7 catástrofes naturais assustadoras que estão previstas para os próximos anos

POR Jesus Galvão    EM Mundo Afora      18/03/18 às 18h49

As mudanças climáticas devido a ação do homem estão tomando assustadoras proporções. Desastres naturais, terremotos, tornados, furacões e incêndios já se tornaram pautas recorrentes nos noticiários do mundo todo. Algumas regiões, devido a sua formação geológica, são mais afetadas que outras. E mesmo as cidades mais preparadas para os possíveis incidentes muitas vezes acabam sofrendo as consequências severas destes fenômenos.

Alguns cientistas ao longo da historia, foram capazes de prever alguns desses eventos. E as noticias não são tão boas quando se trata do futuro. As previsões de novos desastres estão cada vez mais recorrentes, e as estimativas para suas ocorrências vão te assustar. Listamos algumas dessas catástrofes que os cientistas afirmam que não estão tão longe de acontecer quanto se pensava. Confira!

1 - Megaterremoto - Chile (2015 - 2065)

Em abril de 2014, um terremoto de 8,2 de magnitude ocorreu a 97 quilômetros da costa noroeste do Chile. O fenômeno causou deslizamentos de terra e um tsunami que atingiu a costa da país. O terremoto acabou por criar a possibilidade de um terremoto ainda maior acontecer em um futuro não muito distante.

O terremoto surgiu em uma região de subducção, onde uma placa tectônica, a Placa de Nazca, está posicionada debaixo de outra, a Placa Sul-americana. Quando as placas tectônicas se deslocam, as falhas entre elas podem ser submetidas a um super estresse, gerando grande atividade sísmica. Ou como conhecemos, terremotos.

2 - Erupção do Monte Fuji - Japão (2015 - 2053)

Dos 110 vulcões existentes no Japão, 47 são considerados "ativos". A agência meteorológica do país tem monitorado as atividades sísmicas e calculam que cerca de 15 "eventos vulcânicos" acontecem anualmente. E após o terremoto de Tohoku, 20 dos 110 vulcões mostraram aumento em suas atividades.

O Monte Fuji, é o mais alto vulcão do Japão. Localizados a 3.773 metros de altura. Em 2014 cientistas franceses juntamente com uma equipe japonesa divulgaram um relatório afirmando que o Fuji tem uma grande susceptibilidade de entrar em erupção. O que acabou por deixar o país todo em alarme.

Caso o vulcão entrasse em erupção, seria necessário fazer a evacuação de cerca de 750 mil pessoas da cidade de Tóquio. A capital japonesa está apenas a 100 km do Monte Fuji, e é possível que ela fique coberta por cinzas.

3 - Terremoto e Tsunami - Oregon - EUA (2015 - 2065)

Para os próximos 50 anos, peritos afirmaram que um terremoto de magnitude entre 8 e 9 e um subsequente tsunami ocorrerá por toda costa do estado norte-americano de Oregon. A Comissão Consultiva de Política de Segurança Sísmica de Oregon (CCPSSO) se preocupa a respeito da segurança da população, devido a falta de informações precisas a respeito de quando os fenômenos irão acontecer.

O litoral do estado se encontra na zona de subducção de Cascadia. Uma rachadura de 1.287 quilômetros a 97 km da costa de Oregon. O encontro das placas tectônicas de Juan de Fuca e a Norte-Americana criaram essa zona, e que é considerada a mais "silenciosa" do mundo. O que não a impede de poder ser a causadora de um dos maiores eventos sísmicos do século.

4 - Submersão da Costa Leste - EUA (2050 - 2100)

Após o furacão Sandy, em 2012, cientistas começaram perceber alterações no nível do mar ao longo da costa leste dos Estados Unidos. Um estudo realizado no mesmo ano, pelo professor John Boon, do Instituto de Ciência Marinha da Virgínia mostrou que o nível do mar está aumentando 0,3 milímetros por ano. Este estudo se encaixa em um outro realizado pelo Instituto Norte-americano de Pesquisa Geológica, que afirma que o nível do mar está aumentando de 3 a 4 vezes mais rápido do que em qualquer outro lugar no mundo.

A cidade de Nova York atualmente é um dos lugares considerados de maior risco para a população. Estimasse que o nível do mar que banha a cidade deve aumentar cerca de 79 centímetros até 2050. Isso representa que cerca de 25% da cidade pode ficar debaixo d"água. 800 mil pessoas vivem na região da possível inundação.

5 - O maior tsunami já registrado - Caribe

Simon Day, da University College London, e Steven Ward, da Universidade da Califórnia preveem que o vulcão Cumbre Vieja, nas Ilhas Canárias, vá entrar em erupção, porém, sem uma data em específico. Isso acarretaria num dos maiores tsunamis da história. Em estudos sobre a última erupção do vulcão, em 2001, os pesquisadores levantaram a hipótese de que uma ruptura em sua estrutura teria afetado o lado esquerdo do vulcão, o tornando instável.

Caso ele entre em erupção, um possível deslizamento de terra seria o causador do grande tsunami. Eles acreditam que uma onda avançaria a cerca de 800 quilômetros/h, com 100 metros de altura. A onda de destruição chegaria a Flórida em nove horas e com probabilidade de atingir longas distâncias, podendo chegar até a Inglaterra.

6 - O Big One - Califórnia (2015 - 2045)

Os meteorologistas nos EUA acreditam que um terremoto de magnitude 8, ou maior, poderá atingir a Califórnia nas próximas décadas. A causa seria uma ruptura da falha de San Andreas, que atravessa o interior do sul da Califórnia até Los Angeles. Alguns relatórios, por outro lado, afirmam que o epicentro do tremor se originaria na Baia de São Francisco.

Independente de onde surgir, é previsto que o terremoto venha devastar toda a Califórnia e partes da Costa Oeste do país. Projeções feitas por cientistas baseadas em dados históricos sugerem que o terremoto produziria ondas de tremor que viajariam a 11,6 mil quilômetros/h. A maior preocupação no entanto seriam os incêndios. A vegetação seca poderia se transformar em um incontrolável incêndio, causando inestimáveis prejuízos.

7 - Incêndios florestais - EUA (2015 - 2050)

Cientistas ambientais da Escola de Engenharia e Ciências Aplicadas (EECA) de Harvard preveem que até 2050 os incêndios sazonais que acontecem no país durarão três semanas a mais, produzindo duas vezes mais fumaça, e devastando áreas maiores a cada ano. O Instituto Norte-Americano de Pesquisa Geológica e o Serviço Florestal do país registraram que as áreas atingidas pelas queimadas aumentaram significativamente.

De 1999 até os dias atuais, as áreas de queimada triplicaram. De 2,2 milhões para 6,4 milhões por ano. O que significaria que em um futuro próximo as queimadas deixarão grandes extensões do país em chamas. A elevação da temperatura da terra seria uma das responsáveis pelo grande aumento nos riscos de incêndio. Uma vez que quanto maiores as temperaturas, maiores são as probabilidades de focos de incêndio.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem sua opinião nos comentários abaixo e não se esqueçam de compartilhar com os amigos.

Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+