Uma das formas de modificação corporal mais usadas no mundo é a tatuagem. Ela é uma arte feita na pele humana com uma aplicação subcutânea com pigmentos que são injetados através de agulhas.

Existem as pessoas que amam e as que odeiam, e entre as que são adeptas da tatuagem dizem que depois que se faz a primeira, não se quer parar mais. E o simples ato de ir a um tatuador, escolher o desenho e tatuar pode não ser tão simples para algumas pessoas. Esse foi o caso do Buzz, um homem de 23 anos que tem autismo e queria fazer uma tatuagem.

A mãe de Buzz, Sandi Green, acompanhou o filho nessa jornada para fazer a tatuagem, mas vários lugares se recusaram a tatuar o menino. "Quando criança, ele amava as tatuagens falsas e enlouquecia quando elas saiam quando lavava", disse Sandi.

Publicidade
continue a leitura

Ela conta que o filho pedia várias vezes para fazer uma que não saísse com a água, e ela sempre falava a ele que ele teria que esperar até ficar mais velho para poder fazer uma permanente. E quando o jovem fez 23 anos, Sandi pensou que conseguiria tornar o sonho do filho real.

Tatuagem

Publicidade
continue a leitura

Até mesmo o médico de Buzz, considerou que a tatuagem poderia ser uma boa ideia. Mas a mãe enfrentou várias dificuldades. Quando não eram preços muito altos que os tatuadores cobravam, alguns estúdios chegaram a se recusar a fazer a tatuagem em Buzz. O curioso é que Sandi não se espantou com as rejeições porque seu filho tem cerca de 1,90 metros de altura e pesa 200 quilos e ninguém sabia como ele poderia reagir às agulhas.

Mesmo com as rejeições, eles continuaram sua busca até que encontraram Pat Masga, na Northwest Inkorporated. "Quando Buzz chegou, ele tinha um sorriso enorme. A partir do momento em que o conheci, foi quando eu disse a mim mesmo que essa tatuagem seria feita - não importa quais ajustes eu tivesse que fazer", disse Masga.

Publicidade
continue a leitura

Ela continuou. "Se demorasse cinco horas ou cinco sessões, estava disposta a fazê-la. Ele se sentou como um campeão, não reclamou ou desistiu, e nós fizemos isso!" O que Buzz quis tatuar foi Tommy o personagem de Rugrats, um desenho dos anos 1990, da Nickelodeon.

Depois do encontro, Masga escreveu sobre seu encontro com Buzz em seu Facebook e logo se tornou viral tendo 377.000 curtidas e 165.000 compartilhamentos.

Publicado em: 17/01/19 14h43