Curiosidades

Buraco negro mais próximo da Terra foi encontrado

0

Dentre todas as coisas intrigantes do universo, os buracos negros estão entre as mais curiosas. Eles são coisas completamente invisíveis, podendo ser grandes ou pequenos como um átomo, e com uma força gravitacional tão imensa que nada escapa deles, incluindo a radiação eletromagnética, como raios-X, infravermelho, luz e ondas de rádio.

Embora se saiba disso, desde que o termo buraco negro foi inventado, em 1967, pelo astrônomo americano John Wheeler, e que o primeiro foi visto em 1971, eles ainda são um mistério para a ciência.

Mesmo assim, os astrônomos conseguem localizar um buraco negro no espaço. E recentemente, uma equipe internacional de astrônomos anunciou a descoberta do buraco negro mais próximo da Terra. A proximidade dele com nosso planeta é de 1.600 anos-luz de distância.

Buraco negro

History

De acordo com os cientistas, esse buraco negro é orbitado por uma estrela parecida com o sol. Isso por sua vez é a primeira vez que um sistema binário desse tipo foi descoberto na nossa galáxia.

Após a descoberta, os cientistas batizaram esse buraco negro de massa estelar adormecido de Gaia BH1. Ele está na constelação de Ofiúco, também chamada de Serpentário, e é 10 vezes maior que o sol. Ainda segundo os cientistas, o objeto está a uma distância três vezes mais próxima da Terra do que o detentor do recorde anterior, um binário de raios-X localizado na constelação de Monoceros.

Por mais que provavelmente existam milhões de buracos negros de massa estelar vagando pela Via Láctea, poucos foram descobertos. Aqueles que foram puderam ser graças a suas interações energéticas com uma estrela companheira. Isso porque, conforme o material de uma estrela próxima espirala em direção ao buraco negro, ele fica superaquecido e gera poderosos raios-X e jatos de material.

Descoberta

Caso esse objeto não esteja se alimentando de forma ativa, ou seja, estando adormecido, ele se mistura com o ambiente e isso faz com que sua detecção seja dificultada.

“Eu tenho procurado buracos negros adormecidos nos últimos quatro anos usando uma ampla variedade de conjuntos de dados e métodos. Minhas tentativas anteriores, assim como as de outros, resultaram em uma variedade de sistemas binários que se disfarçam de buracos negros, mas esta é a primeira vez que a pesquisa deu frutos”, disse Kareem El-Badry, astrofísico da Harvard & Smithsonian e do Instituto Max Planck de Astronomia, principal autor do estudo que descreve esta descoberta.

Essa nova descoberta ajudará os cientistas a entenderem melhor a evolução dos sistemas binários.

Buraco negro perto demais

YouTube

No caso desse buraco negro descoberto, ele está próximo do nosso planeta. Mas com relação a esses objetos, algumas perguntas podem ficar na cabeça das pessoas, como por exemplo, é possível que um buraco negro engula a Terra? E se isso acontecesse, como seria?

Um dos buracos negros conhecidos está no centro da Via Láctea. Ele se chama Sagitário A e tem massa igual a aproximadamente quatro milhões de sóis. Pela sua magnitude é possível imaginar o estrago que ele faria se chegasse perto do nosso planeta.

Qualquer coisa que chega perto de um buraco negro logo começa a sofrer o efeito de “espaguetificação”, ou seja, começa a ser esticado como um espaguete. Esse processo acontece antes mesmo que o objeto chegue ao centro do buraco negro.

No entanto, o começo desse processo depende da massa do buraco negro. Por isso, ele pode acontecer em várias centenas de quilômetros. Então, se nosso planeta chegasse perto de um deles, a Terra iria começar a ser sugada pela força do buraco. Por sua vez, isso arrancaria pedaços enormes do planeta e o deformaria.

Consequências

BBC

Sem esses pedaços, a Terra teria um atrito interno jamais visto, e o núcleo do planeta chegaria a níveis desastrosos, causando terremotos, erupções e tsunamis tão imensos e mortais que a Extinção do Cretáceo não seria nada em comparação.

Além de destruir a própria Terra, essa aproximação com esse objeto também condenaria todo o resto do nosso sistema solar, já que isso poderia fazer com que os outros planetas entrassem em colapso e colidissem uns com os outros.

O pior é que, apenas a proximidade da força de um buraco negro já poderia destruir a Terra antes mesmo do processo de “espaguetificação” começar. Isso porque se o cinturão de asteroides fosse sugado na direção da Terra, isso colocaria, pelo menos, 200 dos 55.894 mil asteroides com mais de 100 km de diâmetro na nossa órbita.

Se por algum acaso existisse alguma chance de vida humana depois dessas colisões, os níveis de radiação gerados pela sucção de toda matéria absorvida pelo buraco negro iriam transformar tudo na Terra em pó.

Todas essas teorias podem não chegar nem perto do que realmente aconteceria se esse objeto se aproximasse de nós. Pode ser que elas realmente aconteçam dessa forma, ou então, pode haver somente um grande estrondo e tudo acabar de repente.

Fonte: History, Discover magazine

Imagens: YouTube, BBC, History

Qual seria o protocolo caso um contato extraterrestre acontecesse?

Artigo anterior

Relatório mundial mostra que relação homossexual é crime em 70 países

Próximo artigo