Por que ficamos com dor no peito em momentos tristes?

POR Thamyris Fernandes    EM Curiosidades      30/06/14 às 23h49

Quem nunca sentiu aquela dor profunda no peito durante um momento de tristeza ou de estresse? Normalmente ela vem acompanhada de emoções muito fortes, como na perda de um ente querido. Nesses momentos, o ar some, as lágrimas vêm aos olhos, o coração aperta e lá vem aquela pontada que, apesar de emocional, é também física.

Para quem já sofreu com esse incômodo, o grande responsável pela sensação é o hormônio da adrenalina. Em horas como a descrita acima, ela é liberada em quantidades extras no organismo, a fim de preparar a pessoa para alguma reação rápida. Assim, o hormônio causa reais físicas muito características, deixando os músculos danificados, os batimentos cardíacos acelerados e as pupilas dilatadas.

1

Nesse momento, os músculos do tórax se contraem, aumentando a quantidade de oxigênio no sangue, como se quisesse dar ao corpo um estoque maior de energia. É aí que, muitas vezes - dependendo da intensidade da reação -, que a dor aparece.

Os especialistas dizem que para controlar essa sensação dolorida é preciso focar na respiração. Mas esse processo deve ser feito direito, de forma que a barriga se movimente - conforme o diafragma - e o peito fique parado. Essa, segundo os pesquisadores, é a maneira mais profunda e mais eficiente de se respirar.

Thamyris Fernandes
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+