Ciência e Tecnologia

Raios solares têm níveis de energia jamais vistos antes

0

Recentemente, astrônomos fizeram uma descoberta surpreendente ao detectarem raios gama emitidos pelo Sol com níveis de energia sem precedentes.

Segundo um novo estudo, essa luz invisível é incrivelmente mais poderosa do que a emitida por uma lâmpada comum, chegando a ser um trilhão de vezes mais energética.

Os raios gama são um tipo de luz de forma invisível. Ou seja, os olhos humanos não conseguem captar. Esses raios são o tipo mais energético no espectro eletromagnético.

Via CanalTech

Sua energia pode variar, iniciando em 100 keV (mil elétrons-volt) e podendo alcançar escalas impressionantes de GeV (1 bilhão de elétrons-volt), a depender da fonte.

No entanto, o que os pesquisadores encontraram no Sol supera tudo o que já foi observado.

A radiação detectada alcança a casa de TeV, ou seja, 1 trilhão de elétrons-volt, algo nunca antes visto na nossa estrela e até então não previsto que pudesse ser produzido por ela. Essa energia é extrema, embora não seja inédita no universo.

Surpreendentemente, essa descoberta não possui explicação nos modelos teóricos existentes sobre a atividade solar. Isso significa que os astrônomos podem precisar revisar suas teorias e repensar o que sabemos sobre as propriedades e o comportamento do Sol.

É um avanço científico significativo que levanta novas perguntas e desafios para a compreensão do nosso astro-rei.

Equipe responsável

Para investigar essa anomalia, a equipe encarregada do estudo analisou meticulosamente mais de seis anos de dados obtidos pelo observatório High-Altitude Water Cherenkov (HAWC).

Os resultados obtidos deixaram os pesquisadores impressionados, pois a energia em análise possui produção desafiadora, mesmo para estrelas como a nossa.

No entanto, as pistas para esse fenômeno intrigante podem estar em outro lugar. Os raios gama provenientes do Sol ocorrem quando raios cósmicos colidem com a estrela e interagem com seus campos magnéticos e partículas atmosféricas.

Ainda assim, as informações disponíveis não são suficientes para determinar o tipo específico de raios cósmicos responsáveis por esse processo.

Mehr Un Nisa, uma física de partículas que participou do estudo, menciona a existência de algumas ideias exóticas, como a possibilidade de a matéria escura ir até o Sol.

Em seguida, participa para aniquilação, gerando partículas que eventualmente poderiam ser emitidas na forma de raios gama.

No entanto, ela enfatiza que essas são apenas teorias no momento, e é necessária uma investigação mais aprofundada para confirmar qualquer explicação definitiva.

O mistério em torno dessa descoberta continua a desafiar os cientistas, e novas pesquisas serão essenciais para desvendar essa fascinante questão.

Via Galeria do Meteorito

Raios gama afetam a vida na Terra?

Os raios gama têm potencial para afetar nossa vida na Terra, especialmente se forem provenientes de eventos astronômicos extremos e próximos do nosso planeta.

Eles são uma forma de radiação ionizante, o que significa que têm energia suficiente para arrancar elétrons dos átomos e moléculas com os quais interagem.

A exposição a altas doses de radiação ionizante pode ser prejudicial para organismos vivos, causando danos ao DNA e aumentando o risco de câncer e outras doenças.

Além disso, a radiação gama pode interferir e danificar sistemas eletrônicos sensíveis, como satélites, sistemas de comunicação e equipamentos eletrônicos em geral.

Alguns eventos astrofísicos, como explosões de supernovas ou erupções de raios gama (GRBs), podem liberar enormes quantidades de energia na forma de raios gama.

Se uma dessas explosões ocorresse relativamente próxima à Terra, poderia ter efeitos devastadores na atmosfera, na camada de ozônio e no clima global.

Ainda, alguns organismos vivos, como certas bactérias e fungos, podem ser mais resistentes à radiação ionizante e até mesmo usá-la como fonte de energia.

No entanto, altos níveis de radiação gama podem ter efeitos negativos em ecossistemas e populações de animais e plantas, especialmente se forem expostos por longos períodos.

Por isso, cientistas avaliam esse aumento de raios gama no Sol e acompanham o acontecimento em busca de respostas.

 

Fonte: CanalTech

Imagens: CanalTech, Galeria do Meteorito

Erupção solar gigante atinge Terra, Lua e Marte

Artigo anterior

Gravidade varia conforme lugar do mundo. Veja onde ela mais muda

Próximo artigo