Curiosidades

8 fatos bizarros sobre a Era Vitoriana que você não aprendeu na escola

0

Em 1837, Victoria tornou-se rainha do Reino Unido. A monarca governou por 63 anos. O período em que esteve no poder ficou conhecido como Era Vitoriana. Durante governo da rainha Vitória, a Revolução Industrial transformou a Grã-Bretanha em uma grande potência. Além disso, a população cresceu drasticamente. Entre 1815 e 1860, por exemplo, a população de Londres triplicou.

Infelizmente, a expansão provou alguns efeitos colaterais indesejáveis. Doenças como a cólera se espalharam rapidamente. Além disso, por conta do crescimento populacional, Londres ficou totalmente poluída.

Inúmeros outros aspectos marcaram a Era Vitoriana. Muitos não foram ensinados na escola. Por isso, resolvemos compilar aqui oito fatos bizarros que não foram transmitidos por nosso sistema educacional.

1 – O corpo

Durante a Era Vitoriana, muitos tornaram-se adeptos das modificações corporais. As mulheres, por exemplo, queriam cinturas finas. Com o intuito de conquistar o padrão de beleza da época, muitas recorriam aos espartilhos. Para afinar a cintura, as mulheres apertavam seus espartilhos o máximo que podiam. De acordo com alguns relatos, algumas mal conseguiam respirar.

2 – Pele branca, quase transparente

A maioria das mulheres também não usava muita maquiagem. Em meio ao reinado da rainha Vitória, pintar a pele era brega. Portanto, as mocinhas aderiram a moda da pele translúcida. Mulheres com sardas, espinhas ou manchas compravam pastilhas de arsênico ‘melhorar’ a aparência.

3 – Fotos de família

Com o advento da fotografia, retratos em família tornaram-se moda entre os cidadãos. Nesse ínterim, muitos aproveitaram até para tirar fotos com os entes queridos que ‘partiram dessa para melhor’. Os registros, conhecidos como fotos post-mortem, era uma maneira que as famílias encontraram para homenagear seus entes queridos.

4 – Praia, banho de mar e maiô

As mulheres não podiam as praia de maiô durante a Era Vitoriana. Então, como tomar banho de mar? Em síntese, as mulheres alugavam uma espécie de carruagem. Por serem completamente fechadas, as mulheres tomavam banho ali mesmo, sem ninguém interferir em sua privacidade.

5 – Criminosos e fugitivos

O criminologista francês Alphonse Bertillon estava farto de ver criminosos fugindo da cadeia. Com o intuito de resolver tal problema, o profissional propôs um método infalível para a polícia reconhecer os fugitivos. Bertillon meia a cabeça, o dedo médio, o pé esquerdo e o antebraço. As medidas eram arquivadas junto com fotografias. Assim, aqueles que fugiam, sempre eram reconhecidos.

6 – Cadáveres e mais cadáveres

Roubar cadáveres era um ato criminoso, porém extremamente lucrativo. O que de fato incentivava as pessoas a roubarem corpos era a escassez de cadáveres nas escolas de medicina. Para suprir a falta dos alunos, o comércio clandestino de cadáveres intesincou-se.

7 – Trabalho infantil

As crianças passavam horas trabalhando em fábricas e olarias. Em suma, as leis de só mantinham os menores de 9 anos longe do trabalho infantil. Qualquer criança com mais de 10 podiam trabalhar até 9 horas por dia. Após os 13 anos, podiam trabalhar até 12 horas. Em 1870, cerca de 30.000 crianças trabalhavam na Grã-Bretanha.

8 – Natureza

A obsessão pela natureza era tão forte, que gerou algumas estranhas tendências da moda. As mulheres, por exemplo, cobriam seus chapéus e vestidos com penas de pássaros. Muitas, eventualmente, anexaram até pássaros mortos em seus vestidos.

Quais são os atores mais ricos do elenco de Harry Potter?

Matéria anterior

7 grandes reviravoltas mantidas em segredo até o lançamento dos filmes

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.