Cientistas explicam como manter seu cérebro em forma por mais tempo

POR A redação    EM Ciência e Tecnologia      08/09/15 às 18h59

O cérebro assim como os outros músculos do nosso corpo, precisa ser mantido ativo e bem nutrido durante toda a vida. Devemos fornecer através da alimentação os nutrientes necessários para mantê-lo saudável, caso contrário poderá ocorrer degeneração cerebral, já que a falta de nutrientes presentes nos alimentos que consumimos possuí enorme impacto sobre substâncias químicas do cérebro. Isso pode interferir no pensamento, comportamento, habilidade de aprendizagem, reações e interações.

Não podemos esquecer de exercitar o cérebro, mantê-lo sempre ativo, e o que pode ajudar é ler livros de diferentes assuntos para estimular suas várias partes; fazer palavras cruzadas; aprender outras línguas. Tocar um instrumento, comer bem ou saber se divertir: tudo isso e muito mais pode ajudar o seu cérebro a manter a boa forma por muito tempo.

Você sabia que alimentos com alto teor de cafeína esgotam minerais importantes para função cerebral, interferem no sono e afetam o humor? Acompanhe as dicas para manter seu cérebro turbinado por mais tempo!

Habilidades

te

Não entregue as cartas, isto é - não pense que você está ficando velho e que a sua memória está ruim ou que você não escuta mais como antigamente. Não se esqueça que crianças também não possuem uma boa memória e muitas são desatentas. Use um caderno de prática. Planeje, foque-se nas suas metas e anote tudo de novo que você descobrir enquanto está treinando. A chave é estar sempre buscando intenções e resultados concretos.

Tenha uma ideia clara do que você quer atingir e não poupe esforços para achar as melhores soluções para esse obstáculo. Se você não confiar nas suas habilidades, irá cada vez mais usar recursos eletrônicos que farão com que você perca de vez a sua confiança e coloque suas habilidades em uma zona de conforto.

Proteja seus ouvidos

shutterstock_176504420Há um vilão que está solta por aí. Ele é discreto, mas incomoda, e você só percebe que foi "roubado" quando já é tarde demais. É o ruído, e está por toda parte: no trabalho, em casa, no trânsito. Não dá para fugir dele, mas é possível se proteger. Nem todos ficam expostos a ruídos no ambiente de trabalho, mas é praticamente impossível escapar das buzinas, freadas e motores do trânsito

Para que o cérebro funcione bem, é necessário que você cuide dos seus ouvidos. Isso mesmo! Para os amantes de músicas aqui vai um grande conselho: evite sons altos - Algumas fonoaudiólogas explicam que os fones externos são "menos piores" que os internos, usados dentro da orelha. De qualquer forma, se for usar qualquer um deles, a dica é ficar em um volume intermediário.

Desafie seu cérebro

uu

As palavras cruzadas constituem um dos instrumentos usados por médicos para o tratamento da doença de Alzheimer e em casos de perda de memória. Eles chamam este exercício de ginástica cerebral. Quanto mais informações o cérebro recebe, mais sedento de novos dados fica.

Atualmente existe também aplicativos que auxiliam nossa memória. Mas esses aplicativos e palavras cruzadas não são suficientes. É necessário que você vá além, como aprender um novo idioma ou tocar um instrumento musical. Que tal começar a pensar na ideia? Ambos melhoram sua atenção, exercitam a memória, a percepção sensorial e a coordenação motora. E aí, quer mais?

Alimentação

qqAlimentar-se em horários regulares ajuda a manter a glicemia (nível de açúcar no sangue) estável durante todo o dia. A glicose é o principal substrato utilizado como fonte de energia pelas células nervosas.  Alguns alimentos garantem a saúde do seu cérebro, como a aveia que traz energia para o cérebro, é fonte de vitaminas do complexo B, azeite, brócolis, cacau, espinafre, chá verde, clorofila, entre outros.

Lembre-se de alimentar o seu cérebro: um cardápio variado e bem colorido é fundamental. Já que comer é tão bom, junte o útil ao agradável. Tenha uma alimentação leve e seu cérebro sai lucrando.

Corpo em forma

f2A maioria das pessoas sentem-se bem depois de correr ou mesmo fazer uma caminhada leve. Há várias hipóteses, levantadas pela ciência e pelo senso comum, que explicam esse fato: o exercício físico ajuda a esquecer pequenas frustrações diárias, reduz a tensão muscular e estimula a produção de endorfinas.

Uma boa rotina de exercícios ajuda no funcionamento do cérebro. O desenvolvimento de músculos e o condicionamento do coração e dos pulmões podem ser considerados apenas efeitos colaterais diante do potencial que a atividade física tem de nos tornar mais bem humorados e inteligentes. Tá esperando o que pra começar a fazer exercícios?

Socialize

iExiste algo melhor do que ficarmos ao lado de quem amamos? E para você que não sabe, a socialização melhora o desempenho cerebral. Por isso quando você se isola por muito tempo, seu cérebro muda e passa a ser mais difícil socializar novamente.

Um estudo com pessoas com 70 anos mostrou que os indivíduos socialmente mais ativos foram 70% menos propensos a experimentar o declínio cognitivo durante um período de 12 anos, em comparação com as pessoas com vidas sociais menos ativas.

Sono

nuVocê sabia que a falta de sono pode causar estado de fadiga mental, dificultando a concentração? Por isso precisamos de sono para consolidar nossas memórias. Nossos cérebros encolhem conforme envelhecemos, mas um surpreendente estudo mostra que o sono - ou a falta dele - pode afetar a velocidade desse encolhimento, especialmente em pessoas com mais de 60 anos.

Não se esqueça! Dentre os inúmeros benefícios de uma noite bem dormida, um deles é a melhora da memória e o desenvolvimento do cérebro. E aí, você tem dormido bem ultimamente? Se não estiver, não perca tempo!

Fonte: History 

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+