• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

4 mitos sobre o mundo do crime popularizados por Hollywood

POR A redação    EM Mistérios & Horror      08/09/15 às 16h44

Quando os relacionamentos informais e sanções se revelam insuficientes para estabelecer e manter uma ordem social, um governo ou estado pode impor sistemas mais formais e rigorosos de controle social. Com o maquinário institucional e legal à sua disposição, os agentes do Estado podem obrigar populações a seguirem determinadas normas e considerar o descumprimento delas como crime.

Agências governamentais ou gestores podem, por exemplo, codificar regras em leis. Por mais que todos nós concordamos que o crime é ruim, Hollywood tende a romantizar os foras da lei. Há uma parte de nós que admira aqueles que corajosamente quebram as regras estabelecidas pelo homem em filmes e séries de TV.

O Ultra Curioso separou a seguir os 4 principais mitos espalhados por Hollywood sobre o mundo do crime. Confira:

Seriais Killers são mais inteligentes que pessoas comuns

1

Um grande mito espalhado por Hollywoood é que os assassinos em série são sempre mais esperto do que todos ao seu redor. Um estudo feito com mais de 2.600 assassinos em série descobriu que eles não eram mais espertos do que as pessoas que não apresentam esse comportamento. Os assassinos apresentaram uma média de QI de 94,7.

Isso faz muito sentido quando você considera como os mais famosos seriais killers foram pegos: Charles Manson foi encontrado escondido sob uma pia. Jeffrey Dahmer foi descoberto porque ele deixou Polaroids de seus assassinatos na sua casa. Ted Bundy escapou duas vezes, mas isso também significa que ele foi pego três vezes (estupidamente em cada ocasião). E assim por diante.

Então, como é que estes assassinos conseguem matar diversas pessoas e não são capturados na primeira tentativa? Bem, a maioria dos assassinatos são cometidos por pessoas que a vítima conhece, então a polícia geralmente pode restringir a lista de suspeitos muito rapidamente. Assassinos em série tendem a ser aleatórios na sua escolha de vítimas, o que torna muito mais difícil de conectar uma pessoa com o crime.

Assassinos de aluguel

2

Assassinos de aluguel fazem, basicamente, um acordo ilegal entre duas ou mais partes em que uma das partes concorda em matar o alvo em troca de alguma forma de pagamento, monetária ou de outra forma. Qualquer uma das partes pode ser uma pessoa, um grupo ou uma organização.

Ao longo da história, os assassinos de aluguel tem sido associados com o crime organizado e com vinganças. Por exemplo, na recente história dos Estados Unidos, a gangue Murder, Inc. cometiam centenas de assassinatos na década de 1920 e 1940, em nome do National Crime Syndicate.

O assassino de aluguel é usado para que o contratante não esteja diretamente envolvido no assassinato. Em Hollywood eles são retrados como brilhantes, precisos, letais e sempre bem vestidos. Basta olhar para Leon, o Agente 47, Jules e Vincent, ou mesmo o Sr. e a Sra. Smith - todos eles são mestres de seu ofício.

Um estudo britânico sobre assassinos de aluguel mostrou que o estereótipo do mestre assassino vestindo terno é muito longe da verdade. A maioria dos assassinos são pessoas marginalizadas na sociedade com pouquíssimas habilidades assassinas profissionais. O assassino o mais experiente no estudo só tinha seis mortes em seu currículo.

Roubos a bancos são lucrativos

3

Antes de colocar uma meia de nylon e tentar roubar um banco, você provavelmente deve verificar as estatíscas do Departamento de Justiça dos EUA. A realidade é que é provável que você mesmo que conseguisse assaltar um banco, não conseguisse levar muito dinheiro, se você tiver sorte de fugir. Em 2010, a média de dinheiro roubado em bancos marcou uma média de míseros US$ 7.500. Além disso, as chances dos bandidos serem pegos é de 25 por cento.

Ao contrário de filmes de Hollywood, onde os bancos deixam montes de dinheiro espalhados por toda a parte, na vida real, o dinheiro está realmente trancado e requer um processo de autenticação complicada para acessa-lo. Os ladrões geralmente preferem os carros forte. Enquanto a média de dinheiro roubado em assaltos de bancos é 7.500 dólares a de carros fortes é 325.000 dólares.

Contrabando vai muito além de armas e drogas

4

O contrabando engloba muito mais coisas do que armas e drogas. Basicamente, contrabando é o transporte ilegal de objetos, informações ou pessoas. Há várias motivações para o contrabando. Estas incluem a participação no comércio ilegal, como no comércio de drogas, na imigração ilegal ou a emigração ilegal e evasão fiscal. Exemplos de motivações não financeiras incluem trazer itens proibidos ou sem taxas.

O contrabando é um tema comum na literatura, filmes e séries. Na verdade, o mercado de produtos falsificados (incluindo o dinheiro proveniente de material digital pirateado) vale um ultrapassa US$ 650.000.000.000, valor muito maior que o comércio global de drogas. Se o seu cão ou gato come ração feita com peixes, há uma chance de que foi capturado ilegalmente na Indonésia, onde quase metade da pesca ilegal do mundo é feito.

Você também sabe que há um enorme mercado para a madeira ilegal? Enquanto o tráfico e à importação de animais exóticos são manchetes, o comércio de vida selvagem global está estimada em US$ 20 bilhões por ano. Compare isso com a indústria da madeira no mercado negro: US$ 100 bilhões de dólares.

Fonte: Cracked

Próxima Matéria
A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+