Fatos Nerd

7 finais de jogos famosos que deixaram mais perguntas do que respostas

0

A evolução dos jogos trouxe muito mais do que gráficos mais limpos e realistas. Com o tempo, as desenvolvedoras também começaram a se preocupar com as histórias. Se antes a trama não era o foco dos games, hoje é uma das razões pelas quais jogadores são atraídos pela mídia. Dessa forma, hoje temos diversos exemplos de ótimos jogos com as mais variadas histórias. Do terror a aventura, passamos por narrativas emocionantes, tensas, divertidas e algumas cheias de reviravoltas.

Sem contar as várias frustrações encontradas pelo caminho. Em alguns casos, passar mais de vinte horas imerso na história não é suficiente para sanar todas as dúvidas levantadas durante a campanha. Ao chegar no final de certos títulos, acabamos a narrativa com muito mais perguntas que respostas. Com isso em mente, separamos alguns exemplos onde a interrogação simplesmente não desaparece.

1 – Limbo

Playdead é uma desenvolvedora dinamarquesa que tem se especializado em finais fora do convencional. Como no caso de Limbo. Apenas pelo título do game, o jogador presume que o personagem esteja morto, até pelo cenário infernal no qual a história se inicia. Entretanto, ao decorrer da narrativa, passamos por lugares onde dúvidas começam a surgir. Como explicar a mudança de ambientes de mecânicos para urbanos? E quando o menino encontra a irmã? Depois dos créditos, não há dúvidas que ele realmente esteja morto. Porém, o mesmo vale para sua irmã? Ela também está ali com ele ou é apenas mais uma ilusão?

2 – Metal Gear Solid 5: The Phantom Pain

Para tentar entender o final desse jogo é necessário muito exercício mental. Existem tantas possibilidades de interpretação para o fim da história que seria possível fazer uma lista somente com elas. Descobrimos que Venom Sknake não é o Big Boss, mas, na verdade, o médico que salvou Big Boss. Contudo, ao mesmo tempo, os dois também podem ser considerados o Big Boss, pois ambos produziram o legado. Enfim, temos uma reviravolta atrás de outra que, às vezes, fica difícil acompanhar. Também, o que esperar de algo criado por Hideo Kojima?! Quase certo de Death Stranding entrar para a lista após o lançamento.

3 – Gears of War 4

Gears of War 3 foi lançado para ser o final “definitivo” para a franquia. Naturalmente, quando o quarto título da série foi lançado, ele teve certa dificuldade para continuar a história. Assim como os jogadores. Com o tempo, nos acostumamos com o fato de que a mãe de Kat não está dentro de um pod. Agora, ela é a rainha dos Locust, usando um colar com o emblema das criaturas que, pelo jeito, pertencia a avó de Kat. A joia é similar ao símbolo da Rainha Locust Myrrah. Sugerindo, assim, que Reyna era sua filha e Kat sua neta. Sem contar a cena bizarra onde Oscar realmente sobrevive. No fim, existe apenas uma pergunta para todas as dúvidas desenvolvidas durante o jogo: “como assim?!”.

4 – InFamous 2

InFamous 2 foi a continuação que Cole Mcgrath precisava. Um mundo aberto cheio de possibilidades para explorar e dois finais distintos. Ou quase isso. Existe a possibilidade de você terminar a história do lado sombrio. Com Cole se tornando algo que ele jurou combater. O término canônico, porém, mostra o sacrifício de Cole para salvar a humanidade. Ao menos em teoria. Se não fosse pelo ponto de interrogação formado pelos raios. Por que colocar a marca ali? O que ela significa? Realmente houve um sacrifício? Se ele não morreu, para onde foi?

5 – Silent Hill 2

Ainda hoje, Silent Hill 2 aparece entre os melhores jogos de terror da história. Isso graças a história e os meios que o jogo permite de o jogador explorar os traumas de James. Talvez o único problema seja a quantidade de finais oferecida pelo jogo. São muitas possibilidades e, no fim, cabe ao jogador escolher uma e viver com ela. Até porque, de acordo com os próprios criadores, não há um final oficial. “Existem tantos finais reais para cada jogador”, eles costumam dizer. Sendo assim, qualquer dúvida sobre o fim da Silent Hill 2 será para sempre uma incógnita.

6 – Alan Wake

Um dos melhores exclusivos do Xbox é também um dos jogos com a maior interrogação no final. Alan passa todo o jogo tentando salvar sua esposa da escuridão. Por fim, ele finalmente entende o que precisa fazer. Ele escreve seu caminho até a ela. Para manter o equilíbrio natural, Alan troca de lugar com ela. Assim, enquanto vemos Alice emergir do lago, também vemos o escritor afundar em suas misteriosas águas. Consumido pela escuridão, Alan Wake compreende, “não é um lago, é um oceano”. Legal, né?! Só esqueceu de explicar o que diabos isso significa.

7 – Shadow of Colossus

O final de Shadow of the Colossus é tão misterioso quanto o restante do game. Ao longo de toda a trama, acompanhamos a difícil jornada de Wander nas Terras Proibidas. Seu objetivo? Derrotar 16 criaturas ancestrais cuja história desconhecemos. Tudo isso para que sua amada volte à vida, segundo as palavras de uma entidade tão desconhecida quanto os gigantes. Ao fim, quando a espada do garoto se crava pela última vez em uma dessas criaturas, as perguntas se multiplicam. Seu corpo já não é mais o mesmo e ele se transforma em uma criatura de sombras e desespero enquanto enfrenta os homens de seu antigo mestre. Como se não bastasse, Wander é sugado pela misteriosa fonte e se transforma em um bebê com chifres. Pelo menos, em meio a um dos finais mais tristes da história dos games, Mono, a garota, desperta do seu sono eterno. Wander pode ter se sacrificado, mas conseguiu o que queria.

Filme de terror sobre paralisia do sono chega à Netflix

Matéria anterior

A linda história do casal símbolo de Woodstock que está junto até hoje

Próxima matéria

Mais em Fatos Nerd

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.