Nos últimos dias, o mundo se emocionou com a partida de Chadwick Boseman, o ator que deu vida ao personagem Pantera Negra no Universo Cinematográfico da Marvel. Sendo assim, hoje, muito se discute sobre um novo ator para o papel, mas a verdade é que muitos de nós nem conseguem imaginar outra pessoa assumindo o papel de T'Challa. De fato, o futuro do personagem é incerto. Mas, enquanto isso ainda é decidido dentro do MCU, pensamos em olhar para o passado para entender como Chadwick Boseman foi escolhido para ser o Pantera Negra.

Em Vingadores: Ultimato, T'Challa aparece trazendo esperança e motivando os heróis que estavam quase sendo derrotados. Dessa forma, mais recentemente, em um relato emocionate, Ryan Coogler, diretor de Pantera Negra, explicou como Boseman foi a escolha certa para o papel. Além de como, ele também deixou um legado imensurável para o mundo.

Sua atuação fez Ryan Coogler aceitar a direção de Pantera Negra

Publicidade
continue a leitura

Antes de Pantera Negra, Coogler dirigiu "Creed: Nascido para Lutar", de 2015, filme que tinha como protagonista Michael B. Jordan, que posteriormente viveria Erik Killmonger no MCU. Nessa época, Coogler já estava sendo escalado para conduzir a introdução de Wakanda nos cinemas. E, coincidentemente, também foi a época que conheceu Boseman. Mas, antes disso, ele havia o visto atuando em Capitão América: Guerra Civil.

Em seus trabalhos que antecedem sua ida para a Marvel, Boseman havia interpretado grandes personalidades como Jackie Robinson e James Brown. Assim, sua escolha para interpretar o herói veio através de muitas pessoas. "Eu herdei a escolha de elenco da Marvel e dos Irmãos Russo para T'Challa. Isto é algo pelo qual serei eternamente grato. A primeira vez que vi a atuação de Chad como T'Challa, foi em uma versão inacabada de 'Capitão América: Guerra Civil' Eu estava decidindo se dirigir Pantera Negra era ou não a escolha certa para mim. Nunca esquecerei, de sentar em uma sala de edição no Disney Lot e assistir a suas cenas. Primeiro, com Scarlett Johansson como Viúva Negra, depois, com o titã do cinema sul-africano, John Kani como o pai de T'Challa, o Rei T'Chaka. Foi nesse momento, que soube que queria fazer este filme", afirma Coogler.

Publicidade
continue a leitura

Em 2016, Coogler e Boseman se encontraram pela primeira vez. Nessa época, Coogler já havia assinado o contrato para dirigir Pantera Negra. "Ele passou por jornalistas que estavam reunidos para uma entrevista coletiva que eu estava fazendo para o 'Creed: Nascido Para Lutar' e se encontrou comigo na sala verde. Conversamos sobre nossas vidas, sobre o tempo que passei jogando futebol na faculdade e o tempo dele em Howard estudando para ser diretor, sobre nossa visão coletiva para T'Challa e Wakanda", afirmou Coogler.

Gentil, acolhedor e ainda tinha a risada mais calorosa do mundo

Publicidade
continue a leitura

Em pouco tempo, Coogler percebeu que Boseman era uma anomalia. Mas, claro, no bom sentido. Ele era diferente dos outros. Por isso, era escolha certa para o herói. "Ele era calmo. Seguro. Constantemente estudando. Mas também gentil, acolhedor, tinha a risada mais calorosa do mundo e olhos que enxergavam muito além de sua idade, mas ainda podiam brilhar como uma criança vendo algo pela primeira vez", afirmou Coogler.

Nessa época, Coogler ainda não sabia se o filme funcionaria. "Eu não tinha certeza que eu sabia o que eu estava fazendo. Mas eu olho para trás e percebo que Chad sabia algo que todos nós não sabíamos. Ele estava planejando um longo jogo. Tudo isso enquanto trabalhava. E ele fez o trabalho", afirma. "Eu acho que foi porque, desde o momento em que o conheci, os ancestrais falavam por meio dele. Não é segredo para mim agora como ele foi capaz de retratar habilmente alguns dos nossos personagens mais notáveis. Eu não tinha dúvidas de que ele viveria e continuaria a nos abençoar com mais. Mas é com o coração pesado e um sentimento de profunda gratidão por ter estado em sua presença, que tenho que reconhecer o fato de que Chad é um ancestral agora. E eu sei que ele vai cuidar de nós, até que nos encontremos novamente", completa o diretor.

Publicado em: 02/09/20 11h17