Picada de carrapato pode transformar uma pessoa em vegetariana

POR A redação    EM Ciência e Tecnologia      12/08/14 às 17h46

Imagine um ser vivo minúsculo desses, forçar uma pessoa onívora, que costuma comer um bife suculento, a se tornar vegetariana por obrigação. Pois isso é possível. A descoberta não é recente, os pesquisadores já sabiam dessa capacidade e agora descobriram que o problema pode se agravar, já que essa espécie de carrapato está se espalhando, e 200 casos já foram registrados nos EUA.

O problema é tão sério, que as pessoas que foram picadas por ele, não podem comer nem mesmo um simples hambúrguer, pois a carne ingerida pode provocar uma reação alérgica seríssima, que levaria a pessoa imediatamente ao hospital.

A maioria das pessoas desconhecem o problema, e isso faz com que demorem muito tempo para perceber que algo está errado com o próprio corpo. O alergologista Greg Cergol, disse a NBC que a espécie é um tipo de carrapato estrela solitário. Apesar do aparente "pânico" que se instaurou no Texas, um dos estados americanos que mais consome carne, existem outras espécies de carrapato no Japão, Espanha, Suécia, Alemanha, França, Austrália e Coréia do Sul que também provocam alergia a carne nas pessoas picadas por eles.

1

Como isso acontece?

O segredo está na bioquímica. A substância galactose-alfa presente no carrapato, trata-se de um tipo de açúcar que também é encontrado nas carnes vermelhas, especialmente na bovina, mas também está presente em suínos, na carne do veado, de coelho e em produtos a base de leite.

O fato é que quando ingerimos essa substância via oral ela cai no estômago, e não provoca nenhum problema, mas quando ela entra no corpo pela corrente sanguínea (o caso da picada do carrapato), o corpo reage com uma defesa enérgica, com grande resposta do sistema imunológico.

Sendo assim, o seu corpo começa a entender que esse açúcar no sangue é algo estranho e maléfico, portanto, ele começa a tentar eliminá-lo através da ação dos anticorpos.

A partir disto, o nosso corpo utilizando a chamada memória imunitária, começa a tentar se defender gerando uma reação alérgica todas as vezes que o individuo ingerir qualquer alimento que contenha galactose, ou seja, carne.

Qual é o tratamento?

As reações alérgicas são tratadas com anti-histamínicos, para aliviar a coceira e, em casos mais graves, adrenalina intravenosa. Os médicos aconselham que pacientes levem consigo adrenalina, para casos de extrema emergência, se comerem carne novamente, sem perceber, em algum alimento industrializado.

Os médicos não sabem dizer se a alergia é permanente ou por quantos anos ela dura. As pesquisas mostraram que alguns pacientes enfrentam queda desses anticorpos ao longo do tempo, e muitos não admitem parar de comer carne e consomem salsichas, hambúrgueres, carne e derivados, mesmo sabendo que a reação desagradável começará em questão de minutos ou horas.

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+