Curiosidades

A história de Pascual Pineon, o homem de duas cabeças que era atração de circo

0

Antigamente, uma das mais lucrativas formas de entretenimento eram os espetáculos circenses. Nesses shows, as atrações não se limitavam apenas aos animais, que eram cruelmente maltratados em função do espetáculo, mas também a seres humanos, que muitas vezes eram explorados por donos de circos que tiravam proveito de suas habilidades bizarras ou até mesmo de alguma deformidade física. Essas possíveis coisas insólitas, quase sempre, eram o ponto alto dos espetáculos.

Pascual Pineon foi um desses casos em que sua deformidade física foi usada como exibicionismo em espetáculos de circo. Pascual nasceu em 1889, no México, com uma deformidade muito rara. Ele tinha uma deficiência na qual que ele carregava uma pequena cabeça em cima da sua própria cabeça, ou seja, o homem tinha duas cabeças, e essa deformidade fizeram como que ele ficasse famoso e lhe renderam bastante dinheiro.

O homem de duas cabeças

Não se sabe muita coisa sobre a vida de Pascual antes dele se juntar ao circo. Alguns especulam que ele vivia em uma tribo indígena, outros que ele morava sozinho próximo de uma mina de ferro, e que devido a sua deformidade, teria sido mantido em cativeiro pelos seus vizinhos, que o consideravam uma criatura sombria, e por isso, o prenderam ali, longe da luz do sol.

Em 1917, o empresário americano John Schindeler, que era o proprietário do parque de atrações itinerante Sells Floto encontrou Pascual trabalhando em uma ferrovia no Texas. Foi nesse momento que Pascual foi convidado pelo empresário a se juntar ao circo como uma atração. E assim, ele aceitou e começou a ganhar fama nos shows de aberrações que eram febre nos Estados Unidos na época.

Sua deformidade

Como não se sabia ao certo do que se tratava a sua segunda cabeça, todo tipo de teoria e hipótese foram criadas na tentativa de se explicar sua condição. Alguns diziam que era um tumor maquiado, uma cabeça feminina ou até mesmo um irmão gêmeo não nascido.

Para ele, a segunda cabeça era mais que apenas uma deformidade, ele até tinha uma relação com ela: “Ela não é muda. Além disso, ela é um ser humano. Eu posso ouvi-la, mas sou o único capaz de fazer isso. Ela só existe através de mim”, dizia o homem.

Entre as possíveis causas médicas, essa deformidade trata-se de uma “duplicação crânio-encefálica”, uma má formação congênita que duplica partes do rosto na cabeça. Em outros relatos, afirmavam que a segunda cabeça de Pascual era falsa, e seria apenas um tumor com rosto de cera. Enfim, o que era de fato, ninguém nunca soube com certeza.

Não se tem a informação exata de quando Pascual morreu. Alguns relatos finais da sua vida contam que o dono do circo em que ele trabalhava pagou por uma cirurgia para a retirada do tumor, para que ele pudesse viver livre da anomalia.

O fato é que a história do mexicano de duas cabeças chegou a ser fonte de inspiração para um romance do escritor sueco, Per Olov Enquist.

Segundo a NASA, bola de fogo explodiu em Cuba com energia de mais de uma tonelada de TNT

Matéria anterior

Liberado primeiro trailer da nova animação da Liga da Justiça

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Você também pode gostar