CuriosidadesHistória

7 coisas que você não sabia sobre a Família Real Brasileira

0

O Brasil já não é mais uma monarquia há muito tempo. Mas isso não quer dizer que não tenhamos uma família real. Como diz o ditado: “quem é rei nunca perde a majestade”. Mas será que esse é realmente o caso?

A Família Real ainda vive no nosso país, mesmo que nós não sejamos mais uma monarquia. Pode ser um susto para muita gente, afinal, não é todo mundo que sabe que o Brasil ainda abriga descendentes da monarquia. São descendentes da Princesa Isabel e até de Dom Pedro II. Entre eles, podemos encontrar bisnetos e trinetos, algo que nem soa tão comum assim para nós. Mas, além disso, existem outros fatos que muitos não sabem a respeito da Família Real Brasileira. Mostramos aqui alguns deles que você pode não saber.

1 – Primeiro da linha de sucessão

Muitas pessoas podem achar que Dom Pedro I era o primeiro na linha de sucessão ao trono. Mas não! O trono de Dom João VI era para ser do seu filho mais velho, D. Francisco Antônio. Mas o primogênito morreu, de causas desconhecidas, quando tinha apenas seis anos de idade. Do mesmo modo, D. Pedro também não era o segundo, mas ele também faleceu bem jovem, antes de ser coroado.

O monarca brasileiro perdeu seus dois irmãos mais velhos, no Rio de Janeiro, antes que eles completassem dois anos. Então, Pedro virou o herdeiro ao trono, quando seu pai abdicou.

2 – Horários

A maioria de nós pensa que as pessoas que fazem parte da Família Real têm uma vida fácil. E isso é bem verídico, pelo menos quando se tratava da família real brasileira. Seus membros não gostavam de acordar cedo. Eles começavam a almoçar por volta das nove horas da manhã e jantavam às 16 horas. Com esses horários, os membros reais estavam preparados para dormir às 19 horas.

3 – Troca de maridos

As relações, em tempos antigos, eram mais do que estranhas e complicadas se vistas com o olhar atual. E uma dessas coisas estranhas, envolveu as princesas Isabel e Leopoldina. As duas iam se casar no mesmo dia. A primeira, com o Duque de Sachsen, e a segunda com o Conde D’Eu.

Mas, às vésperas da cerimônia acontecer, uma se apaixonou pelo pretendente da outra. E então, elas decidiram trocar de maridos. Por fim, Isabel se casou com Conde D’Eu e Leopoldina com Sachsen.

4 – Moradias

Se você faz parte de uma família real, é esperado que você tenha várias casas em lugares diferentes. A família real brasileira tinha duas cidades. Petrópolis era o lugar onde a família de Dom Pedro II passava os verões. Ele, Teresa Cristina e suas filhas passavam seis meses no palácio de Petrópolis. E os outros seis meses do ano, no Palácio Real na Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro.

5 – Banheiro

Cada pessoa da família real tinha, no palácio, o seu próprio banheiro. Cada um tinha a sua própria bacia e o seu lavatório. Como na época não existia água encanada, ela era carregada em baldes. E a higiene não era uma coisa muito importante na época. Assim, os monarcas tomavam banho a cada três dias.

6 – Higiene bucal

Logicamente, na época, não existiam pastas dentais ou enxaguantes bucais. O comum, no Palácio Real, era o consumo de folhas de fumo, para fazer essa proteção bucal. Essas folhas eram mascadas e cuspidas na escarradeira. Na época, isso era considerado bastante elegante.

Como os nobres não escovavam os dentes, essa era a melhor maneira de cuidar da saúde bucal.

7 -Lugar preferido

Se nós temos, em nossas casas, o lugar que mais gostamos de ficar, imagine em um palácio? Dom Pedro II tinha o seu lugar preferido. Esse lugar era o seu gabinete de estudos. Segundo os relatos da época, ele passava a maior parte de seu tempo nesse cômodo. E nele, tinha até mesmo uma cama.

Vermes com três sexos se proliferam em lago quase inabitável

Matéria anterior

Criança inca foi vítima de um dos rituais mais sádicos da história

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Continue in browser
To install tap Add to Home Screen
Add to Home Screen
Fatos Desconhecidos
Adicione o atalho da Fatos Desconhecidos na sua home
Install