7 motivos pelos quais você nunca sobreviveria à Idade Média
Tempo de leitura:3 Minutos, 19 Segundos

7 motivos pelos quais você nunca sobreviveria à Idade Média

Se você acredita nas produções de Hollywood, a vida no período da Idade Média pode ser considerada romântica e até mesmo glamourosa, já que sempre foi ilustrada por nobres cavaleiros, lindas damas de chapéus, cavalheirismo e honra. Tal cenário, dos filmes e produções cenográficas, é suficiente para fazer qualquer um querer viajar no tempo.

No entanto, sabemos que as produções são feitas para nos entreter e, por isso, sabemos também que o período da Idade Média não deve ter sido fácil pra ninguém. Nem mesmo para aqueles que tinham melhores condições de vida. É claro que alguns até poderiam ter mais regalias que outros. Até porque a grama do vizinho sempre parece mais verde, não é verdade? Porém, para a maioria, a vida era difícil e perigosa.

Como saber se estamos falando a verdade? Bom, vamos lá: se você tivesse a chance de viajar no tempo e viver plenamente a Idade Média, você tem ideia de quanto tempo você realmente duraria lá? Não muito. Aqui está uma pequena lista de razões pelas quais você – e para ser honesto, todo mundo – não sobreviveria por muito tempo.

1 – Você pode não passar da infância

De acordo com estimativas, a mortalidade infantil no período medieval era em torno de 25%. Isso significa que apenas um em cada quatro bebês chegava ao óbito no primeiro ano de vida. No entanto, a taxa de mortalidade para crianças entre 1 e 4 anos de idade era de cerca de 12,5%. Se chegassem aos 5 anos, a taxa era de apenas 6%. Ainda assim, isso era 1.000 vezes pior do que a taxa de mortalidade infantil hoje.

2 – Se você fosse camponês, morreria jovem

Os camponeses da Europa medieval constituíam cerca de 90% da população. O problema, no entanto, é que a vida de um camponês não era nada fácil. Os camponeses usavam a mesma roupa sempre. Feita de lã áspera, a vestimenta provocava uma coceira infernal. Além disso, eles, todos os dias, comiam praticamente a mesma coisa: pão, mingau e legumes. Se tivessem sorte, ocasionalmente, tinham acesso a um pouco de carne. Os camponeses, para comer, dependiam também do clima. Se o clima não fosse favorável, a colheita também não era. A média de vida de um camponês era entre 25 e 30 anos.

3 – A peste negra era um dos grandes vilões

Estimativas sugerem que a peste negra tenha matado até 60% de toda a população da Europa.

4 – O parto era outro

Como se a peste negra não bastasse, uma em cada três mulheres morria no momento do parto. O parto na Idade Média era tão perigoso que as mulheres eram encorajadas a escrever um testamento antes de começarem o processo.

5 – A religião, ou a falta dela, não era garantia de vida

O conceito de liberdade nunca existiu na Idade Média. Durante os séculos 11 e 12, as pessoas começaram a criticar a Igreja Católica, uma instituição rica e poderosa que poderia simplesmente extinguir qualquer um. E tudo isso em nome de Deus. Ninguém sabe ao certo quantas pessoas foram queimadas durante esse período, mas aconteceu. Em 1550, a Queen Mary queimou 300 protestantes, de uma só vez.

6 – A fome não escolhe ninguém

De 1314 até a maior parte do ano de 1316, a Inglaterra foi atormentada por grandes quantidades de chuva. Choveu tanto que colheitas apodreceram nos campos, animais afogaram em inundações e todo o alimento armazenado foi destruído. As pessoas começaram a morrer de fome. Cerca de 5% da população da Inglaterra morreu.

7 – Viajar não era nada seguro

Viajar era sinônimo de dormir ao ar livre, e isso, na maioria das vezes, era uma terrível ideia. Sempre havia pessoas à espreita nas estradas depois de escurecer, prontas para matar por causa de dinheiro. Além disso, os animais selvagens também eram outro problema. As pessoas, que embarcavam em peregrinações durante a Idade Média, muitas vezes, viajavam em grupos por segurança. As pessoas ricas, às vezes, pagavam apenas alguém para peregrinar ao lado elas.