Ciência e TecnologiaCuriosidades

8 mudanças bem simples que podem te fazer viver muito mais

0

Mudar é algo bem complicado de se conceber, ainda mais levanto-se em conta as cargas históricas de tempo ao qual você desprendeu, da sua vida, tendo algum determinado hábito nocivo pra sua saúde.

Olhem só os fumantes mesmo! Quem não fuma simplesmente diz para o companheiro fumante: “Você tem que parar com isso!”, mas será que o fulano que indica isso ao parceiro em questão, tem em mente que ele já tentou ou tenta isso sempre?

Pois é! Não precisamos usar desse exemplo extremo acima, relacionado a um vício para justificar as coisas.

A mudança de hábitos em prol de uma vida um pouco mais saudável, depende de você! E nós aqui pensando nisso, listamos 8 coisinhas que estão ao seu alcance nesse exato momento, e que se você fizer, você vai viver bem mais saudável e bem consigo mesmo. Confira:

 

1. Levante-se agora e deixe de procrastinar!

tumblr_m2l587M5ZT1rtut36o1_500

 

Segundo estudos recentes, ficar tempo demais deitado ou sentado, seja no seu sofá ou na sua caminha, podem indicar que você tem problemas de saúde. Não acredita que um marasmo excessivo é um sinal patológico? O  Instituto Karolinska, analisou cerca de 60 suecos que se voluntariaram para um teste que consistia em avaliar os índices de telômeros, estrutura que circula nossos cromossomos e estão associados à duração da nossa vida, presentes nessas pessoas. A conclusão é de que quanto mais tempo as pessoas ficaram deitadas ou sentadas no determinado período de tempo, mais seus telômeros alteravam. Então não perca mais tempo e levante dessa cadeira ou cama!

2. Com moderação!

gYPpsF2

 

Estudiosos dinamarqueses concluíram, após um levantamento que os índices de mortalidade entre pessoas sedentárias é praticamente o mesmo das pessoas que são associadas aos exageros nos exercícios físicos. Então tenha cautela sempre, além de bom senso!

3. Pelo menos 15 minutinhos

tumblr_ly9h0j0vDl1qky013o1_400

 

 

Um estudo do The Lancet concluiu após realizar uma amostragem com 400.000 pessoas, submetendo-as a uma caminhada diária de pelo menos 15 minutos que a a incidência dos riscos de morte nelas caiu em torno de 14%. Yup!

 

4. De preferência com um solzinho moderado

giphy (1)

15 minutinhos de uma caminhada ao sol em uma hora do dia em que a incidência de raios UV sejam moderadas, já são suficientes para pelo menos melhorar os níveis de vitamina D. O que ajuda seu cérebro na absorção de cálcio e consequentemente fortalece seus ossos.

 

5. Coma castanha do Pará

ourico_castanha_do_para_ok

 

Uma, somente uma castanha do pará, iguaria legitimamente brasileira, já geraria uma quantidade suficiente de selênio, substância intrinsecamente ligada à prevenção do mal de Alzheimer. Só uma por dia, pô!

6. Se está achando caro, lhe recomendamos o já comum no nosso paladar: Amendoim

revista-saude-beneficios-do-amendoin

 

Acredite, o amendoim, tão popular na nossa culinária, de acordo com estudos da Universidade norte-americana de Vanderbilt, o consumo semanal de pelo menos 4 porções do alimento que é da família dos oleaginosos, ajuda a prevenir qualquer, QUALQUER tipo de problema de saúde, com maior força nos relacionados ao coração.

 

 

7. Pegue leve com o refrigerante

95f4f7a032e88cd0d5c951f56689ddad

 

Estudos realizados com norte-americanos entre 20 e 65 anos, submetidos a ingestão diária de refrigerantes e similares, constataram que mesmo só 340mL seriam suficientes para impactarem nos telômeros, aquela substância citada acima relacionada ao envolvimento dos nossos cromossomos.

8. Opte por um chazinho

anigif_enhanced-29954-1417725824-21

Recentes descobertas de cientistas da Sociedade Europeia de Cardiologia, concluíram que se você tomar de uma a quatro xícaras de chá ao longo da semana, ajudariam a diminuir em pelo menos 24% as suas chances de mortalidade, devido as propriedades contidas em cada uma das ervas comumente utilizadas para as preparações ao redor do mundo.

A vida é curta! Curta!

excited-baby

 

11 lojas do McDonald’s mais incríveis do mundo

Artigo anterior

A bola de basquete lançada de 100 metros de altura que pode te explicar a física na prática

Próximo artigo