Curiosidades

7 coisas erradas que os filmes te ensinaram sobre medicina

0

Todo mundo sabe que a vida real é muito diferente da ficção. Embora muitas coisas sejam inspiradas e até mesmo reflitam a nossa realidade, outras acabam criando imprecisões e exageros que são nutridos pelo senso comum. Pegue um filme de guerra. Se fosse para ser verdadeiramente realista, a maioria das pessoas sequer chegaria até o fim. O que sabemos que não acontece. Para manter o interesse das pessoas, é preciso alimentar a sua imaginação e, por isso, algumas coisas ganham um toque a mais de irrealidade. E isso acaba pairando na nossa concepção e se misturando com o que é real.

Isso acaba se tornando um problema quando, por exemplo, filmes e séries sobre a temática médica passam ideias errôneas sobre esse universo. Isso acaba influenciado a compreensão popular de todo o campo, o que pode causar complicações em situações graves. Confira a seguir 7 mitos médicos difundidos em filmes e que te ensinaram coisas erradas sobre a medicina.

1 – Tudo sobre o parto

Mesmo que seja uma das cenas médicas mais comuns do cinema, pelo visto, os autores ainda não conseguiram entender como funciona exatamente o parto. Na realidade, o parto pode ser um processo com menos de 24 horas em casos de sinal de trabalho singular. Em casos adversos, pode demorar mais de 24 horas para ser concluído. Isso depende da distância entre as contrações, que acontecem muito antes da mulher estar pronta para ir ao hospital. Diferentemente do que é mostrado nos filmes, as mulheres quase nunca sabem exatamente quando elas começam. Além do mais, nem sempre a mulher sabe quando a sua bolsa estoura. Na verdade, apenas em 10% dos casos a bolsa estoura antes de chegar até o hospital.

2 – Amnésia apaga todas as memórias

Nos filmes, a amnésia é algo como um apagador de memória. Geralmente, as pessoas esquecem tudo o que viveram antes do acidente e mantêm apenas a habilidade de conversar. Mas se você perguntar a qualquer médico, ele te explicará que não é bem assim que funciona a amnésia. Na verdade, é muito raro que alguém perca a memória por completo. Isso só aconteceria em caso de um acidente muito grave. No geral, é mais comum que se esqueçam algumas partes da vida. No entanto, elas podem ser trazidas de volta com ajuda de terapia.

3 – Ataques cardíacos são muito dramáticos

Se você nunca teve um ataque cardíaco, tudo o que você sabe sobre, deve ser apenas o que viu nos filmes. O fato é que é uma situação grave, porém muito menos drástica do que vemos na tela. Nem sempre ataques cardíacos são violentos. Na verdade, eles podem começar com uma leve dor no peito. E as pessoas podem facilmente ignorar esses sintomas devido ao que acreditam ser um ataque cardíaco autêntico. Na maioria dos casos, as pessoas só relatam um ataque de dor no peito mais de uma hora depois do início. Muito disso, devido ao fato de que não levamos muito a sério uma “simples” dor no peito.

4 – Hemorragias nasais

Hemorragias nasais são muito comuns em filmes violentos. Quando um personagem passa por uma hemorragia nasal, a primeira coisa que ele faz é inclinar-se para trás e apertar a ponta do nariz para tentar parar o sangramento. E muitas pessoas fazem isso na vida real. Mas esse é um procedimento é recomendado por nenhum médico, já que isso aumenta o risco de asfixia e até de morte. Ao inclinar o nariz para trás, o sangue pode entrar no trato respiratório e bloquear o fluxo de ar, atrapalhando a respiração. Sem contar que ele pode entrar no estômago, que não é um órgão projetado para lidar com o nosso próprio sangue. Ou seja, nunca faça isso.

5 – Reanimação cardiopulmonar (RCP)

Com toda certeza do mundo, você já viu essa cena em algum filme ou série. Um personagem se afoga e alguém o resgata e faz uma reanimação cardiopulmonar (RCP) e a pessoa, milagrosamente, ressuscita jogado água para fora. A RCP é vista como um truque mágico que pode trazer de volta à vida pessoas que já morreram. Nos filmes, isso sempre funciona, mas na vida real nem sempre. Qualquer médico que você perguntar sobre a RCP, te dirá que essa é a melhor técnica para ressuscitar alguém, porém dirá que não funciona com tanta frequência na vida real quanto os filmes indicam.

6 – Tirar a faca do ferimento

Tomara que você nunca seja esfaqueado mas, caso isso acontecer, não faça o que aprendeu com os filmes. Dependendo da gravidade do ferimento, o ideal é procurar um médico e não agir sozinho. E, em hipótese alguma, tente tirar a faca do corpo. Diferentemente dos filmes, a remoção de uma arma, seja ela uma faca, flecha ou qualquer outro item, só piorará a lesão. Você estará se ferindo duas vezes. Isso porque, retirar o objeto cortará as mesmas partes para sair. Além disso, a arma é o que te impede de sangrar ainda mais. Só profissionais preparados saberão como remover a mesma sem causar maiores danos e manter o sangramento controlado.

7 – O uso do desfibrilador

De fato, os desfibriladores são realmente importantes, mas os filmes ainda não descobriram como eles são usados de verdade. Nos filmes, esses equipamentos são usados para quase todos os tipos de traumas mas, na realidade, a sua utilidade é limitada para situações médicas específicas. Também é comum ver médicos ficcionais batendo um no outro, antes de usar no paciente. Contudo, os profissionais de verdade não fazem isso quando usam desfibriladores.

E você, acreditava em qual dessas coisas? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

7 fatos e histórias mais surreais envolvendo cachorros

Matéria anterior

Que personagens Thor 4 pode trazer para o MCU?

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.