Curiosidades

Imagens raras de peixe com cabeça transparente são divulgadas

0

Os oceanos escondem vários mistérios, mas também têm seus segredos já revelados que são impressionantes. Mas isso não quer dizer que porque os cientistas conhecem determinada criatura que ela seja fácil de ser encontrada. Por exemplo, esse peixe com cabeça transparente, o Macropinna micróstoma, não é fácil de ser encontrado.

Para se ter uma ideia, até mesmo o Instituto de Pesquisa do Aquário da Baía de Monterey (MBARI), nos Estados Unidos, instituto que já fez mais de 5,6 mil expedições com veículos submarinos operados remotamente (ROV), só conseguiu encontrar esse peixe nove vezes.

O último registro desse peixe foi feito em alta definição e compartilhado no YouTube na última semana. No registro é possível ver o peixe nadando sozinho enquanto é possível ver seus olhos verdes dentro da sua cabeça transparente. Por ser um peixe com características tão únicas, esse registro é bem impressionante.

Registro raro

Durante muito tempo, os pesquisadores pensaram que os olhos desse animal conseguiam ver somente o que estava acima dele. Contudo, um estudo de 2009 feito pelo MBARI revelou que, na realidade, eles conseguem se mover para todos os lados. Ou seja, eles conseguem acompanhar as presas do peixe até que elas cheguem na direção da sua boca. Essas presas são pequenos crustáceos e sifonóforos, que são uma classe de pequenos cnidários.

Esses peixes são chamados de peixes olho-de-barril e seu habitat são as águas profundas de até 800 metros. Normalmente eles são encontrados na Baixa Califórnia, nos EUA, e no Mar de Bering, que fica no extremo norte do Pacífico.

Mesmo que no vídeo não seja possível ver, esses animais medem, no máximo, 15 centímetros. E como seus olhos são em sua cabeça, no local onde teoricamente eles estariam, esse peixe tem seus órgãos olfativos que conseguem “farejar” suas presas.

Peixe

Gizmodo

A raridade de encontro com o peixe é grande. Tanto é que ele foi descoberto em 1939 por W. M. Chapman e só foi fotografado pela primeira vez. Depois disso, o peixe olho-de-barril foi registrado somente nove vezes. Isso em 5,6 mil mergulhos e mais de 27,6 mil horas de vídeo. Como seu habitat é nas profundezas, esse animal se esconde em lugares onde não tem luz para que ele mantenha a temperatura do seu corpo e evite que sua cabeça, considerada frágil, seja afetada.

Ele pertence à família Opisthoproctidae. O que os pesquisadores acreditam é que ele seja o único sobrevivente da família Macropinna. Nas águas, ele fica quase imóvel e consegue detectar suas presas através das silhuetas, já que onde ele vive não tem iluminação. Seu tamanho maior é de 15 centímetros.

A parte transparente do peixe é cheia de fluidos que também protegem os órgãos da cabeça do animal. Por ser transparente, é possível ver dentro da cabeça do peixe os seus olhos e várias outras estruturas por trás dos tecidos. E como o fluido é bem frágil, o animal tem que ficar em temperaturas amenas.

Além da transparência, seus olhos chamam atenção por terem um formato de barril. E o interessante dele é que seus olhos conseguem se mover em várias direções tanto para procurar comida ou rotas de passagem. Antes de 2009, os cientistas pensavam que por conta da posição dos olhos os animais conseguiam olhar somente para cima, no entanto, a realidade é outra.

“Duas pequenas reentrâncias onde os olhos normalmente aparecem em um peixe são, na verdade, os órgãos olfativos do olhos-de-barril, e seus olhos são duas esferas verdes brilhantes atrás do rosto que veem o topo da cabeça. Eles olham para cima para localizar sua presa favorita – geralmente pequenos crustáceos presos nos tentáculos de sifonóforos -, por meio das sombras que projetam pelo fraco brilho da luz do Sol”, explicou o MBARI em seu perfil no Twitter.

Fonte: Gizmodo

Imagens: YouTube, Gizmodo

Descubra qual pet mais combina com você de acordo com seu signo

Artigo anterior

Inteligência artificial do Google irá traduzir letra de médico

Próximo artigo