Curiosidades

App detecta Covid com base na voz das pessoas com 89% de precisão

0

O coronavírus é uma família grande de vírus, mas só era sabido que seis deles afetavam os humanos. Com esse novo vírus, agora são sete. Um desses causa a Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) que, em 2002, matou 774 pessoas na China. Enquanto isso, o novo vírus é o que todos já conhecem agora, o conhecido Covid-19.

O mundo todo passou por dois anos bem difíceis com a pandemia e as pesquisas e vacinas sendo desenvolvidas ao mesmo tempo, mas sem muitas informações sobre o vírus que era novo. Felizmente, as pesquisas deram certo e as vacinas chegaram.

No entanto, isso não quer dizer que o mundo ficou livre do Covid. O vírus ainda existe, infecta pessoas, mas graças às vacinas, o número de mortos por conta dele diminuiu drasticamente.

E como a Covid ainda é uma realidade, uma equipe de cientistas, especialistas em inteligência artificial desenvolveu um aplicativo móvel que detecta casos de Covid-19 na voz das pessoas. O mais impressionante é que esse app tem uma precisão maior e é mais rápido do que os antígenos usados até o momento.

Identificando Covid

UOL

Esse sistema foi apresentado na segunda-feira dessa semana no Congresso Internacional da Sociedade Respiratória Europeia, em Barcelona, na Espanha. Além da precisão, o app é mais barato que os testes de antígenos. Por conta disso, ele pode ser usado nos países de baixa renda, onde os testes são caros ou existe uma dificuldade em fazê-los.

De acordo com Wafaa Aljbawi, pesquisador do Instituto de Ciência de Dados da Universidade de Maastricht (Holanda), o modelo de inteligência artificial tem uma precisão de 89% que varia de acordo com a marca.

“Nossos resultados são promissores e sugerem que gravações de voz e algoritmos de IA ajustados podem ser altamente precisos para determinar quais pacientes têm Covid-19. Esses testes são gratuitos e de fácil interpretação. Além disso, podem ser testes virtuais remotos e seu tempo de resposta é inferior a um minuto para que possam ser usados, por exemplo, em pontos de entrada de grandes aglomerações para garantir uma detecção rápida”, disse ele.

Essa identificação é possível porque a Covid, normalmente, afeta o trato respiratório superior e as cordas vocais. Isso causa uma alteração na voz de quem está infectado.

Sabendo disso, Aljbawi, Sami Simons, pneumologista do Maastricht University Medical Center, e Visara Urovi, do Data Science Institute, foram estudar para ver se era possível usar uma inteligência artificial para analisar a voz das pessoas e detectar infecções de Covid.

Para isso, eles usaram o aplicativo aberto Covid-19 Sounds, criado pela Universidade de Cambridge para estudar os sintomas do coronavírus. Ele é composto por 893 amostras de áudio de 4.352 participantes saudáveis ​​e não saudáveis. Desses, 308 testaram positivo para Covid-19.

Aplicativo

Um como

O aplicativo é instalado no celular da pessoa e então ela deve fornecer informações básicas, dados sobre seu histórico médico e hábitos, como por exemplo, fumar. Depois disso, o app pede que ela registre sua respiração, sua tosse e sua voz.

Então, através da técnica de análise de voz chamada análise do espectrograma de Mel, que consegue identificar diferentes características da voz, como volume, potência e variação, o app consegue decompor as propriedades das vozes das pessoas.

Para diferenciar a voz de quem está com Covid e quem não, os cientistas construíram diferentes modelos de inteligência artificial e estudaram qual funcionava melhor nessa diferenciação.

O modelo que chegou aos 89% de precisão foi o Long-Short Term Memory (LSTM), baseado em redes neurais que imitam a maneira como o cérebro humano opera e consegue reconhecer as relações subjacentes nos dados.

Ainda é preciso que esses resultados sejam validados em uma pesquisa maior, que será feita com 53.449 amostras de áudio de 36.116 participantes.

Fonte: R7

Imagens: UOL, Um como

Viola Davis virá ao Brasil para divulgar “A Mulher Rei”

Artigo anterior

Hailey Bieber, esposa de Justin, tem mãe brasileira e “Minas Gerais” tatuado

Próximo artigo