Quatro desconhecidos com o mesmo nome se unem para formar uma banda
Tempo de leitura:2 Minutos, 50 Segundos

Quatro desconhecidos com o mesmo nome se unem para formar uma banda

Você já conheceu alguém que tenha o mesmo nome que você? E quatro? Seria uma coincidência incrível, não? Imagine que você conhecesse, assim, sem mais nem menos, mais de uma pessoa que tivesse o mesmo nome que você, o que você faria? Montaria uma banda?

Foi exatamente o que Paul O’Sullivan, de Baltimore, Maryland, Estados Unidos, fez. Ele conheceu os outros três Paul O’Sullivans via Facebook e, depois de se tornarem bons amigos, acabaram constituindo um grupo musical.

Banda

“Uma noite, eu estava procurando Paul O’Sullivans no Facebook e, como achei uma certa quantidade, resolvi adicionar alguns. Uma boa parte, então, aceitou meu pedido de amizade”, disse O’Sullivan – que, por conta da banda, ficou conhecido como Baltimore Paul -, em entrevista à CBS News.

“Eventualmente, o conteúdo que eles curtiam começou a aparecer no meu feed de notícias. Essas coisas que os algoritmos fazem, sabe? Então, nesse momento, eu fiquei tipo: ‘Espere um minuto, somos todos músicos’. Como era muita coincidência, parecia que o universo estava me desafiando a usar este cenário fortuito a meu favor”.

Conversa vai e conversa vem, Baltimore Paul lançou a ideia aos ‘amigos virtuais’, mas apenas três concordaram em formar uma banda. O grupo foi apropriadamente chamado de The Paul O’Sullivan Band. Como todos têm o mesmo nome, cada um dos integrantes adotaram como nome artístico a nomenclatura de suas cidades natal.

No baixo, temos Manchester Paul; na percussão, Pennsylvania Paul, e na voz e na guitarra, Baltimore Paul e Rotterdam Paul.

“Neste mundo, às vezes, o universo traz as coisas prontas para você”, disse Manchester Paul, do Reino Unido, à CBS News. “Particularmente, produzir esse trabalho com o auxílio da internet, foi sensacional. Acho que isso é a primeira vez que acontece. Mas teve que ser assim, né? Ainda mais em tempos de pandemia”.

“É ótimo poder estar em contato com pessoas do outro lado do mundo e que gostam das mesmas coisas que você, principalmente neste momento de confinamento. Assim, você não se sente sozinho”, disse Rotterdam Paul, que vive na Holanda.

Pandemia

A banda lançou o primeiro single no início de 2020, antes mesmo do novo coronavírus assolar o mundo. Quando a pandemia chegou, eles simplesmente seguiram trabalhando a distância, afinal, cada um mora em uma parte diferente do planeta. Confinados, o grupo decidiu usar o tempo livre para gravar um álbum.

“Seguimos uma linha de montagem”, disse Baltimore Paul. Ele e Rotterdam Paul, por exemplo, escreveram as letras e, em seguida, as ideias foram enviadas para Manchester Paul, para uma aprovação final.

“Não sou um grande compositor. E, por isso, me surpreendi com o trabalho do Rotterdam Paul, que após o primeiro dia de reunião me enviou uma página inteira do Word com letras de músicas”, disse Baltimore Paul sobre o companheiro. “E eu pensei: cara, isso pode ser o começo de uma parceria Lennon-McCartney”.

Independente da experiência, para todos os quatro Pauls, a música sempre foi uma válvula de escape, principalmente em 2020. “Tocar um instrumento pode ajudá-lo em alguns momentos sombrios”, disse Manchester Paul.

“Sempre recorri à música em momentos difíceis. Foi a música que me ajudou a atravessar esta pandemia. Na verdade, nem vi o tempo passar, afinal, estava tão dedicado ao grupo que as horas, praticamente, voaram”, adicionou Rotterdam Paul.

“O covid fechou as portas para muitos músicos”, disse Pennsylvania Paul. “Mas, para a gente, não foi assim… Engraçado, né?”.