Curiosidades

MDMA cura 67% dos pacientes com estresse pós traumático

0

Milhões de pessoas, ou até mesmo bilhões, usam drogas de todos os tipos. Entre drogas ilegais e provindas do submundo, até chegar no cafezinho de cada dia. As drogas podem causar diferentes efeitos para o nosso corpo. A maioria dos tipos as pessoas já sabem.

E um ramo crescente de pesquisas sobre drogas tem mostrado que as experiências com drogas psicodélicas podem ser boas ou ruins, assustadoras e desconfortáveis. Mas que levam a melhorias.

Estudo

Segundo um novo estudo feito, um teste clínico feito em humanos alcançou resultados estatisticamente bem significativos. Além de terem tido uma taxa de segurança excelente. Demonstrando assim, que a terapia psicodélica assistida com MDMA pode ser um tratamento eficaz para transtorno de estresse pós-traumático grave e crônico (TEPT). Esse novo estudo é mais uma onda da redescoberta do potencial terapêutico de outros psicodélicos, como por exemplo LSD e cogumelos mágicos.

Depois do fim do ensaio randomizado, fase 3, que foi feito pela Associação Multidisciplinar sem fins lucrativos de Estudos Psicodélicos (MAPS), 67% dos participantes que fizeram três sessões de terapia assistida por MDMA já  não eram diagnosticados com TEPT. E 88% deles  tiveram uma diminuição significativa, clinicamente, em seus sintomas.

O estudo tratou ao todo 90 pacientes com TEPT grave e crônico de qualquer duração com uma duração média de 14 anos. E eles replicaram os resultados bem sucedidos dos ensaios da Fase 2.

Dentre os participantes do estudo estavam pessoas com TEPT causado por eventos relacionados ao combate, como por exemplo acidentes, abusos e abusos sexuais. E de todos os participantes 84% tinham um histórico de trauma infantil.

“Embora muitas formas de terapia com TEPT envolvam recordar traumas anteriores, a capacidade única do MDMA de aumentar a compaixão e a compreensão, ao mesmo tempo em que absorve o medo, é provavelmente o que permite que seja tão eficaz”, disse Jennifer Mitchell, Ph.D., principal autora.

Ensaios

Durante o primeiro ensaio da Fase 3 os participantes que receberam o MDMA e a terapia relataram uma diminuição significativa nos sintomas de TEPT quando comparados com os participantes que tinham recebido placebo e terapia.

Do grupo, 67% recebeu MDMA e 32% recebeu placebo. A porcentagem que recebeu o psicodélico já não se qualificava mais para um diagnóstico de TEPT depois de três sessões de tratamento.

Além disso, os participantes que foram tratados com a terapia assistida de MDMA apresentaram diminuições estatisticamente significativas em seus sintomas de depressão em comparação àqueles que receberam o placebo e a terapia.

“Pessoas com diagnósticos mais difíceis de tratar, muitas vezes considerados intratáveis, respondem tão bem a este novo tratamento quanto outros participantes do estudo. De fato, os participantes diagnosticados com o subtipo dissociativo de TEPT experimentaram uma redução maior dos sintomas do que aqueles sem o subtipo dissociativo”, disse Mitchell.

Resultados

A conclusão de eficácia da terapia com MDMA se baseou na mudança da linha de base em uma entrevista clínica avaliada de forma independente a respeito da gravidade do TEPT  depois de 18 semanas.

Os pesquisadores também mediram a variação média do comportamento funcional no trabalho ou escola, na vida social e na vida familiar. Dentre os participantes que fizeram a terapia assistida com MDMA, 88% deles tiveram uma diminuição significativa dos sintomas em comparação com 60% do grupo do placebo.

Agora, o MAPS planeja fazer outros estudos para explorar mais o potencial desse tipo de tratamento para outras condições de saúde mental. No entanto, eles sempre ressaltam que essa terapia experimental “requer o cenário adequado para realmente orientar mudanças e recuperação”.

Nessa empresa os colegas de trabalho que decidem seu salário

Matéria anterior

Carros elétricos podem custar menos do que os veículos movidos a gás

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.