Entretenimento

Morre paciente que vivia há 51 anos no Hospital das Clínicas em São Paulo

Morre paciente que vivia há 51 anos no Hospital das Clínicas em São Paulo
0

Nesta quarta-feira (18/11), morreu Paulo Henrique Machado, de 51 anos, paciente que vivia, há 51 anos, no Hospital das Clínicas em São Paulo. Assim, desde 1969, Paulo vivia no hospital localizado no centro da capital paulista. Isso porque quando tinha apenas um ano de idade, contraiu poliomielite, também conhecida como paralisia infantil. Sendo transmitida por vírus, a doença pode provocar a paralisia total do corpo e ainda afetar funções vitais do organismo como a respiração. No entanto, atualmente, a doença está erradicada do Brasil.

Por conta das sequências da doença, Paulo precisava ser monitorado por médicos. Por isso, ele vivia no Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo). Até o momento, não foi revelada a causa de sua morte.

O paciente se mudou para o hospital quando tinha apenas um ano

Conhecido dentro e fora do hospital, o paciente, que vivia há 51 anos na instituição, mantinha um canal no YouTube com 71 mil inscritos. Nos vídeos, Paulo contava um pouco da sua rotina no Hospital das Clínicas. E claro, sempre de bom humor e sempre lembrando da vontade que tinha de viver.

Em seu último vídeo postado no YouTube, intitulado “Apesar de Tudo, Estamos Vivos!” e datado de duas semanas atrás, Paulo conta de algumas problemas pelos quais passou. Segundo o paciente, ele estava com uma pedra na vesícula e, por isso, teria “passado por dificuldades no estômago”. Ainda no vídeo, Paulo conta que sentia dores constantes por conta do caso e que a situação “ficava meio complicada”.

Em uma nota divulgada ao portal UOL, o Hospital das Clínicas prestou suas solidariedades a familiares e amigos de Paulo. “O Hospital das Clínicas da FMUSP informa com pesar o falecimento do paciente Paulo Henrique Machado. Paulo contraiu poliomielite quando criança e há 51 anos era morador do Instituto de Ortopedia e Traumatologia devido às sequelas da doença e aos cuidados especiais que a sua condição clínica inspirava. Durante todo este período, teve a atenção humanizada e especializada dos profissionais do Hospital”, afirma em nota.

Fãs e amigos lamentaram a morte paciente que vivia há 51 anos no hospital

Em uma postagem no Facebook, Eliana Zagui, ou Léca, amiga e vizinha de cama de Paulo, lembrou de como ele era. “Uau olha! O quê? Vale muito a pena viver!!! Isso era dito em todas aberturas da live do Paulo Henrique Machado. Meu verdadeiro irmão, família, companheiro, confidente, meu fiel amigo durante até os dias de hoje. Léco, obrigada por tudo, tudo que vivemos e aprendemos um com outro, por nossas conquistas, cumplicidades, brigas, seu ciúme de extremo valor ao meu entendimento e respeito”, escreveu na publicação.

Eliana também ajudou Paulo a desenvolver “As Aventuras de Léca e Seus Amigos”, uma de desenho animado infantil. Na história do desenho, acompanhamos a aventura de sete crianças com deficiência física. “Pensei em uma animação com deficientes físicos. Mas não sabia se isso despertaria o interesse das pessoas. Foi então, vendo as animações com personagens deficientes feitas por um estúdio britânico de que eu gosto, que fez a ‘Fuga das Galinhas’, que pensei estar no caminho certo”, conta Eliana.

7 regras que até os famosos seguem diante de um membro da realeza

Matéria anterior

Como Animais Fantásticos 3 pode explicar a saída de Johnny Depp

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos