Curiosidades

Cientistas descobriram quanto exercício é preciso para compensar um dia de preguiça

0

A relação de amor e ódio com exercícios físicos é grande. Existem aquelas pessoas que amam, não vivem sem. Basicamente, elas são do tipo que, se ficarem um dia sem fazer sua atividade física, para elas, é um dia perdido. Contudo, há também aqueles que odeiam e nem conseguem pensar na tortura que é fazer alguma atividade.

Embora todos saibam que praticar exercícios físicos faça bem à saúde, a rejeição à eles continua grande. Eles ajudam a melhorar doenças, perder peso e podem até melhorar o humor. Os benefícios são muitos. No entanto, não é todo dia que estamos dispostos a fazer exercício.

Ter um dia de preguiça é comum. Mas quanto exercício é preciso para neutralizar esse impacto negativo na saúde? Segundo sugere um novo estudo, aproximadamente 30 a 40 minutos por dia deve ser suficiente.

Tempo

Se você fizer até 40 minutos de atividade física de intensidade moderada a forte todos os dias isso é a quantidade certa para equilibrar 10 horas sentado ficando quieto. No entanto, qualquer quantidade de exercício, ou até mesmo ficar em pé ajuda até certo ponto.

Esse tempo se baseia em uma meta-análise feita de nove estudos anteriores com 44.370 pessoas em quatro países diferentes. Todas essas pessoas usavam algum tipo de monitor fitness.

A análise descobriu que o risco de morte, entre as pessoas com um estilo de vida mais sedentário, aumentou conforme o tempo gasto nas atividades físicas foi diminuindo.

“Em indivíduos ativos, que fazem cerca de 30-40 minutos de atividade física de intensidade moderada a vigorosa, a associação entre alto tempo de sedentarismo e risco de morte não é significativamente diferente daqueles com baixa quantidade de tempo de sedentarismo”, escreveram os pesquisadores.

Atividade física

Ou seja, fazer atividades um pouco intensas, como por exemplo, ciclismo, caminhar rápido, jardinagem, pode diminuir o risco de morte precoce.

Por mais que meta-análises precisem de uma junção de pontos de vários estudos separados com diferentes voluntários, essa parte específica tem um benefício. É que ela se baseou em dados relativamente objetivos dos dispositivos fitness. E não em dados que os próprios voluntários relataram.

“Essas diretrizes são muito oportunas, visto que estamos no meio de uma pandemia global , que confinou as pessoas em ambientes fechados por longos períodos e incentivou um aumento do comportamento sedentário. As pessoas ainda podem proteger sua saúde e compensar os efeitos nocivos da inatividade física. Como essas diretrizes enfatizam, todas as atividades físicas contam e qualquer quantidade dela é melhor do que nada”, disse Emmanuel Stamatakis, pesquisador de atividade física e saúde populacional da Universidade de Sydney na Austrália, que não estava envolvido na meta-análise.

Contudo, essa pesquisa está de acordo com as novas diretrizes da OMS. Elas recomendam entre 150 a 300 minutos de intensidade moderada, ou entre 75 a 150 minutos de atividade vigorosa toda semana para combater o comportamento sedentário.

Observações

No entanto, fazer recomendações para todas as idades e tipos de corpo é complicado. Contudo, esse período de 40 minutos para atividade se encaixa nas pesquisas anteriores. Ademais, conforme dados vão sendo publicados, irá se aprender mais sobre como se manter saudável.

“Embora as novas diretrizes reflitam a melhor ciência disponível, ainda existem algumas lacunas em nosso conhecimento. Ainda não estamos certos, por exemplo, onde exatamente está o limite para ‘sentar demais’. Mas este é um campo de pesquisa em ritmo acelerado e esperamos ter as respostas em alguns anos”, concluiu Stamatakis.

Como será a primeira cidade de Marte, segundo Elon Musk

Matéria anterior

5 mulheres que se apaixonaram por assassinos em série

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.