• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 piores países para ser mulher

POR Toni Nascimento    EM Curiosidades      04/09/18 às 17h33

O ano é 2018, em pleno século 21. Quando nos despedimos do século 20, em 31 de dezembro de 1999, esperávamos entrar num 3° milênio em que a evolução e o progresso tomassem conta do mundo. Se no passado, algumas vezes as mulheres tiveram que se disfarçar de homem para realizar algum feito, agora isso não seria mais necessário. Apesar de não chegar a tal extremo em maior parte do território ocidental, a batalha não está sendo tão fácil quanto se esperava. As mulheres ainda precisam lutar para garantir direitos básicos. Como Maria do Rosário, que precisa recorrer ao STF para fazer justiça contra um comentário agressivo, sexista e machista de um candidato à presidência.

Não é nada mais que justo exigir igualdade de gênero entre homens e mulheres. Aliás, o feminismo pede pela total igualdade entre homens e mulheres, buscando acabar com o machismo, diferenças salariais, sexismo, etc. Infelizmente ainda existem lugares do mundo péssimos para as mulheres. Em alguns, elas são consideradas inferiores ao homem, enquanto em outros, elas não podem mostrar o rosto ou trabalhar. Eles ignoram a liberdade da mulher ou que elas são iguais aos homens. Nós listamos os 7 piores países do mundo para ser mulher.

1 - Iraque

Após a invasão liderada pelos EUA, no Iraque, para deter o então ditador Saddam Hussein, a situação das mulheres no país piorou drasticamente. As mulheres são frequentemente impedidas de ter uma vida social e, até mesmo, manter sua rotina de vida. Elas deixaram de ir à escola para evitar sequestros, agressões e mesmo violações. Isso fez com que aumentasse o índice de mulheres desanalfabetizadas no país. Além disso, elas também foram afastadas de seus postos de trabalho e também de cargos de decisão e liderança.

2 - Paquistão

As mulheres no Paquistão não vivem com nenhuma segurança. Em várias áreas tribais, elas são estupradas por gangues como punição de crimes cometidos contra homens próximos a elas. Por lá não existe nenhuma lei de combate à violência doméstica e elas são a todo momento alvo de extremismos religiosos, principalmente quando estamos falando de mulheres públicas, que lutam por direitos humanos. Muitas hospitais só atendem uma mulher se ela estiver acompanhada por um homem  e uma grande quantidade de escolas para meninas é destruída por ano, deixando várias garotas sem estudos.

Um dos principais rostos do Paquistão a lutar por educação e igualdade de gênero é Malala Yousafzai, a ativista paquistanesa de 21 anos que ganhou um Nobel da Paz após quase ser morta em um ataque dentro de um ônibus escolar por um grupo extremista.

3 - Afeganistão

Uma pesquisa realizada pela Fundação Thomson Reuters, em 2011, considerou o Afeganistão o pior lugar do mundo para uma mulher viver. Entre os principais motivos, estão os altos níveis de estupro, a violência doméstica, a mutilação genital e os ataques com ácido. Elas têm grande dificuldade de obter acesso à educação, e as leis do país muitas vezes vão contra elas. O maior exemplo disso está na lei que pode obrigar uma mulher, vítima de estupro, a se casar com o seu agressor. Mas também existem outros absurdos como só poder sair de casa na companhia de um homem da família ou serem passiveis de apedrejamento caso traiam o marido.

O Afeganistão sofreu grande declínio com o Talibã, um Movimento Fundamentalista Islâmico, que tomou o poder na década de 90

4 - Congo

Um estudo científico, publicado no American Journal of Public Health, mostrou que 48 mulheres são violentadas a cada hora no Congo (África). As Organizações das Nações Unidas (ONU) definiram o país como uma referência mundial de estupro. Consta que 30% das mulheres da República Democrática do Congo já foram abusadas sexualmente envolvendo o conflito no local, que envolve o governo e milícias armadas. Desde 1996, quando se iniciaram os conflitos no país, o Congo é considerado um dos piores países do mundo para as mulheres.

5 - Índia

A cultura indiana é totalmente desfavorável para as mulheres. A maior evidência disso é que as famílias dão preferência a ter filhos homens, ao invés de ter filhas mulheres. No país, onde os casamentos são arranjados entre as famílias, meninas ainda saindo da infância são obrigadas a se casar com homens bem mais velhos, sendo tiradas de suas infâncias. Além disso, elas não têm muita autonomia e direitos, fora o alto nível de violência doméstica, onde 70% delas já sofreram esse tipo de agressão. Estima-se que as mulheres correspondam a 39% dos casos de infecção de HIV na região.

6 - Guatemala

A Guatemala é um dos países mais perigosos para mulheres na América Central. Não só do continente, mais também do mundo. O país registrou em 2012 uma alta taxa de 6,2 assassinatos de mulheres a cada 100 mil habitantes. A subclasse feminina empobrecida da Guatemala enfrenta violência doméstica, estupro e a segunda maior taxa de AIDS, ficando atrás apenas da África Subsaariana.

7 - Somália

Na capital da Somália, Mogadíscio, uma violenta guerra civil colocou as mulheres sob ataque constante. 95% das garotas enfrentam mutilação genital, principalmente entre as idades de 4 e 11 anos. Apenas 7,5% dos assentos parlamentares são ocupados por mulheres. Para completar, somente 9% das mulheres dão à luz em um centro de saúde. Ou seja, elas são totalmente destratadas e esquecidas.

Você conhece outros países completamente insanos e perigosos para as mulheres? Você também fica indignado? Comenta aqui com a gente e compartilha essa notícia nas suas redes sociais.

Próxima Matéria
Via   T     B     IG     DN     WL  
Imagens SF R VIX H JTN
Toni Nascimento
Nerd, mas principalmente amante do cinema. Mais em @nascimento_toni
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+