Fatos Nerd

Willy Wonka é um serial killer? Conheça a bizarra teoria dos fãs

0

O universo vibrante de doces que vemos nos filmes de Willy Wonka pode estar escondendo uma verdade macabra do personagem criado por Roald Dahl.

Pelo menos é o que sugere uma teoria intrigante que circula em fóruns dedicados à trama de “Charlie e a Fábrica de Chocolates”.

A interpretação de Willy Wonka como um serial killer baseia-se principalmente nas duas adaptações cinematográficas de “A Fantástica Fábrica de Chocolate”: a de 1971, estrelada por Gene Wilder, e a de 2005, com Johnny Depp interpretando o enigmático dono da fábrica.

Para os adeptos dessa teoria bizarra, as ações aparentemente inofensivas de Willy Wonka são uma máscara para ocultar sua verdadeira natureza maligna. Dois elementos cruciais da história parecem sustentar essa análise.

Em primeiro lugar, quase todas as crianças que visitam a fábrica de chocolate sofrem terríveis acidentes como resultado de seu comportamento imprudente:

  • Augustus Gloop, o guloso, cai no rio de chocolate e fica preso no tubo;
  • Violet Beauregarde, a arrogante, tem seu corpo todo azul e inchado após mascar um chiclete;
  • Veruca Salt, a mimada e egoísta, é levada pelos esquilos, sendo descartada na sala dos ovos no primeiro filme;
  • Mike Teevee, o menino teimoso e agressivo, encolhe na sala de alongamento.

Apenas Charlie Bucket quase não tem um final infeliz. Ele e Vovô George quase morrem ao beber alguns refrigerantes, mas sobrevivem à enrascada, e Charlie acaba herdando a fábrica.

Via Tecmundo

Segundo a teoria bizarra dos fãs, Charlie é criado por Wonka para ser o próximo serial killer infantil e assume uma nova identidade como Wilford no filme “Expresso do Amanhã” (2013), dirigido por Bong Joon-ho.

Claro, a sequência é totalmente imaginada por fãs, mas a presença do mesmo ator cria uma linha do tempo interessante para quem acredita em teorias conspiratórias cinematográficas.

Outra prova

Outro ponto importante da análise é a reação inadequada do Sr. Wonka diante dos supostos acidentes com as crianças. Ele não demonstra preocupação com a segurança de seus convidados e nada faz para evitar que as crianças se envolvam em situações perigosas.

Essas perspectivas que vêm dos filmes e do livro nos levam a questionar se as ocorrências foram verdadeiramente incidentes resultantes do mau comportamento das crianças ou se os destinos delas já estavam nos planos obscuros de Wonka.

É importante reforçar que tudo isso é apenas uma teoria! Afinal, tanto na história original quanto nas produções dirigidas por Mel Stuart e Tim Burton, a atmosfera fantasiosa e mágica faz parte de todo o enredo voltado para o público infantil.

Agora, resta saber se a interpretação de Willy Wonka por Timothee Chalamet na nova adaptação de “A Fábrica de Chocolate” reforçará a ideia de que ele é um serial killer.

Via Tecmundo

Filmes de Willy Wonka

Enquanto os dois primeiros filmes de Willy Wonka apresentam uma regravação da história original, teremos um prequel sobre a vida do dono da fantástica fábrica de chocolate.

Os atores que deram a vida para esse personagem excêntrico estavam apenas seguindo seu papel, mas não podemos negar que Wonka é mesmo um tanto quanto estranho.

Enquanto isso, Timothee Chalamet pode trazer, em sua sequência musical, algumas explicações que justifiquem o comportamento bizarro de Willy Wonka.

Sabemos, é claro, que o pai dele era dentista, e Wonka cresceu sem poder apreciar as delícias dos doces e chocolates. No entanto, o trailer do novo longa, com história original, pode trazer alguns detalhes diferentes do que conhecemos.

Seja como for, os filmes de Willy Wonka, como tantas outras obras, servem para fazer os fãs pensarem, se divertirem e criarem suas próprias teorias, mesmo que elas sejam um pouco macabras e envolvam o assassinato de crianças inocentes.

 

Fonte: Tecmundo

Imagens: Tecmundo, Tecmundo

Guerra de Israel e Hamas aumenta procura por ouro, que sobe mais de 1%

Previous article

Colisão cósmica causou mudanças climáticas na Terra há 12.800 anos

Next article

Comments

Comments are closed.