Natureza

Gatos se domesticaram, revela DNA antigo

0

Os fãs de gatos domésticos já podem ter se perguntado como essas criaturas chegaram até nossas casas. Afinal, eles também já estiveram na natureza uma vez.

Nesse caso, a domesticação aconteceu de maneira curiosa, e pode envolver esses animais mais do que esperamos.

Em um novo estudo sobre a difusão dos gatos domésticos com análise de DNA, sugere-se que esses animais compartilharam suas vidas com os humanos durante milhares de anos antes de serem oficialmente domesticados, de acordo com uma pesquisa publicada na Nature.

Via Mistérios do Mundo

Gatos domésticos ou não?

O sudoeste da Ásia por volta de 4400 a.C. foi lar do Crescente Fértil, o berço da civilização, onde surgiram as primeiras comunidades agrícolas.

À medida que essas comunidades prosperavam, naturalmente atraíam roedores, por conta das colheitas. E, então, entram em cena os felinos selvagens, eficientes caçadores de roedores da natureza.

Impelidos pelo crescente número de roedores, esses gatos começaram a se aproximar dos assentamentos humanos.

Aqui reside um detalhe intrigante. Em vez de os humanos domesticarem ativamente esses felinos selvagens, parece que os gatos tomaram a iniciativa. Claudio Ottoni, da Universidade de Leuven, brinca ao dizer: “Não foi como se os humanos tivessem pego alguns gatos e os colocado em gaiolas”.

Pelo contrário, essas criaturas espertas perceberam uma oportunidade e, de certa forma, autodomesticaram-se, de acordo com o National Geographic. Os gatos, fiéis à sua natureza independente, nos escolheram.

Conexão com os egípcios

Avançando para 1500 a.C., uma segunda linhagem de gatos, originária da África e predominantemente encontrada no Egito, começou a ampliar sua influência.

O que tornou esses gatos egípcios tão especiais? Talvez tenha sido a sua inata sociabilidade e docilidade, características que os tornaram queridos para os humanos.

Conforme as antigas rotas comerciais se expandiam, os seres humanos provavelmente reconheceram o valor desses companheiros felinos, não apenas como exterminadores de roedores, mas também como amigos. Dessa forma, os gatos iniciaram sua jornada global, acompanhando os humanos por terra e mar.

Gatos malhados

Seguindo com o estudo, surge um padrão intrigante. Apesar de sua convivência com os humanos, a composição genética dos gatos permaneceu largamente inalterada em comparação com seus equivalentes selvagens. A única distinção visível? As notáveis marcações malhadas.

Estes padrões de pelagem manchada ou listrada começaram a aparecer durante a Idade Média. Originados do Império Otomano no sudoeste da Ásia, o gene responsável pela pelagem malhada logo se espalhou pela Europa e África.

Contudo, apenas no século XVIII essas marcações se tornaram sinônimo de gatos domésticos. No século XIX, a atração por esses padrões era inegável.

Os entusiastas de gatos começaram a selecionar essas características de forma deliberada, estabelecendo as bases para as diversas raças de gatos que hoje tanto admiramos.

Via Freepik

Gatos vs. cães

Quando falamos de domesticação, é inevitável comparar com o outro fiel amigo do ser humano: o cão. Os cães, como os primeiros animais domesticados, passaram por mudanças genéticas significativas para se adaptarem a funções específicas, desde a caça até o pastoreio. Isso resultou na vasta variedade de raças de cães que observamos atualmente.

Por outro lado, os gatos permaneceram em grande parte inalterados. Eva-Maria Geigl, geneticista evolucionária, apresenta uma teoria intrigante. Ela acredita que os gatos não precisavam se alterar por nós. “Eles eram perfeitos do jeito que eram,” diz.

Enquanto as raças de cães se diversificaram de acordo com as necessidades humanas, os gatos mantiveram sua essência, sua perfeição residindo em sua própria natureza.

Eles nos escolheram

Hoje, os gatos reinam como um dos animais de estimação mais queridos em todo o mundo. Apenas nos Estados Unidos, estima-se que 74 milhões de gatos domésticos compartilhem nossos lares.

Sua jornada desde os terrenos selvagens da antiga Ásia até nossas casas modernas é um testemunho de sua adaptabilidade, charme e, claro, astúcia estratégica.

Ainda estamos descobrindo coisas incríveis sobre de onde eles vieram, o quão longe eles chegaram e que tipo de impacto tiveram sobre os seres humanos.

Afinal, a história da domesticação felina não é apenas sobre gatos; é um reflexo da civilização humana, do comércio e da evolução cultural.

Portanto, da próxima vez que você encontrar seu gatinho com aqueles olhos inteligentes, aprecie a jornada dele até chegar na sua casa, e lembre-se que o mais provável é que ele te escolheu, e não o contrário.

 

Fonte: Mistérios do Mundo

Imagens: Mistérios do Mundo, Freepik

Por que acordar no mesmo horário pode fazer você dormir melhor?

Previous article

É oficial: a corrente do Golfo está enfraquecendo

Next article

Comments

Comments are closed.