Não temos muita certeza do nosso futuro, mas sabemos que 2020 será lembrado por muito tempo. Dessa forma, o que estamos vivendo hoje influenciará em tudo à nossa volta. No nosso modo de vestir, de se comunicar e também, no que criamos. Dito isso, nos próximos anos, os celulares se adaptarão as nossas necessidades. Bem como hoje temos um mapa e calculadora na palma da mão, no futuro, teremos a função termômetro infravermelho como um dos muitos recursos de um smartphone.

Em 2020, já é possível encontrar modelos que contam com o recurso. Contudo, isso ainda não é muito comum, mas irá ser no futuro. Atualmente, a função termômetro infravermelho pode ser encontrada apenas em aparelhos de preço elevado. No entanto, o modelo Umidigi A7S promete mudar isso.

Uma função que está se tornando cada vez mais acessível

Publicidade
continue a leitura

O Umidigi A7S é um smartphone que vem com Android Go e é produzido por uma fabricante chinesa. Mas, o seu diferencial está no fato dele ser um modelo de entrar e já contar com a função embutida. Assim, ele é capaz de medir a temperatura de alguém sem qualquer tipo de contato, o que é ideal para tempos de pandemia.

Para medir a temperatura, é bastante simples. Para isso, basta utilizar um aplicativo integrado ao aparelho. Ou ainda, também é possível acionar o recurso por meio de um botão na lateral do celular. Com isso, a leitura funciona como os termômetros em forma de pistola que já estamos acostumados a encontrar. Sendo comuns a locais como aeroportos e supermercados, um celular que já vem com esse recurso é de extrema utilidade.

Publicidade
continue a leitura

No entanto, também é válido lembrar que o recurso não deve ser utilizado com um dispositivo médico, como afirma a Umidigi, desenvolvedora do smartphone. Nesse caso, a função não é tão precisa para medições em hospitais, elas apenas funcionam como uma referência.

Muitas polêmicas em torno do termômetro infravermelho

Publicidade
continue a leitura

Recentemente, o termômetro também gerou muita controversa nas redes sociais. Isso porque, muitas informações falsas afirmaram que o dispositivo causava algum tipo de dano à nossa saúde. Porém, tudo isso foi desmentido pela própria Anvisa. "Com base na avaliação de referências bibliográficas e recomendações sobre esses produtos, a Anvisa conclui e informa à população que a medição de temperatura por termômetro infravermelho direcionado à testa é inofensiva ao ser humano. O órgão informa, ainda, que esses produtos não emitem radiação, somente captam o calor emitido pelo corpo humano na forma de radiação infravermelha", afirmou a Agência.

Nas acusações contra o termômetro, era dito que o laser-guia causaria dano ao cérebro. Entretanto, a luz vermelha possui apenas a função de iluminar a região em que a temperatura será medida. "Essa luz também não possui poder de penetração na pele, sendo, em parte refletida, tornando visível o ponto vermelho que indica o local da medição. Uma pequena parte da luz é absorvida, se tornando calor. Devido à baixa intensidade do laser, esse calor absorvido não é suficiente para causar sensação de aquecimento no local ou alterar a temperatura medida pelo termômetro", diz o material", afirma o material divulgado pela Anvisa.

Publicado em: 21/09/20 00h10