7 coisas que não fazem sentido nas séries da CW

POR Gabi Noronha    EM Fatos Nerd      02/04/18 às 15h29

O canal americano The CW é bem novo, tendo sido lançado em setembro de 2006. Resultado da divisão entre outros dois, a emissora possui conteúdo mais voltado para o público adolescente. De certa forma, ela é responsável pelas últimas séries de grande sucesso entre o público alvo. Gossip Girl, The Vampire Diaries, Veronica Mars, Hart of Dixie e Gilmore Girls são alguns exemplos. Nos últimos cinco anos, no entanto, a série tem se concentrado mais no mundo dos super-heróis. Ela é a emissora que, atualmente, possui a maior quantidade de séries do gênero.

Como subsidiária da Time Warner, os super-heróis apresentados na The CW são todos da DC Comics. Dessa forma temos as séries Arrow, The Flash, Supergirl, Legends of Tomorrow, Black Lightning e iZombie. Outros sucessos como Riverdale, Dynasty e Jane the Virgin também fazem parte de sua programação. No entanto, apesar de todo o sucesso, a emissora. repetidas vezes, mostrou que seu maior problema é não saber adaptar histórias. É o caso que ocorre com os heróis da DC, por exemplo. Ao invés de ela adaptar as histórias em quadrinhos, ela apenas pega os personagens e cria enredos próprios. Enredos, esses, que são distorcidos e transformados em novelinhas para adolescentes. Nada contra as novelas, porém o material base aqui não é o mais adequado para isso.

Os erros da The CW não param por aí! Mesmo com suas "adaptações" desastrosas, mais séries sofrem de um mal comum: ter momentos sem sentido algum. São cenas esquecidas aqui, personagens que fazem milagres ali e assim a emissora tem levado suas histórias. A seguir, separamos certas ocasiões em suas séries

1 - Morrer em Supernatural não significa nada

A esse ponto, não resta muita coisa nova a ser explorada na série. No começo do programa, as aventuras de Sam e Dean Winchester eram cercadas de terror e tensão. No entanto, tudo mudou. Pouco mais de uma década depois, elas não passam de comédias voltadas para o livre entretenimento. Se antes, o espectador temia pela segurança dos irmãos, hoje é sabido que nada de grave pode acontecer a eles. Nem mesmo morrer. Quantas vezes os heróis já morreram e simplesmente voltaram a vida? Não há mais sentido torcer por eles. Pelo menos, a série continua divertida de assistir.

2 - O beijo entre Betty e Veronica em Riverdale

A The CW criou uma imagem bastante negativa para si mesma ao colocar queerbaiting em muitas de suas séries com frequência. O termo é usado para se referir a uma técnica usada pelos roteiristas para atrair público LGBT para o programa com personagens do mesmo sexo que, supostamente, terão algum envolvimento afetivo. No entanto, tudo não passa de papo furado. Existe em Supergirl e já existiu em The 100, inclusive caso de grande repercussão. Agora, Riverdale acaba de entrar para a lista. O beijo entre Betty e Veronica foi totalmente aleatório e sem significado algum para a história. Não houve indícios antes e foi ignorado por completo depois.

3 - A identidade de Oliver Queen em Arrow

Um dos pontos de maior discussão em Arrow reside na identidade secreta do Arqueiro Verde. Ao longo de seis temporadas, os cidadãos de Star City já testemunharam evidências o suficiente para saber que Oliver Queen é o vigilante da cidade. Sem contar o número de pessoas ao redor do herói que sabem sobre sua vida dupla. Mesmo assim, a série ainda opta por ignorar seu erro ao retratar a situação como outra qualquer.

4 - Legends of Tomorrow e a ineficácia do efeito borboleta

Viagem no tempo é um assunto fascinante, porém requer extremo cuidado e atenção para ser desenvolvido - algo que a The CW já provou não ter nenhum. Os personagens de Legends of Tomorrow são terríveis no que fazem. Embora a ideia de um grupo de heróis que viaja no tempo para salvar a história seja bastante interessante, ela é mal contata. Eles aprontam o que bem entendem no passado e/ou futuro sem qualquer preocupação de alterar fatos histórias e mesmo se importar de criar um efeito borboleta catastrófico. Nesse caso, a série Timeless, da NBC, consegue ser muito mais eficaz.

5 - A fauna e flora de The 100

Na série, jovens voltam à Terra depois de 97 anos de exílio devido a uma guerra nuclear. Quando alguns personagens estão explorando o lugar, eles se assustam ao ver um cervo com duas cabeças. Um indício de que, após tanto tempo exposta a radiação, a fauna e flora do planeta sofreram mutações. Ao menos no começo da primeira temporada. Por motivos desconhecidos, isso foi abandonado no decorrer da história. Os cenários podem até indicar que um dia o lugar foi habitado por humanos, mas as consequências da guerra foram completamente esquecidas.

6 - Todos no DEO sabem que Kara Danvers é a Supergirl

Supergirl tem o maior cuidado para manter sua identidade secreta intacta do resto do mundo. Mas quando está no Departamento de Operações Extranormais (DEO) ela simplesmente parece não se preocupar muito com isso. Diversas vezes Kara já transitou pelo local como civil, sem contar que já teve seu nome gritado aos quatro cantos do local.

7 - Os milagres de Cisco em The Flash

Cisco Ramon sem dúvidas é um gênio e um integrante fundamental no time do maior velocista do Universo DC. No entanto, ele opera cada milagre de deixar santos com inveja. Não importa qual seja o problema, dê alguns minutos que Cisco aparecerá com a solução certa. De vez em quando, ele divide essa função com Caitlin Snow, porém o espetáculo é mesmo dele. Em vários momentos da série o personagem claramente foi retratado como um Deus Ex Machina mais eficaz que o roteirismo ou o protagonismo.

Quais séries da CW você mais gosta? E mesmo assim, quais erros persistentes que te incomodam mais? Comente com a gente!

Via   TCWW     SR  
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Instagram: @gabinoronhaf

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+