7 verdades que ninguém tem coragem de comentar sobre bebida alcoólica
Tempo de leitura:4 Minutos, 51 Segundos

7 verdades que ninguém tem coragem de comentar sobre bebida alcoólica

O processo de fermentação foi desvendado há 10 mil anos quando o homem antigo descobriu a cerveja e outras bebidas alcoólicas, como o vinho. Naquela época, as bebidas eram feitas manualmente, porém, tempo depois, bebidas, como a cerveja, começaram a serem produzidas por padeiros devido a alguns ingredientes que antes eram utilizados, como, por exemplo, os grãos de cereais. Foi no Império Romano que a cerveja ganhou esse nome através do imperador Júlio César. Ele deu uma festa e o drinque principal era a bebida, totalmente diferente da que muitas pessoas consomem nos dias atuais.

Atualmente, já existem várias marcas e tipos de bebidas alcoólicas, que se tornaram uma forma de as pessoas se divertirem com amigos, e algumas tabernas ou cervejarias se tornaram locais onde se discute assuntos importantes e muitos negócios chegam a serem concluídos entre um gole e outro de cerveja.

Estima-se que os brasileiros bebem 8,7 litros de álcool por ano. Porém, vários tabus sobre o assunto ainda percorrem a sociedade, mas a redação da Fatos Desconhecidos separou 7 verdades que ninguém tem coragem de comentar a respeito disso.

1 – O álcool aquece

Quando alguém ingere uma bebida alcoólica os vasos sanguíneos na superfície de sua pele se abrem e provoca a sensação de que a pessoa está mais quente. Em alguns casos, a face chega a ficar vermelha. Isso acontece porque a temperatura do corpo de quem ingere a bebida cai enquanto sua pele se sente mais quente.

2 – Beber mais para curar a ressaca

Durante o século 16 acreditavam-se que para curar uma ressaca a pessoa precisaria ingerir mais bebidas alcoólicas durante a manhã, mas fazer isso não funciona totalmente. Pode até adiar os sintomas da indisposição, mas o mal-estar ainda vai aparece, a não ser que o sujeito continue bebendo, o que não é recomendável.

3 – O álcool ajuda a dormir melhor

Algumas pessoas acreditam que ingerir bebidas alcoólicas no momento em que vão dormir ajuda no descanso, e essa bebida tem até nome: drinque. Porém, segundo um estudo realizado há alguns anos, quem ingere bebidas alcoólicas antes de adormecer tende a não ter um sono muito confortável e fica propenso a ter pesadelos durante a noite.

4 – O vinho e cerveja não fazem mal a saúde

Muitas pessoas chegam a afirmar que o vinho é a única bebida que faz bem a saúde. Em 2016, a Universidade do Estado da Pensilvânia divulgou suas descobertas sobre o assunto com base em uma pesquisa realizada com 80.000 adultos. Eles descobriram que ingerir uma ou, no máximo, duas taças de vinho tinto ajuda a melhorar o colesterol, e também reduz o risco de doença cardíaca e acidente vascular cerebral.

Pesquisas indicam também que o consumo moderado de cerveja está associada a uma diminuição do risco de pedras nos rins, de artérias obstruídas, alzheimer, cataratas e diabetes. Além disso, ingerir a cerveja de forma moderada aumenta a produção de silício, o que faz os ossos ficarem mais fortes, e também introduz um produto químico chamado xanthohumol, um dos componentes da cerveja, para a dieta.

5 – A ressaca varia de acordo com o tipo de bebida ingerida

Algumas pessoas afirmam que dependendo do tipo e marca de bebida que ingerem a ressaca no outro dia é diferente. Porém, não é bem assim. Em 1984, cientistas chegaram a realizar um estudo utilizando ratos.

Eles depositaram vários tipos de bebidas alcoólicas nos animais e monitoraram o comportamento dos ratos, o estudo concluiu que eles não mudavam o comportamento quando bebidas diferentes eram ingeridas.

Outro estudo também analisou a diferença na forma como a vodka e o bourbon poderiam alterar o humor de voluntários, o resultado concluiu que não havia qualquer diferença real entre as bebidas.

6 – A cerveja na garrafa é melhor do que a que vem na lata

A discussão sobre esse assunto se arrasta há anos. Há quem prefira ingerir cervejas que são engarrafadas, pois acreditam que são mais saborosas, mas existem pessoas que discordam. Segundo empresas de cervejarias, a bebida enlatada é melhor, mais barata e menos prejudicial ao meio ambiente. O que pode deixar a bebida ruim seria as luzes, calor e oxigênio.

As garrafas, por exemplo, podem bloquear a maior parte da luz, mas as latas bloqueiam toda a iluminação e são seladas de forma que não há possibilidade de qualquer tipo de oxidação. Além disso, as latas são mais leves e mais fáceis de serem recicladas, enquanto as garrafas nem sempre conseguem chegar inteiras até o final da festa.

7 – Misturar cervejas faz mal

Algumas pessoas têm como regra jamais misturar certos tipos de bebidas, porém, a ciência afirma que não existe combinação de cervejas que podem deixar sua ressaca pior. Pois, consumir bebidas alcoólicas tem mais a ver com a forma como você bebe do que com o tipo de bebida, porque há dois componentes principais para causar uma ressaca: o quanto você bebe e o quão rápido você bebe.

Outro fator que deixa as pessoas com ressaca é um subproduto de fermentação que está presente em quantidades maiores de bebidas chamado de acetaldeído.

{Bônus}

Algo que provavelmente você não fazia ideia é que o consumo excessivo de cerveja pode causar o aumento das mamas. O lúpulo, presente na composição das cervejas, possui grandes doses de fitoestrogênio. O que pode ser muito bom para as mulheres, afinal de contas, ajuda no alívio das cólicas menstruais. Mas nem tão bom assim para os homens.

Esse componente em demasia, no corpo masculino, pode causar o aumento ddas mamas, por conta do desequilírio hormonal.

Claro, todos os efeitos causados pelas bebidas alcoólicas variam de organismo para organismo, apesar de haver algumas “regras” resultantes de pesquisas científicas. Lembrando que toda regra tem sua exceção.

Você conhecia alguma dessas verdades? Deixe seu comentário abaixo. Não esqueça de compartilhar com seus amigos.