atmosfera solar, comprimiria o 'invasor' até praticamente eliminá-lo, o que acarretaria em explosões gigantescas, que poderiam ser vistas daqui da Terra, com aparatos astronômicos capacitados para tal. Assim como ocorreu recentemente com o Lovejoy.

ESA_Rosetta_OSIRIS-NAC_Philae_descent_anim

O choque, se eventualmente ocorrer, gerará verdadeiras rajadas de energia solar, para todas as direções.

akjj71y1erov01gxo0w83qwy4

Os astrônomos continuam acompanhando isso com cautela para verificar se isso teria influência direta em confins terráqueos. Até porque em observações recentes, datadas desse mês de agosto, o  cometa 67/P Churyumov-Gerasimenko vem se aproximando bastante do sol, e em uma velocidade constante de sua rota.

 

EU HEIN?!

giphy

 

Próxima Matéria
Eduardo Coelho
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+