Curiosidades

Pagando por aproximação? Saiba como você deve se proteger dos golpes no momento de pagar

0

Mesmo que a quase todo instante se tenha notícias sobre algum golpe ou suas vítimas falando sobre, pessoas ainda caem neles e são bastante prejudicadas. Até porque, quase na mesma velocidade em que as notícias saem, os criminosos inventam novos golpes.

Um exemplo disso são os relatos de golpes relacionados com pagamentos feitos por aproximação que estão cada vez mais recentes. Mesmo que o aumento de histórias desse tipo possam ser motivo de preocupação, elas não devem ser um motivo de pânico, porque o mais importante é se prevenir para não cair nesse golpe.

O pagamento por aproximação, conhecido como “contactless”, ficou ainda mais popular no Brasil durante a pandemia de covid-19 porque as pessoas não precisavam ter um contato direto com as maquininhas. Além disso, essa forma de pagamento funciona de uma maneira bem simples através da tecnologia chamada NFC (Comunicação de campo próximo, em português).

Por conta da NFC, a pessoa pode “se comunicar” de forma direta com uma outra pessoa ou instituição que irá receber o valor. E é importante saber que como ela funciona somente entre dois dispositivos, não é possível que um terceiro dispositivo roube os dados em uma transação para clonar o cartão. Isso mostra que as transações feitas por aproximação são bem seguras.

Não caindo nos golpes

Ebury

Por mais que essa maneira de pagar dificilmente falhe, os golpistas são criativos e fazem de tudo para fazer com que as pessoas abram brechas para que os golpes possam ser aplicados. Geralmente, eles criam histórias e usam distrações. Por conta disso é importante saber o que fazer como forma de prevenção para não cair nesses golpes.

Checar sempre o valor mostrado no visor da maquininha antes de aproximar o cartão, celular ou smartwatch.

Não fazer nenhum pagamento se vir que o visor da maquinha está quebrado ou com algum dano. Até porque isso pode dificultar que a pessoa veja de forma clara o valor que foi colocado nela.

Não aproximar se notar que o vendedor está tentando esconder alguma coisa com os dedos, mãos ou fitas adesivas.

Desconfiar dos “presentes surpresas” e não pagar nenhum produto ou serviço que a pessoa não tenha solicitado, mesmo que o valor seja baixo.

Nunca entregar o cartão para o vendedor para garantir que ele não seja trocado ou que os dados não acabem sendo vazados nesse momento.

Ativar as notificações de compras com a instituição financeira para receber avisos no celular a respeito das transações feitas.

Finalmente, ao perceber que caiu em um golpe, ligar imediatamente para o banco para bloquear o cartão e fazer um boletim de ocorrência.

Formas

Escape magazine

Além do momento do pagamento por aproximação, os golpes podem ser aplicados quando as pessoas procuram pelos números de contato de atendimento ao cliente das companhias aéreas. Nesse momento, os golpistas colocam os números de telefones falsos logo nos primeiros lugares da pesquisa. Dessa forma, vários viajantes ficam suscetíveis a cair no golpe.

Na ligação, os golpistas se passam por representantes das companhias aéreas e dão uma solução para os problemas de voos que as pessoas estão tendo mediante um pagamento antecipado. Contudo, assim que o dinheiro é enviado, eles desaparecem e não deixam nenhum rastro.

Por mais que não seja possível determinar com qual frequência exata esses golpes acontecem, eles são muito conhecidos na indústria de viagens e entre as pessoas que são familiarizadas com os meandros do Google.

O The Washington Post fez uma investigação e encontrou um número de possível golpe em destaque nos resultados do Google quando procurou por “Suporte ao cliente da JetBlue”, uma das seis principais companhias dos EUA. Isso trouxe questões a respeito da responsabilidade do Google em dar informações precisas e seguras aos seus usuários.

Mesmo que o Google afirme que é “extremamente raro” ver números de golpes nas pesquisas de atendimento ao cliente das companhias aéreas, não ter uma clareza a respeito do que constitui um número aceitável de vítimas é algo para se preocupar.

Como esse tipo de golpe persiste, ele mostra uma falha fundamental na proteção dos consumidores online. Enquanto várias pessoas estão preocupadas com os perigos que podem vir com uma inteligência artificial, a realidade mostra que buscadores amplamente usados como o Google já estão cheios de ameaças escondidas.

Por conta desses golpes é essencial que os viajantes sejam precavidos no momento de buscar assistência nas companhias aéreas. O recomendado é que eles verifiquem de forma cuidadosa a autenticidade dos números de contato e evitem confiar cegamente nos resultados das pesquisas do Google.

Fonte: UOL, Olhar digital

Imagens: Ebury, Escape magazine

O que é o golpe do exame admissional e como se proteger dele?

Artigo anterior

Mancha vermelha é vista no céu do Texas – o que a SpaceX tem a ver com isso?

Próximo artigo