• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 animais bioluminescentes mais incríveis do mundo

POR Toni Nascimento    EM Mundo Animal      31/10/18 às 19h23

A natureza é incrível e pode surpreender quem olha para ela com atenção. Os animais são variados e possuem características diferenciadas. São vários os tipos e estilos. Mas diante tamanha variedade, os animais bioluminescentes são os que são vistos primeiro - e mais longe - devido ao seu brilho. Espere, você sabe o que é bioluminescência? Se não, é quando organismos vivos produzem luz. Dentre os vários bichos que possuem essa peculiaridade brilhosa, 80% deles vivem debaixo dos oceanos do mundo. Muitos que vivem na terra, porém, abaixo da superfície também apresentam essa característica.

Apesar da beleza, essa característica também pode assustar muito quem vê. Imagina você está fazendo uma trilha pela noite e, de repente, avista um escorpião brilhando azul fortemente? Ou ir nadar no mar e ver um tubarão brilhando - como se ver um tubarão já não fosse lhe assustar o suficiente. O fato é, animais que brilham no escuro são interessantes e podem prender a sua e a minha, atenção. Por isso listamos 7 animais bioluminescentes mais incríveis do mundo.

1 - Peixe-Dragão

O Peixe-Dragão pertence a um grupo de peixes que vivem no oceano profundo. Se os machos dessa espécie realmente não chamam a atenção em nenhum aspecto, as fêmeas são o grande destaque. Além de serem 10 vezes maiores e mais violentas, elas possuem uma barra iluminada que cresce a partir do queixo, usada como isca para atrair presas. Elas também possuem órgãos emissores de luz chamados fotóforos ao longo do comprimento de seus corpos e em suas barbatanas.

2 - Lula Vagalume

Apesar da Lula Vaga-lume ser pequena, medindo no máximo 3 centímetros, seu corpo é coberto de células de pigmentação que permitem o controle preciso de sua coloração, como a maioria das Lulas. Seu diferencial é ser coberta por fotóforos que produzem luz. Apesar de normalmente a luz ser mais forte perto dos tentáculos, elas emitem luz por quase toda a extensão do seu corpo. Chefes de cozinha também dizem que ela são extremamente saborosas.

3 - Vaga-lumes

Entre todos os animais bioluminescentes, os Vaga-lumes são os mais populares. Existem cerca de 2.000 espécies diferentes que compartilham esse mesmo nome hoje em dia. Eles são encontrados por todas as partes do mundo cujo o clima é temperado e tropical. Como resultado das diferentes populações e características geográficas, a bioluminescência pode ser distinta mesmo entre as espécies.

4 - Cogumelos

Existem cerca de 60 cogumelos luminescentes. A maioria deles tem um brilho bem fraco e apagado, porém, alguns possuem luz intensa. Não se sabe ao certo porque elas brilham, mas já existem investigações que procuram saber o motivo. Alguns acham que pode ser um alerta de toxicidade, enquanto outros acham que pode ser um estratagema para atrair animais que possam espalhar seus esporos reprodutivos.

5 - Lula-vampira-do-inferno

A Lula-vampira-do-inferno circula pelo planeta Terra há 300 milhões de anos, inclusive ela já passou pela era dos dinossauros. A Vampiroteuthus Infernus tem um brilho único e se difere anatomicamente tanto de um Polvo, quanto de uma Lula. Ela tem espinhos que passam desde a ponta dos tentáculos até a boca. A espécie utiliza a bioluminescência como um mecanismo de defesa para confundir potenciais predadores. Em vez de esguichar tinta quando ameaçada, pode descarregar muco pegajoso brilhante.

6 - Escorpião que brilha

Se escorpiões através de luz normal já metem medo, imagine sob luz ultravioleta? Quando eles são expostos a certos comprimentos de onda, emitem uma luz de fluorecência azul-esverdeada brilhante. Não se sabe ao certo o motivo do brilho dos escorpiões, porém, especula-se que seja um mecanismo para que eles observem o ambiente e determinem se é possível caçar naquela noite. Também estima-se que pode ser usado para eles reconhecerem uns aos outros.

7 - Água-viva-de-pente

Apesar de não ser muito popular, esse tipo de água-viva é muito abundante nos mares do mundo inteiro. Elas constituem uma grande proporção de biomassa de plâncton. Na maioria, elas parecem muito mais com um verme achatado do que uma própria água viva. Elas não picam e produzem a bioluminescência como forma de defesa, diferente das outras da espécie. Muitas águas-vivas-de-pente têm um só par de tentáculos, por onde passam uma espécie de veia luminosa.

E aí, o que você achou desse animais? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais. Para você que já está agoniado na cadeira com medo de algum escorpião brilhante aparecer, aquele abraço.

Próxima Matéria
Via   PA     ati  
Imagens CM
Toni Nascimento
Nerd, mas principalmente amante do cinema. Mais em @nascimento_toni
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+