CuriosidadesEntretenimento

A caminhada da vergonha de 60 mil nazistas após o fim da 2° Guerra Mundial

0

No verão de 1944, a União Soviética lançou a Operação Bagration. A operação era contra invasores nazistas na Bielorrússia, Polônia e países bálticos. O comando do Exército Vermelho estava ansioso para se vingar da derrota desastrosa que sofrera em 1941. Havia chegado a hora da Blitzkrieg soviética.

O movimento soviético foi lançado logo depois que as tropas aliadas desembarcaram na Normandia. A ofensiva foi planejada para 23 de junho, quase no mesmo dia em que a Operação Barbarossa havia começado três anos antes. A Operação Bagration foi considerada uma das maiores ofensivas militares que aconteceram na História. As unidades partidárias do Exército Vermelho, operando atrás das linhas alemãs, atacaram o transporte e outras linhas de suprimento da Wehrmacht.

Dois dias depois, os soviéticos lançaram ataques aéreos em massa. O Exército Vermelho, então, avançou sob o manto da escuridão. O avanço soviético pegou os alemães de surpresa. A técnica soviética de “maskirovka” havia funcionado. Os soviéticos avançaram e deixaram as unidades inimigas isoladas. A tática se tornou ainda mais eficaz devido a uma decisão desastrosa de Hitler. O líder alemão ordenou aos soldados do Army Group Center que permanecessem firmes diante de qualquer avanço soviético.

Permitir que seus generais realizassem qualquer manobra ia contra todos os preceitos e ensinamento da Alemanha. A operação resultou na quase completa destruição do Centro do Grupo de Exércitos. A derrota foi tão calamitosa quanto qualquer outra sofrida pelas forças armadas alemãs durante a Segunda Guerra Mundial. No final da operação, a maior parte da União Soviética ocidental havia sido libertada e o Exército Vermelho alcançara pontos de apoio na Romênia e na Polônia.

O desfecho

A Alemanha perdeu mais de meio milhão de homens, número de Verdun, em 1916. A Operação Bagration foi a pior derrota militar de Hitler. Para sua operação ofensiva, o Exército Vermelho utilizou mais de quatro milhões de soldados, 62 mil itens de artilharia, 7.500 tanques e armas autopropulsadas. Além de mais de 7.100 aeronaves de ambos os lados, que participaram dos embates. Os soviéticos simultaneamente violaram a defesa inimiga em seis pontos ao longo da linha de frente. Tudo devido a ataques coordenados e bem organizados entre as tropas terrestres e de aviação. Os exércitos alemães, perto de Vitebsk e Bobruisk, Orcha e Mogilev, sofreram derrotas pesadas. As principais forças do Centro de Grupo do Exército foram cercadas na capital bielorrussa soviética de Minsk e demais localidades aniquiladas.

Um ano antes da Operação Bagration, os partidários lançaram a Operação Guerra Ferroviária. A intenção era destruir a infraestrutura ferroviária inimiga na retaguarda. Com a ajuda significativa dos partisans, as tropas soviéticas destruíram 215.000 linhas ferroviárias e dezenas de pontes. Estima-se que mais de 1.000 trens foram descarrilados, e o transporte e tráfego alemães na Frente Oriental caíram em 40% com relação à quantidade.

Com isso, o comando militar alemão foi obrigado a enviar reservas de outras partes da Frente Oriental. Tal resposta proporcionou ao comando soviético a oportunidade de lançar uma ofensiva na Ucrânia e nos países do Báltico. Os alemães também transferiram para a Bielorrússia seus exércitos da Frente Ocidental. O que acabou resultando em ainda mais danos.

Durante mais de dois meses de ofensiva, as tropas soviéticas avançaram mais de 560 quilômetros. Com o avanço, áreas da Bielorrússia, além de partes da Letônia, Lituânia e Polônia, foram libertadas. Nesse momento, os soviéticos chegam mais perto de Varsóvia, abrem a estrada para Königsberg e partem para o Terceiro Reich. As perdas alemãs – entre 400 e 500 mil homens – durante a Bagration, culminam na pior derrota militar na história alemã. O Exército Vermelho perdeu apenas 180.000 soldados.

Confira uma sequência de imagens que ilustram a derrota da Alemanha.

#1

57.000 prisioneiros alemães nas ruas de Moscou. Todos sob escolta, em 1944.

#2

Prisioneiros alemães escoltados. em 17 de julho de 1944.

#3

Todos esses prisioneiros se renderam após a “Operação Bagration”.

#4

A Operação Bagration foi, sem dúvida, a única ação militar mais bem sucedida de toda a guerra.

#5

A derrota foi tão calamitosa quanto qualquer outra sofrida pelas forças armadas alemãs.

#6

57 mil prisioneiros desfilaram em Moscou.

#7

Mais de 500 mil homens foram mortos ou feridos.

#8

Oficiais de alta patente liderando o desfile.

#9

A operação quebrou o backbone da Wehrmacht.

#10

A maioria dos prisioneiros de guerra nunca retornaram à Alemanha.

O que aconteceu com as baratas da NASA que foram alimentadas com pedras vindas da Lua?

Matéria anterior

Nova série de terror da Netflix tem tirado o sono dos espectadores

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar