Ciência e Tecnologia

Carros elétricos podem custar menos do que os veículos movidos a gás

0

Na semana passada, logo após a Colonial Pipeline, principal operadora de dutos de combustíveis dos Estados Undos, sofrer um ataque cibernético, a maioria dos americanos demonstrou um enorme interesse em adquirir um carro elétrico. O motivo? Segundo uma reportagem publicada pela CBS News, por conta do ataque, inúmeras regiões do país foram assoladas por uma escassez de combustível, o que, consequentemente, ocasionou um aumento no preço de outros combustíveis, longas filas nos postos de gasolina e outros fatores que geraram uma onda de frustrações em muitos estadunidenses.

Carros elétricos

Kathleen Biggins é uma das poucas americanas que não foi afetada pela situação descrita acima. “Meu filho disse: mãe, não precisamos nos preocupar, estamos no seu carro”, disse Biggins à Jeff Berardelli, repórter da CBS News.

“Eu me sinto segura ao ver a escassez de combustível se espalhar por todo o país. Eu fico mais tranquila quando vejo que não preciso enfrentar as longas filas nos postos de gasolina. É verdade. Ainda bem que posso me sentir segura, ainda bem que posso ter o controle da situação. Mas só sou privilegiada porque tenho um carro elétrico”, revelou.

Para os 99% dos americanos que não possuem veículos elétricos, o cenário é outro. Em poucas palavras, é catastrófico. Muitos se encontram diante de tal situação por optar em não adquirir um carro elétrico. Os valores dos automóveis, para a maioria dos residentes nos Estados Unidos, é exorbitante – o preço médio de um carro elétrico é de US$ 19.000, maior que de um veículo movido a gás, por exemplo.

Para Biggins, o investimento, mesmo que seja alto, vale a pena. “O retorno é em longo prazo. Em geral, a manutenção é mais barata que a de um veículo a gás”, pontou.

De acordo com uma análise da Consumer Reports, aqueles que adquirem um carro elétrico, podem, em relação ao combustível, economizar mais de US$ 4.700 – ao longo de sete anos. No mesmo período, a economia envolvendo a manutenção pode variar entre US$ 6.000 e US$ 10.000.

Cenário

Para Jeffrey Sachs, economista e especialista em sustentabilidade, o custo total dos veículos elétricos deve cair em dois ou três anos. “Este declínio, que já é visível, irá continuar, até porque todas as empresas de manufatura estão copiando a Tesla”, disse ele.

“O preço deve diminuir também porque o mercado automobilístico nos Estados Unidos, atualmente, se vê obrigado a enfrentar algumas mudanças. A primeira envolve o setor da segurança nacional. Não podemos sofrer outro ataque assim. Agora, a segunda mudança, envolve a questão das mudanças climáticas, que vem ocorrendo por conta das altas emissões de CO2”.

“Acho que precisamos investir em um sistema de energia renovável, que não atenda os caprichos dos mercados internacionais e das guerras que ocorrem no Oriente Médio. Se seguirmos esse caminho, nosso futuro será outro”, revela Sachs.

Recentemente, o presidente Biden prometeu viabilizar cerca de US$ 15 bilhões para construir 500.000 estações de carregamento de carros elétricos em todo o país. De acordo com a reportagem da CBS News, espera-se que o número de modelos de veículos elétricos disponíveis nos Estados Unidos triplique nos próximos três anos.

“Mesmo que os custos sejam uma desvantagem, teremos que mudar por causa dos riscos climáticos. Mas, ao meu ver, os preços devem, sim, cair. Acredito que nem precisaremos pechinchar”, explica Sachs. “Nos últimos 10 anos, os preços das baterias caíram em até 90%. Isso mostra que estamos entrando em uma nova era”.

MDMA cura 67% dos pacientes com estresse pós traumático

Matéria anterior

Neurocientistas conseguiram seguir um pensamento enquanto ele se movia no cérebro humano

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.