Notícias

Sequestrador é flagrado levando criança de 12 anos dentro de mala para apartamento em Brasília

0

Um indivíduo suspeito de ter sequestrado e estuprado uma criança de 12 anos no Distrito Federal foi flagrado levando a vítima para o seu apartamento dentro de uma mala. É o que mostram as câmeras de segurança.

O nome do suspeito é Daniel Moraes Bittar, um servidor do Banco de Brasília (BRB), que foi preso no dia 28 de junho.

As imagens das câmeras mostram o momento em que o homem chegou ao prédio onde reside, carregando uma mala com um cobertor por cima.

Ele subiu dois andares pelas escadas, ainda carregando a mala, até chegar ao seu apartamento.

De acordo com a Polícia Militar, a vítima estava dopada dentro da mala. A criança sumiu do Jardim Ingá, em Luziânia. No entanto, apareceu em um apartamento na Asa Norte, em Brasília.

Segundo a PM, a menina estava seminua, com diversas escoriações pelo corpo e com os pés algemados.

A vítima relatou aos policiais que o indivíduo suspeito a rendeu usando uma faca. Em seguida, uma mulher usou clorofórmio, em um pano, para dopá-la.

Segundo o relato, a criança entrou em uma mala e acordou na residência do suspeito.

O homem seguiu para a 5ª Delegacia de Polícia, na Asa Norte. Até o momento da última atualização desta reportagem, a polícia não havia localizado a mulher que ajudou o suspeito no crime.

O indivíduo suspeito do crime, Daniel Moraes Bittar, é servidor do Banco de Brasília (BRB). Em comunicado, a instituição afirmou que repudia atitudes criminosas, especialmente de cunho sexual contra menores.

Penalidades para o indivíduo suspeito

Via Diário de Goiás

No Brasil, o sequestro de uma criança, com a finalidade de obter vantagem indevida ou cometer outro crime, é tipificado como sequestro qualificado e está previsto no artigo 148, parágrafo 2º, do Código Penal Brasileiro. A pena de reclusão oficial varia entre 2 a 5 anos.

Já o estupro de uma criança é um crime hediondo no Brasil. A Lei nº 12.015/2009 estabelece que o estupro é a prática de qualquer ato sexual sem o consentimento da vítima.

Isso a configura como estupro de vulnerável quando a vítima é menor de 14 anos. A pena oficial para o estupro de vulnerável é de 8 a 15 anos.

No entanto, é importante ressaltar que as penas podem ser aumentadas em casos de agravantes, como lesão corporal grave, morte da vítima, uso de arma, emprego de violência física ou psicológica intensa, entre outros fatores.

Culpado?

Não existem outras informações sobre o andamento do caso no momento, de modo que o indivíduo suspeito ainda está sob custódia e investigação.

Contudo, caso receba punição, poderá receber vários anos de prisão, além de receber exoneração do seu cargo.

No entanto, vale reforçar que não é possível concluir a culpa do suspeito até a decisão judicial. Mesmo com as imagens das câmeras, a procuradoria ainda deverá aguardar uma orientação jurídica.

Via CNN

Por enquanto, ele segue em suspensão e prisão preventiva, enquanto a vítima se recupera. Ela poderá depor novamente no futuro, com as devidas proteções para menores expostos a esse tipo de violência.

Testemunhas do prédio onde o indivíduo suspeito levou a criança em mala também poderão participar com relatos. Isso contribuirá para um veredicto mais concreto sobre o caso.

Nas próximas semanas, será necessário aguardar a evolução do caso, mas as imagens contribuem para uma confirmação maior da culpabilidade do suspeito.

 

Fonte: G1

Imagens: CNN, Diário de Goiás

Loja de joias da Tiffany’s em Nova York pega fogo; veja vídeo

Previous article

João Guilherme critica Nego Di: “Discriminação fantasiada de piada”

Next article

Comments

Comments are closed.