A perturbadora lenda das pegadas do diabo

POR Isabela Ferreira    EM Mistérios & Horror      17/05/18 às 19h26

Após uma noite de intensa nevasca, os moradores da cidade de Devonshire, na Inglaterra, se depararam com algo completamente estranho. A essa altura, já era manhã do dia 8 de fevereiro de 1855, quando perceberam que haviam pegadas pelos pátios nos arredores de suas propriedades. Claro, poderia ter sido algum animal que passeava por ali, a não ser por um intrigante detalhe... As pegadas pareciam ter sido provocadas por uma criatura bípede, que andava com um pé exatamente na frente do outro.

As pessoas decidiram então seguir os passos para ver onde iria dar e quem sabe, encontrar o responsável por eles. Talvez esta não tenha sido a melhor das ideias, já que o que viria a seguir foi muito mais perturbador. A linha seguia contínua durante um longo trajeto. No entanto, ela atravessava diversos obstáculos, a exemplo de casas, paredes, palheiros e até mesmo rios. Sim, as pegadas pareciam subir por cima dessas estruturas, continuando apenas do outro lado.

A neve nos arredores não havia nenhum sinal de ter sido perturbada, o que realmente levou aqueles ali presentes, a acreditarem que a criatura teria saltado cerca de 6 metros no ar até aterrissar suavemente no outro lado.

Mas afinal, a quem pertenciam as pegadas?

As pegadas continuaram ao longo de 95 a 160 quilômetros, o que sugere que, para a criatura cobrir tamanha área em apenas uma noite, precisaria dar incríveis 9 passos por segundo! A história acabou se espalhando para cidades vizinhas. Dentro de pouco tempo, os principais jornais londrinos já estavam falando sobre o assunto e estipulando suas hipóteses para tentarem desvendar o mistério.

Dentre os principais suspeitos estavam texugos, pássaros e coelhos. Entretanto, logo foram descartados pois seriam capazes de cobrir uma área tão grande em pouco tempo, sem contar que suas pegadas em nada se assemelham às deixadas em Devonshire. Outra hipótese era de que um canguru poderia ter escapado do zoológico local e acabou provocando as marcas no chão, mas também não foi aceita.

Enquanto isso, os líderes religiosos começavam a se movimentar, alegando que aqueles teriam sido rastros deixados pelo próprio diabo. As congregações foram avisadas e o pânico foi instaurado entre a população da região... Uma vez que nem mesmo os cientistas conseguiram explicar do que se tratava. Por mais estranho que pareça, ainda hoje não se sabe explicar o que realmente provocou as pegadas, e a teoria dos religiosos continua sendo a mais aceita e também a que mais amedronta.

E então pessoal, o que acharam? Já tinham ouvido falar nessa história? O que acham? Tem algum palpite para o que possa ter deixado essas pegadas? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+