Curiosidades

Brasileiro é o mais jovem do mundo a passar no mestrado em Harvard

0

No ano de 2019, um brasileiro se tornou a pessoa mais nova do mundo a passar no programa de mestrado da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Na época, Mateus de Lima Costa Ribeiro tinha 19 anos. A aprovação, no entanto, não foi uma novidade na vida do jovem rapaz, já que ele começou a frequentar a universidade com apenas 14 anos.

Os recordes quebrados por Mateus

Antes mesmo de ter feito o Ensino Médio, Mateus ingressou no curso de Direito da Universidade de Brasília (UnB). A aprovação da faculdade veio quando ele ainda cursava o atual 9º ano do ensino fundamental. Depois, aos 18 anos, o jovem bateu outro recorde e se tornou o mais jovem no país a obter uma aprovação na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), ou seja, o mais novo a receber o título de advogado.

Hypeness

Além disso, ele foi o mais jovem advogado do mundo a fazer uma sustentação perante uma suprema corte, quando falou ao Supremo Tribunal Federal com 18 anos. Antes de ser aprovado em Harvard, que é uma das universidades mais prestigiadas do mundo, Mateus já havia batido mais um recorde em nível nacional, e se tornou o brasileiro mais jovem a ingressar na pós-graduação da UnB.

O mestrado em Harvard

Com a aprovação na universidade estadunidense, o rapaz deixou a pós-graduação em Brasília para cursar o mestrado em Harvard. O início do curso se deu em agosto de 2019 e estava previsto para encerrar em maio de 2020. Para se mudar para os Estados Unidos e ingressar em Harvard, Mateus ganhou metade da bolsa de estudos. A outra metade foi paga pela família.

Wikimedia Commons

A família do jovem rapaz é composta por advogados e desembargadores, o que contribuiu para que ele optasse por cursar Direito. Antes dele, seu irmão, João Neto Costa Ribeiro, ocupava o posto de mais jovem advogado do país.

Mateus é um gênio?

Ao Estadão, Mateus afirmou que não se considera um gênio e que outros fatores foram importantes para suas conquistas, como aprender a estudar da maneira certa e adquirir autoconfiança. “Não entrei na universidade cedo porque sou um gênio, mas porque eu tive foco nesse projeto”, contou ao jornal.

Portal Migalhas

“Acho que o que eu sei fazer é dar prioridade para o que é mais importante. Quando eu vi a oportunidade de ir para Harvard, eu foquei e não pensei mais em nada”, completou. Ele contou, ainda, que nem sempre teve facilidade nos estudos. “Tive muita dificuldade no início da escola, mas melhorei depois que eu entendi que precisava estudar de um jeito mais eficiente, com melhores métodos”, explicou o jovem.

Hoje, Mateus é sócio do escritório do pai e comanda a própria equipe. Ele pretende usar sua experiência em Harvard para alavancar sua carreira como advogado no Brasil. Ambiciona escrever livros jurídicos e seguir com o treinamento que dá para bacharéis que se preparam para a prova da OAB.

Fonte: Guia do Estudante

A curiosa origem do brigadeiro

Matéria anterior

A teoria da conspiração que liga Anne Hathaway ao escritor Shakespeare

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos