A sete chaves: 5 segredos que a indústria não quer que você saiba

POR Thamyris Fernandes    EM Curiosidades      14/10/14 às 19h27

Por mais que as marcas se afirmem transparentes ao mercado e aos consumidores, a grande verdade é que há dados secretos sobre elas que são mantidos sob sigilo desde o início. Essas informações que não são divulgadas, aliás, recebem até um nome especial e são conhecidas como "segredos comerciais".

Um bom exemplo disso é a receita da Coca-Cola, que ninguém conhece até hoje, embora seja obrigatório ao produto informar os ingredientes que o compõem. Em outras palavras, esses dados que permanecem escondidos geram vantagens comerciais para as empresas e normalmente são a verdadeira chave do sucesso das marcas. (Clique para conhecer também 8 maneiras que o mercado costuma manipular sua mente e você nunca percebeu).

Confira, na lista abaixo, 5 desses segredos que a indústria mantém sob sigilo total para evitar que vazem para os concorrentes e até mesmo para o público:

1. O algoritmo secreto do Google

1

Não dá para dizer como o Google consegue apresentar um resultado tão instantâneo para suas buscas, mas há suspeitas de que o tal "algoritmo secreto" do site seja o responsável por boa parte - se não de todo - seu sucesso. Mas esse código é um mistério para todos e, claro, o próprio Google não está nada interessado em que isso vaze.

Embora os concorrentes do site de buscas tentem, de todas as formas, desvendar o segredo e melhorar seus sistemas, o fato é que nenhum deles conseguiu fazer seus resultados surgirem tão rápido nas telas. É por isso que manter o algoritmo desconhecido pelo "povão" faz parte das maiores necessidades de sobrevivência do Google. Aliás, sem ele, dificilmente a empresa teria tanta influência quanto hoje.

2. Apple, um grande segredo industrial

2

Dizem por aí que toda a Apple é um grande segredo. Isso porque ninguém - além dos funcionários diretamente envolvidos nos projetos - teria acesso às informações de novos produtos a serem lançados. Inclusive, as pessoas que precisam ter conhecimento dos detalhes das produções andam escoltadas por seguranças, para evitar vazamentos, especialmente para a mídia.

Além disso, dizem que os novatos da empresa chegam a passar por um treinamento até provarem a lealdade à marca: sem que saibam, eles costumam ser escalados para trabalhar em projetos falsos, que jamais serão lançados. Só depois de ser comprovado que não estão vazando informações é que os novos funcionários são incluídos em projetos reais.

3. A matéria-prima da Coca-Cola

3

Uma das bebidas mais conhecidas e consumidas no mundo, a Coca-Cola ainda é um mistério para o mercado, uma vez que a fórmula de seu preparo é guardada a 7 chaves até hoje. E, embora os ingredientes apareçam no rótulo do refrigerante, é impossível saber a ordem certa a ser seguida e as quantidades necessárias para chegar ao sabor exato da gasosa.

Na internet até é possível encontrar receitas que já foram utilizadas pela indústria - claro, sem a fórmula de fabricação do refrigerante -, mas que foram alteradas para reduzir os gastos de produção da bebida. No entanto, por mais que algum concorrente descubra como reproduzir a receita da Coca-Cola, seria possível a comercialização do produto, uma vez que a marca detém exclusividade da fórmula no mercado.

4. Molho especial do McDonalds

4

Um dos grandes diferenciais dos lanches da rede internacional de fast food é, sem sombra de dúvidas, o "famoso molho especial". Acontece, no entanto, que ninguém nunca teve acesso à receita desse molho. Além disso, muita gente acredita que a fórmula original, desenvolvida pelo dono da empresa, já tenha se modificado algumas vezes, alterando (para melhor) o sabor do tempero.

Ainda sobre o McDonalds, a carne usada para os hambúrgueres também é um mistério. Muitos boatos maldosos, inclusive, já foram inventados - e desmentidos, claro - dizendo até que os lanches seriam feitos a partir de minhocas. Mas, com bom humor, a empresa disse que isso seria muito mais caro que trabalhar com a tradicional carne bovina.

5. Os códigos frágeis dos antivírus

5

Sabia que os antivírus, de forma geral, possuem um código-fonte dos principais recursos disponíveis em diversos sites, cujos dados podem ser usados por qualquer pessoa, inclusive pelas que pretendem criar brechas na segurança de computadores que utilizam esses programas? É por isso que as desenvolvedoras dos antivírus mantém seus dados sob sigilo absoluto e jamais divulgam as linhas de código dos seus recursos. Assim, embora não impeçam a ação de usuários mal intencionados, é possível ao menos dificultar o roubo das informações que permitem o acesso aos computadores alheios.

Thamyris Fernandes
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+