Curiosidades

Por que as pessoas mentem?

0

Um estudo divulgado pelo jornal Daily Mail aponta que homens mentem mais que mulheres. A pesquisa foi realizada com três mil homens britânicos e demonstrou que eles mentem cerca quatro vezes por semana, e elas, três.

O estudo também concluiu que homens se sentem menos culpados em mentir do que mulheres. Mas, você já parou para pensar no porquê de as pessoas mentirem? Entenda, a seguir, o motivo para que a prática de fugir da verdade seja comum para algumas pessoas.

Mentir é comum?

A mentira é um comportamento social. Ou seja, é aprendido e reproduzido desde os primeiros anos de idade. Cresce-se, então, ouvindo que “todo mundo mente” ou que “uma mentirinha não faz mal”.

Dessa forma, as crianças aprendem a mentir quando observam os adultos se utilizando da mentira para conquistar vantagens pessoais. No entanto, não são todas as sociedades que aceitam essas práticas. Existem grupos sociais em que a mentira é desestimulada desde a infância com regras rígidas.

Algumas pessoas adotam a ideia de que uma cultura da corrupção é válida. Esse pensamento corrobora na aceitação da mentira e na manutenção dessa prática como item essencial à vivência humana.

Há, também, a concepção de que omitir informações se difere do ato de mentir e, por isso, as pessoas acabam praticando essas ações sem sentimento de culpa. No entanto, se a omissão é realizada com frequência, acaba por alimentar a mentira.

As pessoas mentem por diferentes razões. Contudo, algumas desenvolvem patologias, como a mitomania, e utilizam da prática como forma de apoio para si. Nessas situações, a causa é mais profunda. Mas, em quadros gerais, quatro motivos podem ser citados para que a mentira seja tão comum.

Medo

O medo tem a mentira como aliada. Pelo desejo de fugir de alguma situação, as pessoas podem mentir para dizer o que o outro quer ouvir, por exemplo. É mais fácil mentir do que decepcionar outra pessoa ou confrontar a si próprio.

mentira

Pixabay

Da mesma forma, a mentira é utilizada para não manchar a imagem ou a reputação do indivíduo. Como resultado, as pessoas esperam não perder a aceitação social na sociedade. Esse processo pode ser frustrante e acarretar grandes prejuízos.

Controle

Pessoas que almejam ter controle normalmente se utilizam da mentira como mecanismo para manutenção de poder. Assim, caso seja necessário mentir para continuar tendo controle sobre alguma situação, isso será feito.

Este é um ponto delicado, já que a mentira não é um sistema que se sustenta por muito tempo e passa a necessitar de uma nova mentira para encobrir a anterior. Torna-se, então, um ciclo vicioso e algo comum no dia a dia daquele que a pratica.

Inclusão

Alguém que se sente excluído pode acabar utilizando mentiras para se encaixar em determinado grupo ou ocasião. Mas, ao atingir o objetivo, sustentar a mentira pode ser bastante complicado, uma vez que a convivência revela detalhes verdadeiros a respeito de cada indivíduo.

Trata-se de uma linha tênue que pode resultar em benefícios ou no processo inverso. Isso porque, se as mentiras forem descobertas, a pessoa que delas se utilizou para de ser incluída em algum grupo ou pode ser totalmente excluída.

Autodefesa

Neste caso, a mentira funciona como mecanismo de proteção. Em situações em que a pessoa se vê pressionada ou ameaçada, a mentira costuma ser usada na tentativa de se preservar diante daquele cenário.

Doenças como ansiedade e depressão também podem contribuir para a necessidade de autodefesa, que é conquistada através da mentira. Isso se dá porque esses quadros normalmente colocam o paciente em uma posição de angústia e desespero.

Doze curiosidades sobre o frio

Matéria anterior

O que determina quão mortal é um meteoro?

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos